UM PROJETO DE VIDA DEDICADO À RESPONSABILIDADE SOCIAL, PESSOAL E EMPRESARIAL

Ao longo de mais de três décadas, o tema da responsabilidade social foi de importância essencial na vida de Eugénio Leite. Desde então, tudo tem feito para criar e concretizar as oportunidades que aos olhos de outros estariam desfasadas ou mesmo inexequíveis no tempo. Com uma sólida experiência, do trabalho de solidariedade social empresarial desenvolvido nas Clínicas Leite nas vertentes das áreas de saúde e apoio à infância. O seu mais recente projeto, a Fundação Eugénio Leite, é o culminar de todo uma vida dedicada à solidariedade social que tem permitido aos envolvidos viverem com esperança num futuro melhor.

74

Os problemas sociais que predominavam no pós 25 de abril despertaram até aos dias de hoje a forma como Eugénio Leite encara a comunidade e o mundo. Levaram-no desde logo a integrar o movimento leonístico – um movimento de solidariedade social, Lions Clubes de Portugal e do qual chegou a ser Governador – sendo cada vez mais evidente a necessidade de olhar para os outros de modo diferente e a auxiliar sempre fosse necessário.
Com um percurso académico de mérito incontestável e na sua carreira profissional de médico foi reconhecido com mérito nas vertentes académica, assistencial e de investigação, tendo por isso participado em congressos, palestras e conferências e publicado inúmeros trabalhos da sua autoria.
Em entrevista, Eugénio Leite frisou que “se sou quem sou, devo à comunidade que me acolheu e há um momento na vida em que devemos retribuir à comunidade aquilo que ela nos permitiu ser”. Assim, as Clínicas Leite, com mais de duas décadas de existência, são uma referência na área da saúde, destacando-se pelos seus serviços de excelência e pela aposta constante na inovação, assumindo um papel de responsabilidade enquanto educadores para a saúde. Mas não só, desde sempre que também a vertente solidária com a infância foi marcante e apoiaram instituições de crianças, “com a perspetiva de lhes oferecer qualidade e ajudá-las a trilhar o seu caminho de esperança no futuro”, afirma Eugénio Leite.
A Fundação Eugénio Leite é, assim, um completar e expandir da responsabilidade social que tanto se tem vindo a evidenciar na sua vida pessoal e empresarial, e na qual resultaram duas missões distintas: “por um lado uma delas assumiu a minha pessoa como ser humano e como profissional, que está por detrás da Fundação, o médico oftalmologista e o ser humano Eugénio Leite, e que tudo tem a ver com a medicina e dando origem à missão #1, na área da saúde. Esta missão trabalha a educação do doente diabético em múltiplas vertentes do quotidiano do diabético, dando-lhes as ferramentas possíveis, e acima de tudo que é totalmente plausível ter uma alimentação adequada sem gastar muito dinheiro, o domínio da economia familiar e todos os exercícios que são necessários realizar assim como um conjunto de outros cuidados necessários para uma boa qualidade de vida”, explica o nosso entrevistado. Neste âmbito, serão organizados workshops e formações onde serão apresentadas por elementos da sociedade altamente qualificados, demonstram que tudo aquilo que é defendido pela Fundação é uma realidade possível e fornecem pistas, dicas e estratégias para alcançarem os objectivos pretendidos.
Já a missão #2 está relacionada com a infância e juventude, nomeadamente de crianças e jovens institucionalizados. Nesta vertente, é-lhes dado um suporte técnico, social e humano para a sua reintegração social e profissional, promovendo e orientando o seu trajeto escolar, investindo na sua orientação vocacional e potenciando oportunidades válidas no mercado profissional. “Na prática o objetivo é identificar quem são as crianças e jovens institucionalizadas com potencial futuro e a partir desse momento, arranjar apoios para que os mesmos possam fazer o seu percurso académico, humano e integração no mercado de trabalho, sabendo que têm um apoio financeiro, um acompanhamento e suporte profissional e humano para atingirem este objetivo final, ”, acrescenta Eugénio Leite. Este objetivo final acontece no momento em que ingressam no mercado de trabalho. Nessa altura, eles voam e a mesma oportunidade será oferecida a outros que necessitam.
É certo que a Fundação Eugénio Leite não vive pelo e para o seu reconhecimento social, mas sim pelo exemplo e pela mensagem que pode, com as suas diversas virtudes, transmitir à comunidade. Ainda assim, ao fim de 23 meses, o passado dia 6 de novembro de 2020 ficará marcado na sua curta existência pela congratulação e reconhecimento como Utilidade Pública em Diário da República. Eugénio Leite viu o seu trajeto de mais de três décadas dedicadas ao amor ao próximo distinguido por fazer a diferença na comunidade. Perante este facto, o nosso interlocutor afirma que “o facto de sermos vistos como Utilidade Pública, potencia e muito a nossa capacidade de arranjar apoios e os suportes necessários para desempenhar as missões a que nos propusemos. E aqui está o fundo da virtude, o complemento que marca o passo seguinte para a Fundação”.

UM FUTURO COM MARGEM EXPONENCIAL PARA AUMENTAR A CAPACIDADE DE INTERVENÇÃO SOCIAL
O ano de 2021 promete ser promissor para a Fundação Eugénio Leite e para a concretização dos seus objetivos. Na vertente da saúde, especificamente na educação do doente diabético, são já três os workshops agendados, em três pontos diferentes de Portugal. Também extremamente importante, será o trabalhar do princípio da economia familiar, que surge como um complemento, onde serão dadas as ferramentas para rentabilizar as receitas existentes e assim criar condições para que tenham os cuidados necessários e mais adequados para a sua condição diabética.
No que à missão na área da infância diz respeito, o propósito passará por aumentar exponencialmente a identificação de crianças e jovens com potencial – os mesmos que também terão de mostrar que, além do seu potencial, existe empenho, dedicação e por fim o mérito desejado para que a Fundação Eugénio Leite conceba as oportunidades que marcarão eternamente o seu futuro.
Atualmente a Fundação tem neste momento dois polos de apoio, um em Lisboa e outro em Coimbra. Mas a intenção é que as ações desenvolvidas sejam a nível nacional, mas não ficará pelo plano nacional. Eugénio Leite vive lado a lado com a ambição da solidariedade social pessoal e empresarial nacional e internacional e para si, só assim faz sentido. “Solidariedade social e empresarial só tem sentido e significado quando se expressa na comunidade e só nos realizamos quando devolvemos á comunidade um pouco daquilo que ela nos deu para sermos o que somos.”, frisou.
Por conseguinte, estão a ser já tidas conversações e abordadas parcerias internacionais que farão parte a curto prazo das ações no futuro da Fundação Eugénio Leite.