Num mundo cada vez mais global e onde as empresas se cruzam cada vez mais, que importância assume uma empresa como a eiC – especialista em certificações internacionais? Qual é a vossa área de atuação?

A pergunta é de facto interessante. Porquê um tal sucesso da Certificação no mundo. Porque é que, em pouco mais de 20 anos, o número de empresas certificadas já ultrapassou o 1.500.000?

A eiC distingue-se por ser obviamente uma entidade independente mas sobretudo por garantir uma grande proximidade aos clientes e desenvolver os serviços prestados sem perdas de tempo, sem percursos complicados e sem intervenções desnecessárias. Preocupamo-nos em reconhecer as necessidades de cada cliente e garantir qualidade no serviço prestado.

Oferecemos ao mercado certificações de Sistemas de Gestão (Qualidade, Ambiente, Saúde Segurança no Trabalho, Segurança da Informação, Segurança Alimentar, entre outras) e também certificação de serviços e produtos.

De forma a elucidar os nossos leitores, o que se entende por certificação internacional e qual a sua aplicabilidade?

Voltemos então ao sucesso das Normas ISO no mercado global.

A globalização veio colocar em contacto economias e culturas através do mundo como nunca antes tinha acontecido, o que originou uma procura pelos nossos serviços por parte de empresas que, embora longínquas de Portugal, têm necessidade de demonstrar que cumprem normas internacionais aos seus clientes, através das mais diversas certificações.

A eiC ao ter a quase totalidade da sua atividade acreditada e reconhecida pelo IAF (International Acreditation Forum) apresenta-se no mercado global como um parceiro lógico.

Para o sucesso da internacionalização, contribui existirem indutores de confiança e uma linguagem comum.

Vender produtos ou serviços a milhares de quilómetros só se tornou possível porque todos nos balizamos por Normas reconhecidas por todas as partes, geradoras da confiança necessária para que a ou as transações se efetuem

Além das Normas Internacionais, como a ISO, ou as Normas Europeias EN que tornam possível esta confiança, a existência de entidades independentes que garantam o cumprimento das mesmas é peça fundamental.

Essas entidades são empresas certificadoras acreditadas no âmbito do IAF (International Acreditation Fórum) organização, que define a nível mundial os procedimentos que cada

organismo de certificação deve cumprir de forma a garantir que fornece serviços de forma competente e imparcial.

Só com este conjunto, documento que define os requisitos necessários (norma) e entidade que garante serem esses requisitos cumpridos, se garante a confiança.

Estão presentes em Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde e Itália. Existem muitas diferenças entres estes países nos processos de obtenção de certificação?

Talvez seja preferível refrasear a pergunta. Digo isto porque o processo em si decorre de regras e requisitos de carácter global que são horizontais em todo o mundo. Não há consequentemente diferenças.

Creio que aqui se estaria a referir à forma como os agentes destes diferentes países encaram a certificação e aí de facto existem situações com diferenças significativas entre, por exemplo, Itália um dos países com maior densidade de entidades certificadas e outras regiões onde a atividade económica está agora a entrar em desenvolvimento. Nesses países as necessidades de exportação que se vão fazendo sentir podem considerar-se a grande alavanca para a procura pela certificação.

Ainda, referindo um país onde a procura já é de algum valor, Angola, pode apontar-se a pressão de algumas indústrias, nomeadamente a petrolífera como motor para a demonstração do cumprimento de normas sobre a maioria dos seus fornecedores.

Interessante referir que há efetivamente abordagens diferentes ao tipo de certificação. Enquanto os aspetos da Gestão da Qualidade, referimo-nos concretamente aos Sistemas de gestão da Qualidade ISO 9001 que geram interesse e procura de forma transversal. Em todas as economias e regiões são normalmente as mais utilizadas.

Já quando olhamos para outros referenciais normativos, enquanto em Angola o cumprimento dos aspetos de Saúde e Segurança no Trabalho são fulcrais, em Itália há um enfoque maior no cumprimento dos aspetos ambientais.

Quais são as principais dificuldades que uma empresa denota na hora de obter uma certificação?

Eu diria que a obtenção da certificação é a fase final de um processo que começa muitas horas de trabalho antes.

Começa na implementação do sistema de gestão preconizado pela Norma selecionada, procurando construir um sistema que além de dar resposta aos requisitos ali expressos reflita a empresa, sua cultura e estratégia.

Da minha experiência, seria caso para dizer, e afirmo o sem base científica, apenas por perspetiva pessoal, as principais dificuldades são o envolvimento das pessoas, fazê-las acreditar nos benefícios que irão resultar para a organização em si e para os próprios em particular.

O sucesso de um projeto deste tipo é alcançar um sistema que se adapte às necessidades da organização, que prove ser útil, que seja de facto utilizado no dia-a-dia e conduza ao almejado processo de melhoria contínua.

Nesse processo, qual o papel desempenhado pelo organismo certificador?

O organismo certificador surge após a implementação do sistema de gestão ter sido realizada e torna-se num parceiro fundamental no processo de melhoria contínua do seu sistema de gestão.

Existe uma grande contribuição, no sentido de ter ao seu serviço auditores experientes e competentes, que se preocupam em avaliar um sistema pelas questões de substância e não de pormenores eventualmente irrelevantes para a performance da empresa.

Distinguir entre o que de facto ajuda a organização a melhorar e não levantar questões que muitas são apenas de forma.

Envolver os colaboradores é um dos maiores desafios?

Sem dúvida. A motivação dos colaboradores num objetivo comum levando os intervenientes a acreditar na importância de um sistema de gestão no funcionamento da organização na melhoria de resultados e na melhoria do seu dia-a-dia e nos seus resultados pessoais.

A eiC também efetua auditorias cuja importância se reflete no desempenho melhorado das organizações. Que outras vantagens podem ser retiradas de tais auditorias?

Ao evidenciar que cumpre os requisitos associados á uma determinada Norma uma empresa certificada mostra a diferença e gera um acréscimo de confiança aos clientes atuais e potenciais.

Por outro lado, estar certificado é uma afirmação pública e uma garantia de cumprimento das expectativas dos seus parceiros.

Para além da melhoria de imagem que decorre da Certificação, ao debruçar-se igualmente sobre a gestão dos processos e sobre a melhoria continua, as empresas que adotam a certificação gerem melhor as suas fragilidades e os seus pontos fortes, criando uma sequência de indicadores que, devidamente utilizados, propiciam uma gestão com base em dados reais, garantindo uma adequada avaliação das decisões tomadas e do grau de satisfação que os franchisadores percecionam nos serviços que lhes são prestados.

Em suma: a certificação melhora a imagem da empresa através da segurança adicional que transmite permitindo, em simultâneo, gerar internamente uma cultura da Qualidade e de satisfação de todas as partes interessadas.