Pensar a formação era digital e humanismo

Opinião de Mário Martins, Coordenador da Comissão Organizadora do VI Congresso Nacional da Formação Profissional.

596

O Forma-te, o ISCTE-IUL, a McDonald´s e a TAP Air Portugal, com o apoio institucional da ANQEP e IEFP, vão realizar o VI Congresso Nacional da Formação Profissional, no dia 11 de Abril de 2019, no Grande Auditório do ISCTE-IUL. Este CONGRESSO anual tem como mote principal “Pensar a Formação”. Pretende, desta forma, partilhar opiniões, experiências e conhecimentos dos especialistas da área da educação e formação profissional em Portugal.

O contexto da sociedade atual está marcado pelas transformações permanentes e profundas a nível social, cultural, demográfico, tecnológico, económico, com consequências, muitas delas imprevisíveis, nas pessoas, nas organizações e no mercado de trabalho.
As recentes inovações que, de forma galopante, têm caído sobre nós, sem apelo nem aviso, apresentam um conjunto único de caraterísticas nunca antes verificado. A primeira é que são todas tocadas a tecnologia com um travo digital incontornável. A segunda refere-se à ausência de alternativa. Ou seja, não mais poderemos passar ao lado, dizendo que aquilo não é para nós, desistir, mantendo-nos intocáveis nos nossos confortáveis processos de vida, muito menos resistir, mergulhando numa luta deliberada contra tais inovações.

Estamos em plena ERA DIGITAL! 

E… digital vem de dedo! Ao alcance do dedo!
Esta contundente enxurrada que tudo toca e a todos leva, assenta em três pilares de transformação que revolucionaram a vida em todas as suas formas de expressão:

  1. a velocidade
    (estamos e vamos a toque de dedo);
  2. a acessibilidade
    (a qualquer hora e em qualquer lugar);

iii. a simplicidade
(facilitar e tornar as coisas “ amigáveis “).

E o que faz a FORMAÇÃO PROFISSIONAL neste novo mundo? Como se posiciona? Como percebeu e incorporou os impactos e, sobretudo, o que precisa de fazer para não perder, hoje, o estatuto, que tão bem lhe assentou, de dinâmica de desenvolvimento? De que forma o sistema de formação tem vindo a dar resposta aos novos desafios colocados pela digitalização? Qual o seu contributo para assegurar que a digitalização promova um desenvolvimento sustentável e inclusivo? Como garantir a renovação e o desenvolvimento de competências ao longo da vida, para que as pessoas se possam ajustar às constantes mudanças?
Que mudanças ocorreram, ou vão ocorrer, ao nível do desenho, desenvolvimento e avaliação da formação? Quais as mudanças ao nível da organização e estrutura do próprio processo formativo, das metodologias, estratégias e espaços de aprendizagem, dos recursos utilizados, das competências dos formadores e de outros intervenientes?

​É em cima destas preocupações de fundo que montamos o CONGRESSO NACIONAL DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, na certeza de garantir um momento de reflexão partilhada da maior oportunidade e importância sobre a FORMAÇÃO PROFISSIONAL à luz da nova ordem ditada pela ERA DIGITAL.

Num fórum de âmbito nacional, reservado a todos quantos, direta ou indiretamente, têm ligações, afinidades ou mesmo responsabilidades no universo da FORMAÇÃO PROFISSIONAL, vamos convocar um diversificado naipe de especialistas para animar uma caminhada conjunta, orientada para as seguintes metas:

​- identificar os novos cenários de vida provocados pela ERA DIGITAL;

– tipificar as inevitáveis brechas geradas pela ERA DIGITAL na formação profissional;

– caraterizar os desafios e as oportunidades que hoje se colocam à formação profissional;

– definir os caminhos, as abordagens e os passos a dar para uma participação efetiva e plena na Era Digital.

Durante o congresso será ainda divulgado o vencedor do Prémio Criatividade e Inovação na Formação 2019. Este prémio visa promover e valorizar as boas práticas desenvolvidas pelas Entidades Formadoras que constituem o Sistema Nacional de Qualificações. ▪

Mais informações:

https://www.forma-te.com/cnfp2019.php