A Isálcio Mahanjane, Advogado e Associados é firma de advocacia que tem perpetuado uma dinâmica de excelência e credibilidade ao nível do direito em moçambique. No sentido de contextualizar o nosso leitor, como tem vindo a marca a promover um serviço de valia em prol do direito moçambicano?

A firma representa, em primeiro lugar, uma ideia de rebeldia contra algum status quo. Como se sabe, Moçambique é um país jovem, dilacerado, permeio, por uma guerra civil, e que mesmo assim é “obrigado” a estar na rota do desenvolvimento mundial. Isso implica melhorar e inovar o que nos leva a querer fazer parte desse desafio, oferecendo serviços inovadores e participar na melhoria do negócio de consultadoria e prática jurídica. Por isso temos como lema a excelência e a satisfação do cliente.

Moçambique tem mostrado um crescimento socioeconómico notável e a aposta em investimento é cada vez maior. Deste modo, é essencial a presença de um parceiro jurídico que acompanhe e oriente os passos das empresas?

Temos assente que o direito é parte da vida humana, assim como da vida das empresas e que por isso o acompanhamento é, na maior parte das vezes, uma necessidade, especialmente quando falamos de empresas. O acompanhamento jurídico pode ser crucial para as empresas precaveram-se de eventuais prejuízos.

De que modo a Isálcio Mahanjane, Advogados e Associado tem tido um papel fulcral neste contexto? A sociedade tem no território moçambicano a sua principal área de atuação, mas conta com vários acordos de parceria na Europa, América, África, Austrália. É por aqui que a marca perpetua a sua internacionalização?

A Isálcio Mahanjane, Advogado e Associados procura ser um ator de soluções e os acordos de parceria fazem parte desse desiderato. Mark Vorsatz, managing diretor e CEO da Andersen, entende que a oferta de serviços globais de consultadoria e prática jurídica é o negócio do futuro, e de facto a vivermos cada vez mais interligados, sob batuta da globalização, esse parece ser o caminho e nós como firma queremos fazer parte desse roteiro global, que nos expõe à realidades e exigências de topo e obriga-nos a melhorar cada vez mais.

As empresas lusas olham para Moçambique como um destino de eleição e de enorme potencial. Qual tem sido a ligação da Isálcio Mahanjane, Advogado e Associado às empresas portuguesas?

Não espanta esse olhar das empresas lusas, pois Moçambique e Portugal têm uma relação de muitos anos, partilham a mesma língua e de alguma forma alguns valores e são parceiros económicos estratégicos. A ligação da firma com empresas lusas é ótima, com previsões de subida. Estamos em contacto e parceria permanentes com a Andersen Tax & Legal Portugal para da melhor forma possível responder aos desafios dessas ligações, assim como aumentar o respetivo volume.

Neste momento, qual o nível de contributo e expansão da marca em território moçambicano? Há espaço para continuar a crescer? O facto de possuírem um parceiro como a CA – Andersen Global tem sido essencial?

O nível é considerável, embora longe do desejado, isto porque queremos sempre mais, claro que sem perder o foco na necessidade de bem servir. A parceria é importante, não só para o mercado global, mas também para o mercado local, onde há também muitas empresas internacionais. E sim, há muito espaço para continuar a crescer.

Na sua opinião, quais são as principais lacunas que identifica em Moçambique no domínio do direito?

Pelo facto de Moçambique ser um país jovem, julgamos que, entre outros, ocorre um processo contínuo e paulatino de crescimento multilateral, que não escapa ao direito, desde o processo de formação académica e profissional, a prática jurídica propriamente dita, à produção legislativa. Esse processo é incompleto e progressivo, pelo que existirão sempre lacunas e a solução é melhorar todo o processo para responder a essas lacunas. Identificar áreas pode ser um processo ingrato, daí parecer prudente pensar que melhorar o sistema no seu todo seja a solução. E contamos com muitos parceiros nessa empreitada, dentre os quais a República portuguesa.

Quais são os principais desideratos da Isálcio Mahanjane, Advogado e Associado para 2020?

Para 2020 temos como desideratos principais consolidar a marca e dar passos gigantes, quantitativos e qualitativos, na tabela de provedores de serviços.