Ciclum Farma é uma empresa do grupo internacional STADA, presente em Portugal desde 2005. De que forma é que apresentam soluções e procuram ajudar a proteger e a recuperar uma vida digna e saudável através dos vossos produtos farmacêuticos de elevada qualidade?

A Ciclum Farma / Grupo STADA desenvolve a sua atividade na produção e comercialização de medicamentos e outros produtos farmacêuticos, incluindo um portfolio alargado de Medicamentos Genéricos, assim como um segmento de Consumer Healthcare com marcas importantes como é o caso do Nizoral®, Hiruroid® e Elmetacin®.

Este portfolio permite uma cobertura de patologias e condições clínicas muito vasta, com o potencial de melhoria de condições de saúde de milhões de Portugueses. Recentemente, criamos também uma unidade de negócio exclusivamente dedicada ao mercado Hospitalar, com o objetivo de disponibilizar opções terapêuticas de benefícios clínicos largamente comprovados, mas com uma otimização de custos muito significativa para o SNS. Nesta área, destaca-se o Bortezomib Stada®, uma solução injetável “pronta a usar” para o tratamento de doentes oncológicos com mieloma múltiplo e, desde o início deste ano, o Movymia® (teriparatida), o nosso primeiro medicamento biossimilar, com indicação para o tratamento da osteoporose.

O grupo STADA está a expandir significativamente o seu portfolio, tendo recentemente feito várias aquisições, como é o caso das marcas Nizoral® e Tarmed®. De que forma é que estas aquisições fortalecem significativamente a presença do grupo em Portugal?

O Grupo STADA tem expandido o seu portfolio com base no seu pipeline, com vários produtos a resultarem da sua atividade própria de R&D. Paralelamente, tem feito investimentos significativos na aquisição de produtos e empresas no sector farmacêutico, reforçando a sua presença em várias geografias, em linha com a sua estratégia de expansão global. Temos vários exemplos de relevo comercial que evidenciam as diversas iniciativas em plano, como é o caso da recente comercialização das marcas Nizoral® e Tarmed® e, já no presente ano de 2020, da incorporação de um portfolio de marcas da GlaxoSmithKline (GSK), onde se destacam a Mebocaína®, Venoruton® e Tavegyl®.

Estas aquisições vêm reforçar, de forma significativa, o portfolio do grupo em Portugal, sustentando a ambição da Ciclum Farma em se assumir como parceiro de referência no mercado dos Genéricos e Consumer Healthcare, e elevando a capacidade de resposta às necessidades adicionais que o País enfrenta atualmente.

Tiago Baleizão, é o novo Diretor-Geral da Ciclum Farma. Como é gerir e abraçar um projeto como este?

Este projeto surge no culminar de quase 20 anos de experiência na Indústria Farmacêutica, tendo já desempenhado funções em diferentes empresas e áreas de negócio em Portugal, assim como a nível internacional na Europa, Brasil, Ásia e Médio Oriente.

Neste percurso, tive oportunidade de imprimir novas metodologias e dinâmicas nas Equipas com quem tive o privilégio de colaborar e aprender, com especial enfoque na evolução de modelos de negócio e no desenvolvimento das pessoas. São precisamente estes os desígnios do Leadership Team do Grupo STADA para Portugal, evidenciando-se uma correspondência transversal entre os objetivos estabelecidos para a Ciclum Farma e o que serão as valências profissionais que mais se destacam nesta fase da minha carreira.

Assim, é com grande motivação que assumo a responsabilidade de liderar a Ciclum Farma nesta fase de forte expansão em Portugal, contando com o apoio de toda a nossa Equipa nacional, em estreita colaboração com a estrutura global do Grupo STADA.

Quais são os grandes desafios em assumir a direção na subsidiária portuguesa do Grupo STADA, num momento em o país enfrenta uma situação de saúde pública?

Iniciei as novas funções a 1 de abril, em plena conjuntura de convulsão social e verificando-se um desafio inédito dos sistemas de saúde e incerteza económica de escala global. Perante este cenário, a linha de ação que tinha inicialmente pensada foi integralmente revista, estabelecendo como prioridade absoluta o assegurar do abastecimento do mercado, garantindo que todos os doentes terão acesso aos tratamentos de que tanto necessitam para a salvaguarda da sua Saúde, em linha com a missão da nossa empresa.

Do ponto de vista interno, o foco ficou centrado no bem-estar de todos os nossos colaboradores e das suas famílias, tendo sido priorizadas uma série de medidas que viabilizaram o teletrabalho, assim como, a disponibilização de materiais e equipamento de proteção para utilização nas atividades fundamentais em confinamento.

Enquanto Diretor-Geral, que projetos estão em mente para a marca nos próximos tempos?

Nos dias que correm, projetam-se cenários de enorme amplitude no que respeita ao impacto social e financeiro da pandemia no nosso País, com enorme incerteza sobre como será o “novo normal”.

Neste contexto inédito, o mais razoável será concentrar-nos no que mais conseguimos controlar ou influenciar e, nesse sentido, estaremos focados na segurança, bem-estar e desenvolvimento dos nossos colaboradores, estando previstas várias iniciativas de apoio e formação. Em paralelo, iremos trabalhar no assegurar as melhores condições para o relançamento da nossa atividade comercial, permitindo cumprir com o nosso plano de lançamento de 10 a 12 novos produtos até final de 2020.

Todos estes produtos reforçarão as opções terapêuticas disponibilizadas pela Ciclum Farma no mercado nacional, com garantia de qualidade e sem preocupação de custos acrescidos para os doentes, ficando à sua disposição através dos nossos clientes diretos – Farmácias, Grupos de Farmácias e Hospitais. Para tal, iremos estabelecer e reforçar iniciativas de mútuo benefício com os principais integrantes do canal, onde se incluem os Armazenistas. É nossa convicção que, nos tempos que se avizinham, as colaborações em genuína perspetiva “win-win” serão ainda mais críticas para a sustentabilidade das nossas organizações e, em última análise, no assegurar do tratamento dos nossos doentes.

Entretanto, no imediato, reconhecendo esta fase de particular necessidade e sobressalto do SNS e da população em maior risco, vamos colaborar em várias frentes e com diversas iniciativas, das quais destaco:

– Incremento da capacidade de produção para garantir o fornecimento dos medicamentos em maior necessidade neste contexto de pandemia

– Apoio a produção de equipamento de proteção por grupos privados em Portugal para utilização por Profissionais de Saúde

– Oferta de materiais de proteção a Farmácias para que possam normalizar o nível de atendimento e apoio aos seus doentes

– Doação de medicamentos em lares, ajudando na prevenção de infeção da população idosa e de maior risco

Esta será a forma da Ciclum Farma / Grupo STADA assumir o seu papel de relevo de responsabilidade social entre a indústria farmacêutica e junto da sociedade em geral, em total consistência com a sua missão de proporcionar a todas as pessoas melhor saúde e bem-estar.