A DHC Food Experience foi fundada em 1997, mas foi em 2013 que ganhou uma nova dinâmica e identidade na categoria das massas frescas. Trata-se de uma aposta ganha num nicho de mercado em clara expansão e cada vez com mais adeptos.

Hoje a DHC, sinónimo de delicious, healthy e comfort, é também sinónimo de inovação, diz-nos Carla Martins, e sinónimo de satisfação, afirma Ana Paula Teixeira. “É importante conseguir agregar todos estes produtos saudáveis, free from ou biológicos a um momento de prazer que é a refeição. Seja uma refeição social, individual ou familiar, queremos trazer satisfação no momento da preparação das refeições e no momento do consumo dos nossos produtos. O ato de cozinhar deve ser, igualmente, um ato de prazer e de satisfação” refere Ana Paula Teixeira.

Ana Paula conta-nos que sempre gostou de cozinhar, mas, sobretudo, sempre gostou de inovar no momento de elaborar refeições. “A cozinha rotineira não é para mim. Preciso de agregar criatividade à elaboração de refeições. Esta já é uma paixão de infância. O nosso pai viajava bastante e trazia-nos produtos de diferentes mercados o que nos levou a querer conhecer sempre coisas novas e a querer experienciar produtos diferentes”, partilha connosco Ana Paula Teixeira. Mas foi a partir do momento em que teve o primeiro contacto com a distribuição, e quando constituiu a sua própria família, que o prazer que tinha de encontrar coisas novas, não só em Portugal como nos países que visitava, motivou-a a querer proporcionar essa satisfação aos portugueses. Ana Paula queria facilitar o acesso a esses produtos no mercado nacional o qual, há 22 anos, tinha uma oferta escassa. Apesar de hoje o mercado nacional estar ao nível de vários mercados europeus, há sempre novidades a ser lançadas noutros países e a a DHC, sempre atenta a esses mercados, procura justamente continuar a trazer novidades e novas tendências para o mercado português.

Esta no ADN da DHC estar atenta ás novidades e coloca-las á disposição dos consumidores portugueses. Foi a DHC quem lançou pela primeira vez no mercado português uma gama de massas frescas culinárias sem glúten, com a marca Pasta do Dia, bem como a variedade de Massa para Pizza sem Glúten, sob a marca francesa Croustipate. A aceitação e a procura por estes produtos surtiram efeitos imediatos e correspondeu às expectativas da DHC.

A verdade é que setor de produtos sem glúten tem vindo a conquistar um espaço cada vez maior nas prateleiras dos supermercados, bem como são já produtos com uma presença diária à mesa dos portugueses. A DHC procura, assim, ter produtos com essas características em todas as categorias em que se posicionam. “Queremos ter uma oferta variada no que diz respeito a estes produtos, não só para celíacos, mas também para pessoas intolerantes ou para o grupo de pessoas que optam por escolher este tipo de alimentação. Os hábitos mudaram e hoje as pessoas procuram cada vez mais um estilo de vida saudável. Temos essa consciência e temos vindo a aumentar significativamente a nossa gama nesse sentido”, explica Ana Paula Teixeira.

A procura por produtos vegans e sustentáveis do ponto de vista social e ambiental tem aumentando consideravelmente e são cada vez mais os portugueses que optam por uma alimentação saudável, o que abre portas ao crescimento dos produtos free from: sem açúcar, corantes, conservantes, sabores artificiais, organismos geneticamente modificados, glúten, lactose, antibióticos ou hormonas. Este é um segmento de mercado que parece ter um futuro promissor e onde existe grande espaço para a inovação.

Neste sentido, a DHC prepara-se para reposicionar as suas massas com zero aditivos. Visando as questões da saúde, da alimentação saudável e da sustentabilidade, a DHC colocará no mercado produtos sem corantes nem conservantes e com óleo de palma, produzido de forma sustentável.

