“O Grupo ABB investe fortemente em colaborações universitárias”

“Para a ABB, a inovação é vital e estamos constantemente a esforçarmo-nos para encontrar novas formas de nos tornar-nos mais competitivos, é por esta razão que para a ABB é tão importante trabalhar com o melhor talento académico”. Quem o afirma é Miguel Pernes, Country Manager da ABB Portugal, que revelou a importância que as parcerias entre empresas e universidades têm e de que forma a ABB tem sabido promover essas ligações.

415

Como descreve a ligação que a ABB mantém com o ISEL?

O Grupo ABB investe fortemente em colaborações universitárias, e atualmente tem mais de 100 parcerias com universidades em todo o mundo com o propósito de desenvolver tecnologias disruptivas de longo prazo, bem como inovações evolutivas de médio e curto prazo dos nossos produtos e serviços. Para a ABB, a inovação é vital e estamos constantemente a esforçarmo-nos para encontrar novas formas de nos tornar-nos mais competitivos, é por esta razão que para a ABB é tão importante trabalhar com o melhor talento académico.

Com jovens cada vez mais qualificados a assumir a liderança das empresas nacionais e ideologicamente mais predispostos a receber o conhecimento gerado nas universidades, a relação entre empresas e mundo académico tende a intensificar-se, assim a ligação da ABB com uma instituição de ensino superior como o ISEL é fundamental.

O Prémio ABB é uma das provas sólidas dessa mesma relação e resultante do acordo que a empresa tem com a instituição de ensino. O mesmo consiste num prémio monetário e um estágio remunerado a um estudante de mestrado cuja dissertação se insira no âmbito do Regulamento do Prémio ABB. Na sua opinião, qual é a importância deste tipo de iniciativas?

O Prémio ABB destina-se a premiar o estudante que tenha obtido a classificação mais elevada numa dissertação de mestrado, cujo tema esteja relacionado com uma de três das principais áreas de atividade do Grupo ABB: energias renováveis, incluindo “smart-grids”, automação industrial e robótica, e enquadra-se num conjunto de iniciativas emergentes do conceito de cidadania corporativa exemplar que o Grupo ABB adotou, e que pretende levar à prática através do envolvimento em atividades que impulsionem o progresso das comunidades nas quais a empresa opera, nomeadamente na área do desenvolvimento educacional. Prémios como este são importantes como uma forma de reconhecimento e valorização dos alunos que mais se destacam, neste caso, nas áreas de maior relevância para a ABB e também porque quando pensamos nas tecnologias do futuro sabemos que estas terão um contributo essencial dos alunos de hoje.

Estas pontes que se estabelecem entre o ensino superior e o mundo empresarial podem ser tidas como uma “introdução” àquilo que nos tempos de faculdade não são possíveis de ensinar: o funcionamento do mundo laboral?

Sem dúvida que uma das grandes vantagens da aproximação das empresas às universidades, é que permite que professores e alunos lidem com problemas do mundo real, auxiliando e preparando estes alunos para lidar com situações com que serão confortados quando se inserirem no mercado de trabalho.

No contacto com recém-formados, quais considera que são os erros mais comuns que estes cometem quando iniciam uma carreira profissional?

Durante o curso, estamos invariavelmente, muito focados na formação teórica, que é, claro, imprescindível para enfrentar os desafios profissionais, dá-nos as bases que precisamos. Mas quando passamos para a prática e iniciamos a carreira profissional devemos estar preparados para os múltiplos obstáculos que vamos encontrar, situações em que não sabemos o que fazer, nem compreendemos o que nos está a ser pedido… É importante ter a humildade de reconhecer que mesmo com o conhecimento que o curso académico proporciona, embora dê as bases necessárias para se iniciar no mercado de trabalho, ainda há um longo percurso para percorrer na área do conhecimento, percurso esse que se faz no dia a dia, pesquisando, questionando e atuando, tomando decisões e, sobretudo, aceitar que é natural errar, o importante é aprender com esses erros.

Apesar das benesses que os alunos retiram do contacto com as empresas, podemos dizer que as empresas também retiram benefícios desta sinergia? Porquê?

As universidades são, por excelência, incubadoras de inovação e transformação tecnológica e motores do progresso, os alunos de hoje irão moldar o futuro das empresas de amanhã.

A ABB é uma empresa líder em tecnologias, com uma oferta bastante diversificada e orientada para o cliente, e para uma organização continuar a ter sucesso é necessário ter a capacidade de gerir a mudança. Também neste contexto, a relação entre empresas e universidades é fundamental, os centros de conhecimento e a indústria estão cada vez mais sensibilizados para a necessidade de trabalharem em conjunto, a ligação às universidades pode ajudar a favorecer a melhoria dos produtos e serviços.

Pela própria natureza do nosso negócio, apostamos em pessoas com elevado nível de conhecimento, conhecimento esse que é numa primeira fase proporcionado pela universidade. Este contato entre aluno e empresa também permite a identificação de talentos para recrutamento futuro.

De futuro, faz parte dos planos da ABB alargar este tipo de protocolos a outras instituições de ensino superior?

Sim, estamos sempre abertos a novas parcerias.