Texto e foto: Evasões

A curta-metragem de animação “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, da portuguesa Regina Pessoa, venceu o prémio de melhor curta, na cerimónia de entrega dos prémios Annie, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Há 47 anos que a Sociedade Internacional de Cinema de Animação distingue produções de animação nos Annie, considerados os “Óscares” deste tipo de cinema.

O filme de Regina Pessoa, com coprodução de Portugal, França e Canadá, foi construído a partir das “memórias afetivas e visuais” da infância da realizadora, e é uma homenagem ao seu tio Tomás e à vida simples que levou.

Na Casa Museu de Vilar – A Imagem em Movimento conta-se a história do cinema de animação

Em junho do ano passado, na Croácia, “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias” já tinha sido distinguido no festival de cinema de Annecy, em França, com o prémio especial do júri. Além de “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, também estava nomeado para Best Short Subject, o filme “Purpleboy”, sobre a identidade de género, do realizador português Alexandre Siqueira, juntamente com outras três curtas estrangeiras.

Já o português Sérgio Martins, venceu na categoria de Melhor Direção de Animação em Longa Metragem, pelo filme “Klaus”, da espanhola SPA Studios, disponível na plataforma Netflix. O filme foi, ao todo, premiado sete vezes, conseguindo a distinção de Melhor Filme.