Plataforma avalia o impacto da felicidade na Esclerose Múltipla

No Dia Mundial da Felicidade, 20 de março, a Sanofi Genzyme, em parceria com a plataforma Happify, lança um estudo-piloto dedicado às pessoas com Esclerose Múltipla (EM). Este estudo recrutará doentes de todo o mundo para avaliar o impacto da aplicação nos níveis de felicidade e bem-estar das pessoas com EM.

418

Para Portugal é um privilégio poder contar com a comunidade da EM portuguesa, num estudo-piloto de dimensão internacional.

Cerca de 60% das pessoas com Esclerose Múltipla reportam níveis altos de stress, fadiga, ansiedade ou depressão: os utilizadores terão acesso a mais de 300 meditações guiadas, 60 programas sobre vários tópicos, e mais de 3 000 jogos e atividades baseadas na ciência para ajudar os portadores de EM e os mais de 8 000 portugueses que vivem e convivem com esta doença.

As pessoas poderão inscrever-se no estudo-piloto através das redes sociais (Facebook e Instagram). Os utilizadores selecionados serão progressivamente avaliados, com base em dados recolhidos pela aplicação. A parceria com a Happify vai criar uma verdadeira experiência do mundo real: avaliar o impacto da felicidade na qualidade de vidas das pessoas com Esclerose Múltipla.

Demonstrar que a felicidade ou os pensamentos positivos são importantes também para uma melhor gestão da doença e para melhores resultados de qualidade de vida, é um dos principais objetivos deste teste, que vai ter uma duração de quatro meses, e do qual se esperam resultados significativos em maio de 2019.

Como um dos principais agentes na investigação sobre a esclerose múltipla, a Sanofi tem testado formas inovadoras de medir o impacto da redução de stress e depressão e aumentar o bem-estar emocional de pessoas com a doença.

A aplicação é gratuita e vai estar disponível na Play Store e na APP Store, em Português, Inglês, Espanhol, Francês e Alemão.

A divulgação deste Estudo-Piloto que se inicia no dia da Felicidade, conta com o apoio das várias associações de doentes portuguesas: ANEM; TEM; SPEM, que irão divulgar esta iniciativa através dos seus meios de comunicação. 

Sobre a Esclerose Múltipla

A EM é uma doença crónica, inflamatória e degenerativa, que afeta o Sistema Nervoso Central (SNC). É uma doença que surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade, ou seja, entre os jovens adultos. Afeta com maior incidência as mulheres do que os homens. Esta patologia é diagnosticada a partir de uma combinação de sintomas e da evolução que a doença apresenta na pessoa afetada, com recurso a exames clínicos/exames complementares de diagnóstico (Ressonância Magnética Nuclear, Estudo de Potenciais Evocados e Punção Lombar). A EM pode produzir sintomas idênticos aos de outras patologias do SNC, pelo que o diagnóstico poderá demorar anos a acontecer.

Estima-se que em todo o mundo existam cerca de 2.500.000 pessoas com EM (dados da Organização Mundial da Saúde) e em Portugal mais de 8.000 (Gisela Kobelt, 2009).