Fundação Repsol lança a 10ª convocatória para a sua aceleradora de startups de energia

A Fundação Repsol acaba de lançar a décima convocatória à apresentação de propostas ao seu Fundo de Empreendedores, um programa de aceleração para apoiar as startups que oferecem soluções inovadoras nos domínios das tecnologias de baixas emissões, da economia circular e da digitalização da indústria energética.

101

Os empreendedores que desejem participar podem apresentar os seus projetos até dia 3 de março de 2021, através de um formulário disponível em www.fundacionrepsol.com.

Todos os anos, o Fundo de Empreendedores apoia entre seis a oito empresas na fase pré-comercial, dando-lhes o impulso de que necessitam para se afirmarem no mercado o mais rápido possível. Todos elas têm em comum o facto de estarem a desenvolver inovações que contribuem para uma transição energética mais sustentável. Depois de nove edições, foram já 60 as startups aceleradas, das quais 3 são portuguesas: os projetos Inanoenergy, C2C-Newcap e FuelSave.

Os projetos selecionados receberão um apoio financeiro de até 120.000 euros durante um ano, com aconselhamento de uma equipa de mentores especializados que os acompanharão durante a fase de aceleração. Sempre que possível, as startups podem também testar protótipos em instalações industriais e desenvolver pilotos em colaboração com os profissionais da Repsol. Este apoio não implica qualquer tipo de participação no capital da empresa ou cedência de direitos de propriedade intelectual por parte da Fundação Repsol.

O processo de aceleração irá durar um ano, começando em setembro de 2021.

Quem pode participar?
A convocatória da Fundação Repsol é de natureza internacional e está aberta a pequenas e médias empresas, de base tecnológica, na fase pré-comercial, que estejam a trabalhar em soluções inovadoras nas seguintes áreas:
– Tecnologias energéticas de baixo carbono e economia circular;
– Biotecnologia para soluções energéticas sustentáveis;
– Produtos e serviços baseados em mobilidade avançada e renovável;
– Tecnologias digitais para a otimização de ativos na indústria energética;
– Soluções nanotecnológicas para a otimização de ativos na indústria energética e melhoria das propriedades dos produtos.

Comprometidos com a inovação para a transição energética
O Fundo dos Empreendedores faz parte da estratégia da Fundação Repsol para a transição energética e social e responde ao compromisso da Repsol e da sua Fundação com a inovação e a tecnologia como chave para a mitigação das alterações climáticas.

Através da sua aceleradora, a Fundação procura apoiar eficazmente os empreendedores que contribuem com as suas inovações para uma transição energética mais sustentável. Desde o seu lançamento em 2011, já foram aceleradas 60 startups. Estas empresas obtiveram mais de 90 milhões de euros entre financiamentos públicos e privados, gerando 330 novos empregos e atingindo uma taxa de sobrevivência de 76%, especialmente elevada no setor industrial.

Além disso, a Fundação Repsol, através da Repsol Impacto Social, apoia o desenvolvimento de empresas que trabalham para a transição energética e, ao mesmo tempo, geram oportunidades de emprego para grupos em risco de exclusão social. Com uma verba de 50 milhões de euros, é o maior investimento social ligado à luta contra as alterações climáticas em Espanha e o objetivo é tornar-se uma referência para o investimento com impacto a nível Ibérico.

A Repsol Impacto Social já tem participações nas seguintes empresas: Grupo Sylvestris, uma empresa de reflorestação; Koiki, dedicada à entrega sustentável de encomendas de last mile por grupos vulneráveis; GNE Finance, especializada na reabilitação urbana ecosustentável em ambientes vulneráveis; SAEMA, que se concentra na recuperação e reciclagem de plásticos e embalagens, e, juntamente com a Ilunion, na Recycling4all, especializada na reciclagem industrial em larga escala de equipamento elétrico e eletrónico.