Procura de quartos para arrendar cresce 52% entre maio e agosto de 2019

O preço médio regista igualmente uma subida evidente em praticamente todos os distritos do país, no comparativo dos primeiros oito meses de 2018 e deste ano, destacando-se particularmente Bragança (28%) e Guarda (21%) .

327

O OLX, portal de anúncios classificados líder em Portugal, acaba de revelar um estudo, baseado em dados disponíveis na plataforma, em que apresenta indicadores pertinentes sobre a procura, oferta e preços médios de quartos para arrendar em Portugal durante os primeiros oito meses de 2019. Neste documento é também feita uma comparação com os números registados durante o mesmo período do ano passado.

Para além das conclusões já enunciadas, é também interessante perceber-se quais as zonas com maior procura por distrito:

  • Lisboa: Sintra, Arroios, Odivelas, Oeiras e Benfica
  • Porto: Paranhos, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Maia e Gondomar
  • Setúbal: Almada, Seixal, Cidade de Setúbal, Palmela e Barreiro
  • Coimbra: Cidade de Coimbra (Santo António dos Olivais, Sé Nova, Sandra Cruz, Almedina e São Bartolomeu) e Figueira da Foz
  • Faro: Cidade de Faro (Sé e São Pedro), Portimão e Albufeira

 “Este estudo aponta uma tendência clara: apesar da notória subida do preço médio dos quartos para arrendar, a procura não parece ressentir-se. Antes pelo contrário. Outra conclusão evidente, sobretudo a julgar pelo crescimento dos índices de procura e oferta, é que o OLX acaba por ser um parceiro muito valioso nesta categoria de STR (short term rentals)”, analisa Andreia Pacheco, Brand Manager do OLX em Portugal.

Outro dado relevante surge da comparação do perfil etário do total de pessoas que pesquisam no OLX vs. as que pesquisam na categoria em causa, já que, proporcionalmente, a categoria de quartos para arrendar tem um share de pessoas entre 18-24 anos muito maior que a média da plataforma (8% vs 15%).

 “Este indicador vai ao encontro afirmação anterior e prova que nesta categoria são sobretudo os estudantes universitários que procuram no OLX soluções de residência mais económicas para os próximos anos das suas vidas”, conclui Andreia Pacheco.