Para além dos 4 dias do Festival estão preparadas várias iniciativas de celebração oficial dos 350 anos das Cartas Portuguesas, de que se destacam a produção de um filme de reconstituição histórica em 3D, um documentário televisivo a traduzir em Inglês, Francês e Japonês, a edição de um livro de Banda Desenhada criado por Paulo Monteiro e destinado ao público infantil, a edição de livro e construção de um espetáculo musical a partir de 12 poemas de amor criados pelo compositor Paulo Abreu Lima e, ainda, exposições bibliográficas, instalações artísticas e uma exposição e homenagem a Leonel Borrela, artista plástico e grande dinamizador e estudioso da figura de Mariana Alcoforado.

À semelhança do ano anterior, nesta edição a organização desafiou vários artistas para a criação e adaptação de espetáculos de acordo com a figura de Mariana Alcoforado e das Cartas Portuguesas, tendo recebido com enorme entusiasmo respostas positivas e empenhadas que conduzirão à apresentação de concertos e espetáculos únicos, de teatro, de música e de bailado, de que se destaca o concerto, criado propositadamente para o Festival, que junta Jorge Palma e Mafalda Veiga, dois cantores e compositores que nunca antes haviam atuado em conjunto.

Integrado no programa geral do Festival insere-se, ainda, a primeira produção da CADAC – Companhia Alentejana de Dança Contemporânea, recentemente criada em Beja e que corresponde, assim, ao desafio lançado pelo FESTIVAL B.

Anunciados os espetáculos, brevemente será divulgado o programa diário e os locais onde se realizarão.