Foto: The Vegan Travelers. Texto: NIT

Os hotéis do Algarve estão a receber um número crescente de reservas de turistas portugueses e estrangeiros nos meses de julho e agosto. A situação foi confirmada pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) ao “Observador“, num artigo publicado esta segunda-feira, 27 de abril.

“É verdade que também tivemos e ainda temos muitos cancelamentos, mas também estamos a assistir a um incremento nos pedidos de marcações para o próximo verão”, afirmou o diretor da associação, Elidério Viegas, ao jornal. Apesar da incerteza instalada pela pandemia do novo coronavírus, a procura no Algarve aumentou de tal forma que os estabelecimentos hoteleiros acreditam ser possível compensar os efeitos económicos negativos com a chegada do verão.

Ainda assim, a percentagem de reservas poderá ser inferior aos habituais 100 por cento. Já nos alojamentos locais, o fenómeno repete-se: segundo a plataforma Airbnb, os utilizadores estão a reservar períodos de tempo mais longos e em espaços mais amplos, para onde possam ir com a família.

Segundo o “Observador”, os preços praticados pelos hotéis são semelhantes ou inferiores aos que têm vindo a ser praticados, o que contribui para a procura em conjunto com outros dos fatores: os turistas com medo de Espanha, pela situação complicada que se vive no país, acabam por se desviar para o Algarve; e os hotéis de outras regiões de Portugal poderão manter-se encerrados por um período mais longo de tempo.

Ao mesmo jornal, o diretor da AHETA disse mesmo que “o facto de o Algarve ser considerado um destino turístico ‘Covid-Free’ pode potenciar o aumento da procura externa”.