“MARÇO SERÁ UM MÊS FORTE E REPLETO DE NOVIDADES”

Ana Paula Teixeira prometeu trazer novidades ao nível das refeições prontas para o ano de 2019. Aqui estamos nós para lhe revelar as novidades e os projetos que tem em cima da mesa.

Março será um mês forte e repleto de novidades. “É o nosso mês, o mês da mulher e o mês dos nossos aniversários”, diz-nos Ana Paula Teixeira.

Por isso mesmo, vai ser lançada no próximo dia 9 de março a massa tenra Pasta do Dia. Na semana seguinte a dinâmica continuará com o lançamento da massa filo, igualmente sob a marca Pasta do Dia. Em simultâneo, vão ser lançadas saladas mediterrâneas de origem belga, à base de produtos naturais sem corantes e sem conservantes, característica transversal a todos os produtos da DHC. Para as lojas irão quatro referências sob o conceito de Grab and Go. “Queremos estar à frente das grandes tendências: a conveniência, ready to eat e saudável. Acompanhar e estar à frente das tendências do consumo faz parte da estratégia da DHC que apostará agora também e ainda durante o mês de Março em refeições rápidas, prontas a comer.

Dentro do conceito da conveniência a DHC está a preparar o lançamento de uma gama de refeições pré-cozinhadas como sejam lasanhas bolonhesa, salmão, Bio e Vegan, cannellonis de carne e vegan e tagliatelle. Tratam-se de massas italianas produzidas na Bélgica, país da Europa por excelência na produção de refeições pré-cozinhadas. “Queremos apostar fortemente nesta gama de refeições pré-cozinhadas e de refeições biológicas, um mercado a crescer significativamente”, acrescentam as nossas entrevistadas.

“MAIS DO QUE ACOMPANHAR QUEREMOS ESTAR À FRENTE DAS TENDÊNCIAS DE CONSUMO”

Ana Paula Teixeira é CEO da DHC Food Experience, uma marca que está sempre em cima da constante mudança do mercado. Olhando para trás voltaria a fazer exatamente tudo igual ao que fez até agora? Questionámo-la. “Seguramente não faria tudo igual até porque agora tenho uma aprendizagem acumulada e penso que teria feito melhor algumas coisas. Mas se me arrependo do percurso que fiz? Não. Estou muito satisfeita e sobretudo grata pelo percurso percorrido e o seu resultado”, adianta Ana Paula Teixeira.

“Juntamente com a minha irmã e toda a nossa equipa, temos conseguido alcançar resultados que nos permitem consolidar e sustentar o crescimento da empresa, agregando uma enorme satisfação por ter conseguido criar na DHC uma cultura empresarial muito focada na satisfação do cliente e ao mesmo tempo com uma componente humana e social bastante forte”, acrescenta ainda a nossa entrevistada.

Para Ana Paula Teixeira é uma enorme satisfação olhar para a DHC e ver tudo o que foi construído à sua volta, acima de tudo pela confiança dos clientes e dos seus parceiros. “Estou muito grata por todo este processo, pelo caminho percorrido e pela confiança e reconhecimento que nos motivam a continuar e a procurar sempre fazer melhor”, afirma Ana Paula Teixeira.

Sob a máxima “não vender o que nunca compraria”, Ana Paula Teixeira sabe que o mercado português está bem posicionado a nível europeu, no entanto há sempre algo para inovar mas para isso é preciso estar atenta às novidades, viajar e auscultar os clientes e consumidores, afinal são eles que devem conduzir a nossa rota. “As expectativas são boas para a aceitação destes produtos, mas temos de ter sempre em atenção as necessidades e o que o mercado nos pede para podermos procurar os produtos adequados lá fora, mas com características que assentem nos nossos valores e princípios. Temos de saber seguir as tendências, este é o segredo. Não podemos forçar nada nem tentar introduzir um produto que o mercado não esteja a pedir ou para o qual não esteja recetivo”, esclarece a fundadora da DHC.

