É Managing Partner na SDO Consulting e, mais recentemente, tornou-se responsável pelo produto HOPe. Que revolução trará o HOPe ao mercado e à forma de como os líderes empresariais olham para as suas estruturas?

O HOPe é uma metodologia que vai revolucionar a forma como as organizações se vão reinventar, pela forma inovadora como aborda a transformação organizacional. A maioria das transformações falha porque não se olha para as organizações como um organismo vivo, em que todas as suas componentes são interdependentes. E a mudança tende a falhar quando tentamos mudar uma organização desenvolvendo um novo tipo de atitude nas pessoas sem ter a preocupação de mudar também os modelos de organização ou os processos de tomada de decisão. Por isso o HOPe propõe ajudar as organizações a alcançar uma “High Organic Performance” trabalhando de forma integrada em cinco dimensões: Pessoas, Cultura, Arquitetura, Estratégia e Liderança.

O HOPe ambiciona ajudar as organizações a ganharem agilidade competitiva para uma gestão consistente. Como caracteriza de forma geral a gestão dos empresários portugueses?

A gestão dos empresários portugueses está ao nível do que encontramos noutros países, seja na qualidade elevada do seu exercício, seja nas fragilidades que ainda tem, muitas vezes realçadas por algumas características culturais. Um elevado voluntarismo e dedicação, que ajuda à execução e ao empreendedorismo, mas que por vezes é limitado pela falta de planeamento. Um processo de tomada de decisão muito centralizado e tipicamente lento, baseado na aversão ao risco, que limita o empreendedorismo e a inovação, compensado depois pela capacidade de entrega dos profissionais portugueses. Uma forma de gerir ainda paternalista, baseada no controlo em vez de ser baseada no empowerment e na responsabilização. Acima de tudo, uma visão de gestão por especializações, o que não facilita uma gestão integrada e ágil, o que resulta tipicamente de organizações que se estruturam numa lógica de distribuição de poder (típicas na Europa do Sul) em vez de numa lógica de missões e de achievements. Por isso acreditamos que podemos ajudar a concretizar esta mudança, que fizemos na própria SDO.

A solução aborda cinco dimensões. Quais são elas e porquê estas as escolhidas para serem trabalhadas?

A escolha das cinco dimensões resultou da nossa investigação, com base nos modelos de referência utilizados pelas maiores consultoras internacionais e da combinação desta investigação com a nossa experiência acumulada em clientes e a nossa capacidade de cocriação. O nosso processo de inovação é plenamente participativo e disruptivo, baseado em abordagens de “design thinking”, çposteriormente validadas por processos de testagem sistemática das nossas provas de conceito. Por isso, quando a nossa HOPe Framewor® considera 5 dimensões – People, Architecture, Strategy, Culture e Leadership, elas são de facto aquelas que, na prática, interagem de forma sistémica e potente no modo de funcionamento das organizações que, combinadas, influenciam cinco outputs essenciais: agilidade, drive para resultados, engagement, colaboração e inovação.

Diria que o potencial humano está intimamente ligado à evolução tecnológica? Porquê?

Claramente que sim, uma vez que a tecnologia é uma fonte poderosíssima de estimulação cognitiva. Eu, por exemplo, nasci num mundo analógico e com fontes limitadas de disseminação de informação. O meu potencial de desenvolvimento foi condicionado por isso e o meu cérebro hoje tem de fazer um esforço extra para lidar com um mundo complexo, ambíguo, digitalmente e globalmente conectado. Para um jovem millennial isso é tão natural como respirar. Os desafios de desenvolvimento que enfrentam têm assim fronteiras muito mais vastas e cheias de possibilidades.

De que forma podemos avaliar o crescimento da SDO Consulting com o lançamento deste novo produto?

De uma forma muito simples e que já começámos a vivenciar: mais trabalho, traduzido em mais projetos de caráter estratégico. Mais contactos de CEOs e outros decisores a querer debater connosco estes temas e a querer a nossa ajuda para enfrentar estes desafios. No limite, a maior evidência do crescimento da SDO Consulting com o lançamento dos seus novos produtos foi a enorme dificuldade em encontrar tempo para responder às vossas questões no meio de tantas solicitações! Muito obrigado pelo vosso interesse. Por nós, estamos muito entusiasmados!