A Fundación MAPFRE entrega hoje, quarta-feira 12 de junho, em Madri, seus prêmios sociais, cujo objetivo é reconhecer o compromisso, generosidade e solidariedade de pessoas e instituições que realizam ações destacadas em benefício da sociedade nos âmbitos científico, cultural e social. O ato é presidido por Sua Majestade, Rainha Sofía.

Na entrega de prêmios, que também conta com a presença de Nadia Calviño, Ministra de Economia e Empresa, participam Antonio Huertas, presidente da Fundación MAPFRE, que sublinha que “somos uma geração de pessoas afortunadas” e que “temos a possibilidade de construir entre todos um mundo melhor, mais humano, mais justo e solidário se empregamos todo o conhecimento em reduzir as brechas em vez de ampliá-las”, um conhecimento, que “nos sensibilizou como nunca sobre a necessidade de reorientar nosso modelo de desenvolvimento para ações mais sustentáveis, mais respeitosas com as pessoas e com o meio, e mais justas às gerações futuras”.

Neste sentido, o presidente da Fundación MAPFRE se referiu a que estes prêmios têm muito que ver com a sustentabilidade e com os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, com os que a MAPFRE está comprometida. “Hoje, mais que nunca, as empresas, principalmente as que têm mais capacidade de transcender, como os grupos globais, estamos chamados à ação. Nosso primeiro objetivo é crescer e ser rentáveis, mas não a qualquer preço. Sem comportamentos éticos não pode haver negócio e as empresas comprometidas como a MAPFRE, sabemos e fazemos de nossos valores uma senha de identidade que é cada vez mais apreciada e reconhecida”.

Emilio Aragón, Prêmio A Toda uma Vida Profissional José Manuel Martínez, recebe esta homenagem por seu compromisso com a sociedade, tanto em sua carreira profissional como na vida pessoal. Em seu discurso, Aragón (Havana, Cuba 1959), ao que gosta de definir-se como “contador de histórias e músico”, fala sobre a honra que significa para ele compartilhar o prêmio com os demais homenageados: Voltamos a conetar com a esperança. Com tanto ruído que distorce nossas vidas, são pessoas como as que hoje a Fundación MAPFRE premia, as que nos fazem dizer baixinho aquilo de “talvez nem tudo esteja perdido”. Também proporcionou dados otimistas sobre a luta contra a fome. Nesta linha, destaca que nos últimos 10 anos a má nutrição aguda diminuiu 8% e a desnutrição crônica 40%. “Graças a organizações como Ação contra a Fome, 1 de cada 5 crianças desnutridas podem aceder hoje a um tratamento baseado em alimentos terapêuticos prontos para usar, uma cifra que duplicou nos últimos 5 anos”.

TRÊS HISTÓRIAS DE SUCESSO

A Fundación MAPFRE recebeu um total de 681 candidaturas de todo mundo, das que foram premiadas: Cirurgia em Turkana (Espanha), que recebeu o Prêmio ao Melhor Projeto por seu Impacto Social; a organização internacional Mary’s Meals (Escócia), Prêmio à Melhor Instituição por sua Trajetória Social, e AGRINDUS (Brasil), Prêmio à Melhor Iniciativa Agropecuária.

 

SALAS DE OPERAÇÃO QUE SALVAM VIDAS NA ÁFRICA

Cirurgia em Turkana nasceu em 2004 da mão de quatro cirurgiões do Hospital Ramón e Cajal (Madri). Em 2018 atenderam 836 pessoas e realizaram 260 operações em uma das regiões mais pobres do planeta, situada ao norte de Quênia, nas margens do lago Turkana. Aqui vive quase um milhão de pessoas, cuja esperança média de vida é de 55 anos, onde o índice de mortalidade infantil é de 22% e o acesso a hospitais para a maioria deles é quase impossível.

O prêmio é recebido por Elena Mendía, uma dos quatro cirurgiões que realizou a primeira campanha há 15 anos e quem se refere com especial carinho às mulheres de Turkana. “Elas, como em qualquer lugar, são a peça fundamental da sociedade, o motor que faz que as coisas funcionem. São as encarregadas pelo cuidado dos filhos, a quem alimentam, que dão a luz  ainda sendo meninas e que  veem como morrem com desespero. Suas armas são a constância, abnegação, sacrifício, amor aos filhos e resignação tranquila em qualquer imprevisto. Por isso vamos a África a cada ano. Vamos dar algo que nós temos e eles não: saúde através de nossas operações”.

QUAL É O SONHO DE SUA VIDA? A FRASE QUE MUDOU TUDO

A Fundación MAPFRE também reconhece o trabalho de Mary’s Meals, organização internacional criada por Magnus MacFarlane-Barrow (Argyll, Escócia 1968), em 2002, que recebeu o Prêmio à Melhor Instituição por sua Trajetória Social.  Durante o ato, recolhe o prêmio Elisalex Löwenstein, presidenta da instituição na Espanha, que fez referência à origem do projeto. “Magnus visitava Malawi, que sofria uma fome tremenda. Acompanhou um sacerdote a visitar uma mulher moribunda em sua cabana, rodeada pelos seis filhos. Começou a falar com Eduard, o filho maior, ao que perguntou qual era o sonho de sua vida. Com olhos grandes e tristes, o menino disse que queria ter o suficiente para comer e algum dia ir à escola”, uma frase, que segundo Elisalex mudou tudo. Durante seu discurso, sublinha também, o importante trabalho realizado pelas mulheres que cozinham como voluntárias em todos os 18 países onde estão presentes. “O trabalho destas mulheres é enorme, imprescindível. Saem muito cedo, ainda está escuro, caminham entre uma e duas horas, tiram água da bomba, cozinham em panelas gigantescas, cantam, riem e dançam. Estão felizes. As salas estão cheias, diminuiu a abstenção, as notas são melhores e melhora a saúde. Estas crianças têm uma vontade louca de estudar”.

Atualmente, Mary’s Meals alimenta nos refeitórios escolares, cada dia 1.425.013 crianças da África, Ásia, América Latina, Europa do Leste e Caribe. A instituição utiliza um modelo de trabalho altamente eficiente que garante educação e nutrição nos lugares mais pobres e carentes do planeta.

BRASIL: INOVAÇÃO E IMPACTO NA COMUNIDADE

A AGRINDUS, uma das maiores empresas produtoras de leite do Brasil, destaca por sua forma de revolucionar a produção e a comercialização de leite, sempre com uma política de baixo impacto ambiental e respeito pelo bem-estar animal, recebe o Prêmio à Melhor Iniciativa Agropecuária.

Roberto Jank responsável pela instituição, fala sobre a importância deste prêmio, que não apenas reconhece um sistema inovador de produção de leite de fácil digestão para pessoas com algum grau de intolerância ao leite de vaca, mas também garante que seus clientes consumem “produtos de qualidade e origem natural”, que suas vacas “recebem o melhor cuidado possível”, e que promovem a sustentabilidade do meio ambiente “em todas as ações do projeto”. Nos últimos 50 anos, contribuiu decisivamente para a geração de empregos, evitando o êxodo rural e melhorando a sociedade, com doações periódicas de seus produtos para asilos e creches locais, bem como para o Banco de Alimentos da cidade de São Paulo. “Atualmente, produzimos alimentos para 300 mil brasileiros ao dia e utilizamos de forma eficiente os recursos”, assinala Jank.