Mazars: Integração potencia estratégia de crescimento

A Mazars, no âmbito da sua estratégia de desenvolvimento, concluiu a fusão por absorção da sociedade João Monarca Pires & Associados, SROC, Lda (JMP&A).

193
Luís Gaspar

A integração da auditora, que se traduz de imediato num aumento de treze pessoas no escritório de Lisboa, está em linha com o plano estratégico do grupo Mazars.

O objetivo da Mazars, em termos globais, passa por estar presente em 100 países e atingir 2,2 mil milhões de euros de volume de negócios global já em 2020, depois de em 2018 ter apresentado um valor acima de 1,6 mil milhões de euros e ter registado um crescimento de 50% nos cinco anos anteriores. Desde a criação do projeto internacional da Mazars, em 1995, que a estratégia seguida pela consultora tem resultado num crescimento sustentado e no alargamento da oferta, em termos de cobertura geográfica e natureza dos serviços

Como explica o Managing Partner da Mazars em Portugal, “esta é uma operação estratégica que vai ao encontro dos objetivos traçados para a Mazars em termos de alargamento da oferta disponibilizada aos nossos clientes e de reforço do crescimento da equipa e da faturação”.

Luís Gaspar revela que estão “muito entusiasmados com este processo de integração”, e acrescenta que “empreendemos mais um passo neste desígnio de estabelecermos soluções diferenciadoras, sustentadas numa combinação de conhecimento especializado e talento de referência”.

A operação de fusão por integração empreendida pela Mazars acontece num contexto de reinvenção para a auditoria, associada, por um lado, aos efeitos da revolução digital, mas também às novas expectativas dos clientes e às mudanças regulatórias no setor.

Em Portugal, a Mazars tem objetivos anuais de crescimento na casa dos dois dígitos para os próximos dois anos.

A consultora não exclui a possibilidade de novas integrações, dentro do mesmo setor ou em outros complementares à oferta existente.