CRISE DA COVID-19: shuttle China-Alemanha para enfrentar a emergência de saúde

DB Schenker e Icelandair ativam um shuttle de 45 voos de carga entre Xangai e Munique

491

• Três aviões de passageiros Boeing 767 da companhia aérea islandesa foram adaptados, exclusivamente, ao serviço da DB Schenker para exportar para a Europa equipamentos médicos, como máscaras ou EPIs.
• Serviço de shuttle, que começa a operar entre a China e a Alemanha, planeia futuras ligações com cidades como Chicago

Três aeronaves de passageiros Boeing 767 da Icelandair foram convertidas exclusivamente para que a DB Schenker, a principal empresa de gestão e logística da cadeia de abastecimento, possa estabelecer uma nova ligação diária de carga aérea entre Xangai e Munique. O shuttle, que planeia expandir ligações para outras cidades do mundo, como Chicago, foi criado de forma urgente para lidar com o estrangulamento que está a causar o transporte de cargas durante a crise do coronavírus. Na rota, três aviões de passageiros, boeing 767 da Icelandair especificamente adaptados serão usados para fornecer toneladas de equipamento médico à Europa.

As empresas documentaram a transformação dos aviões num vídeo. Em apenas três dias, os assentos, copas e casas de banho dos três aviões foram removidos, criando mais de 200 metros cúbicos de espaço de carga disponíveis nas suas cabines e decks. Além disso, pela primeira vez na história da DB Schenker e como parte do acordo de cooperação, foi colocado um logótipo da marca no casco dos três Boeing 767.

“Onde há falta de capacidade, nós criámo-la. A DB Schenker trabalha incansavelmente para expandir a rede de fornecimento global na luta contra o coronavírus”, disse Thorsten Meincke, membro do Conselho de Administração da DB Schenker’s Air and Ocean Freight. “Através da criação de rotas adicionais, demonstrámos a nossa capacidade de agir de forma flexível e rápida durante uma crise.”

O shuttle, que visa especificamente importar da China equipamentos médicos, como máscaras ou EPIs, para combater a propagação do coronavírus, já recebeu reservas para vários milhares de metros cúbicos de carga. O prazo de entrega para o destino é de cinco a sete dias. Inicialmente, estão previstos 45 voos de entre Xangai e Munique em 12 rotações por semana, uma vez que a rota fique totalmente operacional. Está a ser preparada uma expansão para outras ligações, assim como uma a duas vezes por semana com Chicago.