VGP é uma empresa líder no desenvolvimento de projetos internacionais de logística de alta qualidade e escritórios semi-industriais imobiliários e auxiliares. Qual é a coisa mais atraente sobre Portugal?

O nosso foco estratégico está no desenvolvimento de parques empresariais e, enquanto grupo, queremos poder oferecer os nossos serviços nos países em que têm vindo a investir por toda a Europa Continental. Neste contexto, vemos Portugal como um país muito atraente para investir. É um mercado estável e tem-se mostrado atraente para investimentos estrangeiros, beneficiando-se de condições favoráveis ​​no mercado de trabalho.

É possível definir um perfil de quem quer investir em Portugal?

Os nossos clientes incluem operadores logísticos – como Rhenus, DSV, DB Schenker e DHL -, players de comércio eletrónico – como Amazon, 4PX e Zalando – e empresas industriais. Este último grupo representa metade do nosso portefólio de locatários e inclui fornecedores e fabricantes relacionados com o setor automotivo – incluindo a Volkswagen e a BMW – e uma ampla gama de empresas industriais leves.

Quais são as maiores vantagens que Portugal apresenta aos investidores?

Portugal faz parte da União Europeia, da Zona Euro e do espaço Schengen. Com um ambiente político e social estável, uma sociedade segura, uma força de trabalho altamente qualificada e muitas vezes inglesa, Portugal oferece um clima de investimento favorável. Além disso, a qualidade da infraestrutura rodoviária portuguesa está classificada como uma das melhores da União Europeia e o país beneficia ainda mais da infraestrutura aeroportuária, portuária e ferroviária de alta qualidade.

Existem desvantagens? Quais são elas?

Abrimos os nossos escritórios em Portugal em janeiro deste ano e até não nos deparamos com nenhum problema. O nosso arranque tem sido muito promissor, uma vez que já estamos em negociações avançadas e exclusivas no que diz respeito à compra de vários terrenos na região de Lisboa e Porto.

Como é que a solução “Built-to-suit” da VGP pode ser descrita e o que oferece?

Nós construímos de acordo com os requisitos dos nossos clientes, mas também como proprietários de longo prazo do ativo, portanto, usamos um projeto interno de edifícios com base em diretrizes rígidas para a utilização de múltiplos propósitos. Permitimos a adaptação de acordo com os requisitos dos locatários, mas isto tem que estar dentro dos próprios parâmetros de construção padrão de alta qualidade do VGPs para garantir que o edifício manterá sua alta qualidade nas próximas décadas. Enquanto proprietários de longo prazo e também nos preocupamos com os municípios locais ao redor dos nossos parques.

Acompanham um processo do início ao fim? Diria que essa é uma das características que mais te diferencia?

Como grupo, operamos num modelo integrado. Identificamos lotes de terrenos estrategicamente localizados e a partir daí desenvolvemos parques de negócios dinâmicos. Os nossos clientes conhecem-nos pelas nossas especificações de construção padronizadas e de alta qualidade que utilizamos em toda a Europa. Por último, mantemos os parques em portefólio e gerámo-los a longo prazo.

O vosso objetivo é criar um potencial relacionamento de arrendamento de longo prazo. Como cumprem esse objetivo?

Trabalhamos em estreita colaboração com os inquilinos na procura de soluções de longo prazo para suas necessidades de armazenagem semi-industrial e de logística, de tal forma que os nossos contratos são geralmente de longo prazo. Isso reflete-se no prazo remanescente da nossa carteira existente, que é em média sete, oito anos.

Uma palavra aos investidores… Porque é que deveriam investir em Portugal?

Portugal está aberto para negócios e a economia está no bom caminho. O país beneficia de laços estreitos e de excelente infraestrutura com o resto da UE e vemos a vantagem adicional de perder ligações com o resto do mundo, incluindo a américa do sul (brasil), áfrica (angola, moçambique e cabo verde) e ásia (china, incluindo Macau) como um diferenciador adicional.