O PDO, realiza-se desde 2013, e tem como objetivos promover a apresentação e a interação entre os estudantes, em especial dos que vão para a mesma universidade e curso; transmitir informações facilitadoras da vivência pessoal e académica no Reino Unido envolvendo temas como estruturas na universidade, alojamento, trabalho, segurança, transportes, cultura entre outros; esclarecer os pais sobre o que esperar e como reagir às situações mais comuns, para que prestem a ajuda certa aos seus filhos; e desmistificação dos impactos do Brexit na vida académica.

Este evento contará com representantes das mais conceituadas universidades britânicas, nomeadamente Coventry University, Middlesex University, University of Portsmouth, Solent University, Nottingham Trent University, University College Birmingham, Birmingham City University, Anglia Ruskin University, University of Hertfordshire e University of Sunderland.

E além dos representantes, marcarão também presença convidados especiais, como alunos que já estão a estudar no Reino Unido, pais “veteranos” e três oradores – André Rosendo, Fundador da OK Estudante, Maria de Castro, diretora geral da OK Estudante, e Inácio Rozeira, TEDx Speaker, empreendedor, viajante e fundador da Chocolate Box, a nova agência de viagens portuguesa que organiza escapadinhas onde o destino é surpresa.

Programa START OK

A novidade deste ano é a apresentação do programa de empreendedorismo nacional “START OK”, uma parceria entre a OK Estudante, a Be Brave e a Associação de Empreendedores e Mentores. Esta apresentação ficará a cargo do Fundador da OK Estudante, André Rosendo, e do Presidente da Brave Generation, Terry Hamill, às 9h15 horas, na cerimónia do PDO.

Para Maria de Castro, diretora geral da OK Estudante, “O PDO é um evento extremamente relevante, uma vez que embarcar numa aventura académica num seio cultural diferente acarreta impactos para além do óbvio na vida dos estudantes. O que a OK Estudante pretende, com esta iniciativa, é assegurar o apoio aos pais e famílias e, sobretudo, a integração dos alunos num ambiente cultural diferente, oferecendo-lhes as ferramentas necessárias para que sejam bem-sucedidos nos seus percursos académicos, pessoais e profissionais. Desde 2008 que a OK Estudante garante que qualquer estudante português, independentemente da sua condição socioeconómica ou percurso escolar, tem acesso a uma Universidade do Reino Unido com financiamento, tendo já colocado mais de 4.500 alunos portugueses.”

Brexit não fecha portas aos estudantes universitários portugueses

O Governo Britânico anunciou recentemente que os estudantes da União Europeia que iniciarem o curso nos anos letivos de 2019/20 e 2020/21 continuarão a ter apoio garantido, independentemente das decisões que possam advir do Brexit. O financiamento de propinas continuará através do programa Student Finance e o custo das propinas mantém-se igual ao que é aplicado aos estudantes britânicos, para toda a duração do curso.

O Reino Unido continua a ser um destino muito procurado pelos alunos portugueses: em 2017, quando a maioria dos países teve uma quebra de entradas no ensino superior britânico, Portugal registou um aumento de 24% nas admissões – mais 230 alunos – e a maior subida em toda a Europa. Em 2018, a procura portuguesa foi ainda maior: mais 535 admissões do que o ano anterior, um aumento de 54%, segundos os relatórios os dois últimos relatórios da Universities and Colleges Admissions Service (UCAS) do Reino Unido.