Foto e Texto: NIT

O Covid-19 surgiu há poucos meses — e — infelizmente — ainda é um mundo desconhecido. Investigadores de todo o mundo têm unido esforços para descobrirem o máximo possível sobre este novo coronavírus, por isso têm sido feitos centenas de ensaios clínicos.

Um dos mais recentes aconteceu na Universidade Aix-Marseille, em França, e mostra que, ao contrário do que foi dito anteriormente, o vírus é capaz de sobreviver em temperaturas superiores aos 60.º graus durante a lavagem — “sobrevive a  92.º graus ou mais”, dizem os cientistas franceses.

Para chegarem a esta conclusão, os investigadores aqueceram as células de coronavírus de um paciente em Berlim até aos 60.º graus. Os resultados revelaram que o vírus pode sobreviver e replicar-se nesta temperatura em ambientes não estéreis.

A seguir, aumentaram a temperatura até acima dos 90.º graus e perceberam que o vírus sobrevive cerca de 15 minutos. Depois de analisarem estes dados, o Sistema Nacional de Saúde britânico deu uma entrevista ao jornal “Mirror“, na qual sugere que além de se lavar a roupa a temperaturas bastante elevadas, deve-se adicionar lixívia.

“Em determinadas situações a roupa deve ser lavada a temperaturas mais elevadas do que o habitual e com produtos à base de lixívia de modo a minimizar o mais possível o risco de infeção“, disse o NHS.

A seguir, carregue na galeria e conheça também alguns truques para desinfetar melhor a casa.