Outubro nos parques e monumentos de Sintra

Após as despedidas do verão e o fim das férias, outubro traz a beleza das tonalidades outonais e motivos renovados para um regresso aos parques e monumentos de Sintra. No Palácio Nacional de Queluz, revive-se o esplendor da música setecentista, com a 5ª edição do ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”.

505

O Dia Mundial da Bengala Branca celebra-se no Palácio Nacional de Sintra, que disponibiliza uma visita sensorial, especialmente pensada para visitantes cegos ou com baixa visão. No âmbito das atividades de natureza, destaque para sessão de anilhagem, que se realiza na Quintinha de Monserrate.

O Palácio Nacional de Queluz volta a acolher o ciclo musical “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”, uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais e Setecentistas de Portugal – Divino Sospiro, com direção artística de Massimo Mazzeo. A decorrer entre 17 de outubro e 10 de novembro, esta edição apresenta uma multiplicidade de repertórios que abraçam um século de história, passando do barroco tardio e chegando às portas do romantismo, com destaque para a figura de Johann Sebastian Bach. O cartaz contempla também, pela primeira vez, dois concertos para famílias – a “Cantata do Café” de Bach e “As Quatro Estações” de Vivaldi – que serão executados num formato convivial e de proximidade pelo Divino Sospiro, com a participação e os comentários do ator João Reis.

A 15 de outubro, data em que se comemora o Dia Mundial da Bengala Branca (estabelecido pela Federação Internacional de Cegos em 1970), pelas 14h30, no Palácio Nacional de Sintra, realiza-se a visita “O Palácio Nacional de Sintra noutros sentidos”. A experiência, conduzida por um guia especializado, convida os visitantes a percecionar o espaço através da sua exploração sensorial, descobrindo ou redescobrindo o edifício, a sua história, as suas vivências e as suas coleções, nomeadamente, através do toque nas réplicas de algumas das peças mais significativas.

Também no Palácio Nacional de Sintra, no dia 26 de outubro, às 11h00, decorre a atividade “Danças com História: D. João I – O retrato da infanta Isabel de Avis”. Nesta apresentação, a Associação Danças com História evoca a passagem do pintor Jan Van Eyck pelo Palácio, onde elaborou o retrato de D. Isabel, filha de D. João I. Em 1428, no auge do reinado joanino, foi através dessa pintura a óleo que o poderoso duque de Borgonha conheceu a sua prometida, que viria a tornar-se a mulher mais poderosa do seu tempo. O programa é complementado com uma visita guiada ao circuito expositivo.

No mesmo dia 26 de outubro, às 9h30, na Quintinha de Monserrate, acontece uma sessão de anilhagem. Através desta iniciativa, pretende-se que todos possam descobrir um pouco daquele que é o fascinante trabalho diário de muitos cientistas, que trabalham para estudar e proteger a biodiversidade. A anilhagem é uma técnica científica que, embora simples, permite aceder a várias informações sobre as aves (peso, sexo, idade, entre outras), através da sua captura temporária e colocação de uma anilha de identificação em cada indivíduo. É um processo muito importante na conservação da avifauna, que os participantes nesta sessão podem conhecer melhor. Além disso, é uma oportunidade de observar de perto os exemplares capturados e de aprender a distinguir as várias espécies de aves, bem como as suas características.