Estes prémios irão distribuir até 400.000 euros pelas iniciativas sociais vencedoras entre todas as que são apresentadas em Gibraltar, nas Ilhas Canárias, na Comunidade de Madrid, na província de Huelva, em Portugal, na Colômbia e no Brasil, áreas geográficas em que a Cepsa tem uma atividade relevante e onde estabeleceu laços e relações com as comunidades de forma mais profunda.

Depois de 15 anos a atribuir estes reconhecimentos, Teresa Mañueco, diretora-geral da Fundação Cepsa, ressalva: “é a bandeira da nossa ação social. Orgulhamo-nos de que estes prémios se tenham tornado referência de integração e colaboração entre os profissionais da Cepsa, as entidades sociais e a Fundação. A cada ano, as entidades apresentam projetos mais inovadores e, do nosso lado, trabalhamos para incorporar melhorias e divulgar os prémios a um maior número de entidades”.

As entidades que desejem participar poderão apresentar os seus projetos até 3 de outubro, às 10 horas através da página web da Fundación: www.fundacioncepsa.com.

No próximo mês de novembro, será dado a conhecer o acórdão de cada um dos jurados locais, envolvendo diferentes representantes institucionais relacionados com a ação social.

Estes prémios reconhecem projetos sociais com o intuito de melhorar a qualidade de vida de diversos grupos: pessoas em vulnerabilidade social, desempregados, doentes, pessoas com diversidade funcional, minorias étnicas, crianças, jovens e adolescentes, idosos ou vítimas de violência baseada em género, entre outros.