‘FUNDO PARA A CONSERVAÇÃO DOS OCEANOS’ APRESENTA PROJETOS VENCEDORES DA 3ª EDIÇÃO

O Oceanário de Lisboa e a Fundação Oceano Azul anunciaram ontem os três projetos vencedores da terceira edição do “FUNDO para a Conservação dos Oceanos”, sob o tema “Invertebrados Marinhos. Proteger no mar, o futuro na Terra”, com um financiamento total de 150 mil euros.

243

Das 16 candidaturas válidas, o júri constituído por especialistas nacionais e internacionais na área de conservação, selecionou os projetos:

DEEPbaseline que se dedicará à conservação de corais e esponjas de profundidade, ao longo de toda a costa de Portugal continental;

COACH que pretende criar uma cooperativa de mariscadores na ria de Aveiro para se dedicar à conservação e gestão do berbigão;

The Selvagens’ LImpet Project cujo objetivo é decifrar, através de estudos genéticos, se a lapa gigante das ilhas Selvagens é exclusiva destas ilhas, e definir estratégias de conservação para esta espécie.

Para João Falcato, CEO do Oceanário de Lisboa e administrador da Fundação Oceano Azul: «É urgente reunir esforços para salvar o oceano. Só será possível diminuir a extinção de espécies no planeta, se apostarmos no conhecimento científico e na sua conservação. Ao longo dos últimos três anos, o FUNDO para a conservação dos Oceanos, já investiu 400.000€ e é a maior fonte de financiamento privado em Portugal para promover a conservação dos animais marinhos.O Oceanário de Lisboa e a Fundação Oceano Azul acreditam ser esta uma ferramenta essencial para melhor conhecermos o que temos de proteger.»

Jane Lubchenco, membro do Conselho de Curadores da Fundação Oceano Azul, presente cerimónia, declarou: «Precisamos de criar uma nova narrativa sobre o oceano, uma narrativa de esperança, de conhecimento. O ocenano não é demasiado grande para recuperar, mas é grande demais para ignorar.»

Através do “FUNDO para a Conservação dos Oceanos”, o Oceanário de Lisboa e a Fundação Oceano Azul pretendem promover a proteção de espécies, através de financiamento e de apoio ao conhecimento científico, a par de uma maior sensibilização para a importância do equilíbrio do oceano, e partilhando a visão de que a conservação do oceano é urgente e é uma responsabilidade de todos.

Com a edição de 2019, este FUNDO, totalmente privado, para conservação da biodiversidade marinha, soma 400 mil euros atribuídos, desde 2017, a um total de oitos projetos.

Saiba mais sobre o FUNDO em oceanario.pt e oceanoazulfoundation.org