Aqui, os clientes da distribuição têm um papel determinante para conseguirem auscultar o mercado, com base no conhecimento de quem tem o contacto direto com o consumidor. “A opinião dos nossos clientes institucionais é fundamental importante para nós para saber qual é o momento certo para trazermos, ou não, determinados produtos”, acrescenta Ana Paula Teixeira.

Para a DHC o desafio passará, portanto, por continuar a ter esta dinâmica, bem como a capacidade de inovação, a palavra-chave da DHC. “Estamos confiantes de que iremos continuar a corresponder às necessidades e exigências do mercado, mas não deixará de ser um desafio constante. Por vezes temos de   saber dar um passo atrás para depois dar dois em frente. Temos de ter a capacidade de reconhecer quando um produto não é bem aceite pelo mercado e retirá-lo por falta de performance”, refere Ana Paula Teixeira.

“Felizmente a nossa taxa de sucesso de produtos é bastante elevada e estamos muito satisfeitas com os resultados que temos obtidos, mas estamos sempre conscientes dos riscos e das falhas que podem acontecer”, acrescenta.

IRMÃS POR DESTINO, AMIGAS E SÓCIAS POR OPÇÃO

Ana Paula Teixeira já nos contou que quando fundou a DHC, o facto de ser jovem e mulher foi muitas vezes encarado como vulnerabilidade. Hoje, olha para trás e sabe que foi um desafio importante para o seu crescimento pessoal. “Homens e mulheres são diferentes, mas ambos os géneros são igualmente competentes”, refere Ana Paula Teixeira. No entanto, sabe que, pelo facto de ser muito jovem quando criou a DHC, teve de trabalhar muito mais para conseguir transmitir a confiança e credibilidade necessárias. “Felizmente, consegui construir o meu percurso assente nestes fatores. Hoje ainda me questionam, muitas vezes, se fui mesmo eu quem criou, do zero, a DHC”. Somos duas mulheres a dar a cara pela empresa e aprendemos a focar-nos no que realmente importa”, afirma Ana Paula Teixeira, referindo-se à sua irmã.

Carla Martins é licenciada em Maketing e Publicidade e o gosto pela vertente comercial levou-a a abraçar o projeto da DHC, após o término da sua formação em 2001. Numa altura em que a empresa estava já com um crescimento significativo era altura de se focarem na sua solidez, mas também na sua expansão. Hoje é com orgulho que diz que abraçou um projeto pelo qual tem uma verdadeira paixão e pelo qual vive intensamente. Durante os 18 anos que já faz parte da empresa sabe que o mercado teve as suas mutações e que a DHC teve o desafio constante, mas também a capacidade, de acompanhar a evolução do mesmo. Hoje disponibiliza um leque maior e diversificado de produtos inovadores. Mulheres, amigas, esposas, mãe, entre tantos outros papéis, Ana Paula e Carla Martins sabem que cada vez mais as pessoas precisam que o dia tenha mais de 24 horas para cumprirem com todas as suas tarefas. A DHC pretende, por isso mesmo, assumir um papel no mercado de forma a facilitar o dia a dia de cada um de nós.

Facilitar no que diz respeito à utilização prática dos seus produtos e surpreender pela qualidade. “Queremos colocar à disposição dos portugueses produtos que permitam a criatividade e a conveniência sem deixar de cuidar das pessoas e de proporcionar bons momentos na hora de cozinhar e à mesa. Queremos entrar na vida dos portugueses para facilitar o seu dia e as suas refeições. É um dos nossos grandes objetivos e é o que nos move”, dizem-nos as nossas entrevistadas.

Para 2019 têm desenhado um forte plano de marketing para ativação e divulgação da marca Pasta do Dia, com o objetivo de se focarem na marca, fazê-la crescer e continuar a representar marcas prestigiadas. “A nível de DHC é importante termos a nossa própria marca, mas o nosso ADN é a representação de marcas que correspondem aos nossos ideais e que muito no orgulham de representar em Portugal”, concluem Ana Paula e Carla Martins.