KEYRESEARCH

O resultado da desvalorização da moeda e outros fatores que influenciaram a desaceleração económica teve um impacto não apenas no poder de compra da população, mas causou um curioso fenómeno: alguns produtos necessariamente saíram das prioridades de consumo dos angolanos e foram substituídos por uma marca com preço mais acessível. O estudo Posicionamento das Marcas é uma pesquisa de mercado realizada três vezes ao ano e inclui um ranking com as 10 marcas mais citadas em cada categoria de produtos e/ou serviços. O trabalho realizado ao longo dos últimos 8 anos, em particular entre os anos 2010 e 2018 assumiam com maior relevância a notoriedade espontânea, sugerida e recordação publicitária. Em 2019 introduziu-se mais dois indicadores, nomeadamente as marcas consumidas frequentemente e as marcas substitutas. A inversão desta tendência de estudo foi atribuída pela previsão de novas dinâmicas familiares e que o Angolano estava explorando modelos de compra alternativos, questões que transformaram o consumo em 2019. Os indicadores usados nos estudos são cruzados com informação relativa variáveis socio-demográficas. Os setores estudados incluem:

  • Águas de Mesa (sem gás)
  • Seguradoras
  • Instituições bancárias
  • Bebidas energéticas
  • Higiene pessoal
  • Higiene no lar
  • Telecomunicações móveis (telefonia móvel)
  • Gasosas
  • Cervejas
  • Sumos sem gás

UNIVERSO

Universo constituído pelos indivíduos com 15 e mais anos, residentes em Luanda. Os dados definitivos do Recenseamento Geral da População e da Habitação de Angola 2014 (Censos) do INE quantificam este universo em 3.883.539 indivíduos.

AMOSTRA

A amostra é de 1.000 indivíduos por vaga. Todos os entrevistados são selecionados utilizando quotas proporcionais segundo género, faixa etária e município de residência.

PERIODICIDADE

Três vezes ao ano. Fevereiro, Junho e Outubro.

 

TÉCNICA DE RECOLHA

A recolha de informação é realizada por meio de tablet (CAPI) e um questionário estruturado, com perguntas abertas e fechadas, em abordagem face to face e nos municípios de residência dos entrevistados.

PRINCIPAIS FACTOS NESTA 3ª VAGA DE 2019

  1. Notoriedade Espontânea

Cada vaga vem repleta de insights exclusivos de notoriedade, recordação publicitária, consumo e exemplos reais de mercado. Para esta terceira vaga (Outubro de 2019), o estudo de Posicionamento das Marcas trás uma novidade que tem de ver com o consumo e de marcas substituídas.

Dentre as marcas da categoria Gasosas, a Coca-Cola e a Fanta continuam pela 3ª vaga consecutiva no Top 3 das marcas de produto melhor posicionadas, tendo registado a maior notoriedade espontânea.

As marcas locais tais como a Blue viram um aumento no número de vezes que são recordadas pelos consumidores e já representam 18.4% de todas as marcas recordadas pelos consumidores, colocando-se na segunda posição do Top 3. Apesar da marca Coca-Cola se posicionar como líder em matéria de notoriedade espontânea, a marca Blue foi reconhecida como segunda opção. A campanha “A vida é uma Festa!”, mostrou o seu posicionamento e conseguiu expandir a marca, atraindo mais pessoas e aumentando o seu consumo no mercado. O Slogan ficou na memória de muitos consumidores que aderiram à campanha.

  1. O fator idade influenciando o comportamento de consumo

Numa análise por faixa etária, verifica-se que os jovens dos 15 aos 19 anos de idade estão menos ligados à marca Coca-Cola.

O poder de compra dos mais velhos oferece um potencial imenso de crescimento ao consumo, e em geral, pessoas mais velhas têm condições financeiras melhores do que o resto da população e ostentam o maior poder de compra entre todas as faixas etárias.

  1. Marcas substitutas

Relativamente às marcas substitutas foi possível traçar um perfil de consumo das marcas mais presentes na vida do consumidor Angolano e de todos os estratos económicos. É evidente que, com orçamentos diferentes, os consumidores costumam priorizar marcas de acordo com seu nível socioeconómico. Por exemplo, na categoria Higiene no Lar, a Madar é a marca que se apresenta como marca substituta na ausência da marca principal com 24.7%, seguida da Ultra com 23.3% e por último a Fada com 13.0%.

  1. Associação das marcas em eventos culturais

Um dos índices mais interessantes da pesquisa mostra a adesão dos jovens às marcas que dão suporte à Arte e Cultura. Segundo o estudo, 12.3% dos entrevistados acham interessante o investimento e relacionamento das marcas ligados a eventos musicais e 17.6% já participou pelo menos 1 vez em eventos musicais.