“A avicultura moderna tem sofrido inúmeras transformações ao longo dos anos”

Opinião de Fernando Moreira, Presidente de Direção da Apca (Associação Portuguesa de Ciência Avícola).

164

A Associação Portuguesa de Ciência Avícola (A.P.C.A) representa a Sociedade Cientifica do sector avícola em Portugal, representando o nosso sector a nível internacional através da World Veterinary Poultry Association.

A avicultura mundial, onde se inclui a indústria do ovo, está em permanente atualização e faz parte das funções da associação a partilha de informação e conhecimento com o intuito de a disponibilizar como forma fundamental de sustentar o crescimento dos variados intervenientes que fazem parte desta indústria em Portugal.

A avicultura moderna tem sofrido inúmeras transformações ao longo dos anos. Os índices produtivos que hoje em dia são apresentados pelas galinhas poedeiras são impressionantes, podendo uma galinha atingir um pico de produção de ovos de 97%, produzindo mais de 420 ovos durante o seu período de vida. Para podermos ter uma ideia da evolução e do melhoramento genético das estirpes de aves com que hoje trabalhamos, num espaço de 20 anos passamos de 20,6 Kg de ovo/galinha às 76 semanas para 26,4 Kg de ovo/galinha às 90 semanas, aumentando em mais de 20% a capacidade produtiva das aves. Naturalmente que outros fatores tais como, a evolução nas práticas de maneio, a biossegurança, modernização das instalações, o aumento da qualidade do bem-estar animal, a implementação de novos programas nutricionais e a abordagem do ponto de vista da higiene e medicina veterinária preventiva, com avanços tecnológicos e incorporação de novas e melhores ferramentas imunológicas e nutracêuticos, contribuíram para estas mudanças.

Atualmente as empresas portuguesas são dotadas de equipas técnicas multidisciplinares competentes, com qualidade igual ou superior aos seus pares Europeus. A velocidade de diagnóstico aumentou exponencialmente e, hoje em dia, obtemos com clareza, feedback sobre situações sanitárias num curto espaço de tempo. Este facto, contribui para o aumento da competitividade do sector, tornando-o uma importante alavanca para a economia nacional, nomeadamente através da autossuficiência e exportação.

Novos paradigmas estão a aparecer, em que os consumidores ditam as tendências, e estas têm de ser perceptíveis pelas organizações ligadas ao sector. Não só no sector dos ovos, mas em todas a fileira avícola.

Terá lugar, ainda este ano, o I Encontro Cientifico da Avicultura Portuguesa, organizado pela APCA, onde iremos reunir todos os principais investigadores na área avícola das universidades, politécnicos e centros de investigação. O objetivo é criar pontes entre todos, estimular a investigação, dizer que o sector está disponível para contribuir para a investigação. A aproximação entre a indústria e a universidade é fundamental.

A APCA irá também realizar um workshop dia 26 de Março deste ano sobre Maneio Avícola e, à semelhança do I Simpósio APCA 2018, estamos já a preparar o II Simpósio APCA 2020 que será em Lisboa. Como pertencemos ao World Veterinary Poultry Association, temos o objetivo de apresentar já em 2021 a candidatura à realização do Congresso Mundial. Seria uma grande honra para o nosso País receber o mais importante encontro mundial de avicultura e acho que a avicultura nacional mais do que merece.