“Este reconhecimento mede o compromisso que a Saint-Gobain tem para com os seus colaboradores”

A Saint-Gobain é um dos claros exemplos em Portugal de como é fundamental apostar no capital humano no sentido de aportar sucesso a uma marca. Essa filosofia tem feito parte da marca desde a sua génese, algo que é bem vincado pelas palavras de Jose Martos, CEO Saint-Gobain Portugal. “Estamos convictos que um dos pilares para o nosso sucesso são as nossas equipas”. Conheça mais de uma marca inovadora e que tem nas «suas» Pessoas o principal pilar do seu êxito.

375

Presente em Portugal desde 1962, a Saint-Gobain é hoje um player que alcançou uma enorme notoriedade, fruto da qualidade e da inovação que aporta ao mercado, tendo como desiderato primordial a satisfação do cliente. No sentido de contextualizar junto do nosso leitor, de que forma é que a marca tem vindo a trabalhar no sentido de estar cada mais próximo de parceiros e clientes?
A Saint-Gobain é uma empresa com uma história única. Foi criada na França em 1655 por Jean-Baptist Colbert, Ministro do Rei Luís XIV, pelo fornecimento dos vidros do Palácio de Versailles. Desde então evoluiu para se tornar um dos maiores grupos industriais do mundo.
A Saint-Gobain está presente em Portugal desde 1962, quando adquiriu parte das ações da Companhia Vidreira Nacional (Covina). Desde então, o grupo Saint-Gobain tem investido ativamente no mercado português, tanto em materiais de construção como no sector automóvel, chegando a 11 empresas distribuídas por todo o país e representadas por marcas líderes nos seus respetivos segmentos de mercado como Glassdrive®, Sekurit, Weber, Norton, Placo® ou ISOVER®.
Penso que é realmente notável o crescimento dos negócios da Saint-Gobain e a vasta presença em diversos setores de mercado. Este sucesso, na minha opinião, assenta em três pilares fundamentais.
• A capacidade de inovação para fornecer produtos e serviços que respondam de forma superior às necessidades dos nossos clientes.
• Uma rede de parceiros de confiança com os quais trabalhamos para marcarmos presença e desenvolvermos os mercados em conjunto
• Uma grande capacidade resiliência, agilidade e adaptação aos diferentes ciclos económicos.

No domínio da sua orgânica e core business, de que forma é que a Saint-Gobain e Inovação andam de «mãos dadas»? Qual a importância que a mesma tem tido no sucesso e na diferenciação das soluções apresentadas pela marca ao mercado?
A Saint-Gobain foi nomeada pelo 10º ano consecutivo Derwent Top 100 Global Innovator ™ 2020 pela Clarivate Analytics, que determinou o ranking global das empresas e instituições mais inovadoras. É um reconhecimento pela quantidade, qualidade e impacto das nossas patentes, aclamando assim a prioridade da Saint-Gobain em inovação e I&D há vários anos.
Mais concretamente, a Saint-Gobain Portugal tem apostado fortemente na inovação como pilar fundamental da sua liderança no mercado português. Como exemplo, o laboratório em Aveiro da Saint-Gobain Weber Portugal é o centro de competências global para argamassas industriais de colagem de cerâmica, o que faz com que esteja nas mãos das nossas equipas de engenheiros portugueses, a liderança dos projetos mais avançados nesta área e, consequentemente, a possibilidade de lançar sistematicamente produtos inovadores no mercado nacional. Atualmente um de cada três produtos da Saint-Gobain Weber não existiam há cinco anos, o que representa o alto nível de inovação.

A Saint-Gobain, recebeu a certificação ‘Top Employer Global’ pelo sexto ano consecutivo, convertendo-se numa das 16 empresas em todo o mundo a receber esta distinção. Para além disso, o Grupo foi novamente reconhecido a nível local e regional sendo ‘Top Employer Portugal 2021’ e ‘Top Employer Europe 2021’. Primeiramente, que valor têm estes reconhecimentos para a marca e de que forma são os mesmos essenciais para que a mesma continue a posicionar-se numa posição cimeira no mercado?
Este reconhecimento mede o compromisso que a Saint-Gobain tem para com os seus colaboradores, assegurando a promoção e prática de uma excelente política de recursos humanos em termos de ética e integridade, liderança, política de RSC, desenvolvimento de carreira profissional, compensação e benefícios sociais…
Este compromisso é transversal ao nível local e essencial por duas razões, por um lado, para criar um ambiente em que o colaborador se sinta reconhecido e motivado a fazer o seu melhor, e por outro, fazer da Saint-Gobain Portugal uma empresa atrativa para os melhores candidatos do mercado. Estamos convictos que um dos pilares para o nosso sucesso são as nossas equipas.

Podemos afirmar que estes reconhecimentos ganham ainda mais destaque e dimensão pelo atual contexto em que vivemos, ou seja, a pandemia da COVID-19, que obrigou, naturalmente, a uma maior pressão e stress por parte de todos?
Sem dúvida! A pandemia obrigou-nos a uma adaptação muito rápida e ágil a novas formas de trabalhar. Passamos, de um dia para o outro, de um contacto diário muito próximo e pessoal, para um trabalho e gestão remotos, mais digital e fisicamente mais distante. Contudo, nunca perdemos o foco em todos os nossos compromissos, quer para com os nossos colaboradores, como para com os nossos clientes. Têm sido meses de grande aprendizagem e criação de sinergias muito interessantes, quer o nível interno, quer também, e mais uma vez, ao nível do mercado juntamente com os nossos clientes e parceiros.
Felizmente, os resultados excecionais que a empresa atingiu no ano 2020, são a melhor recompensa do esforço e compromisso por parte das nossas equipas.

É legítimo afirmar que este prémio é também um reconhecimento de todos os colaboradores do universo da Saint-Gobain Portugal? Que palavra merecem os mesmos relativamente a este prémio?
O meu mais sincero reconhecimento, respeito e agradecimento a toda a nossa equipa. Demostraram uma imensa capacidade de adaptação, compromisso com a empresa, e resiliência para manter o desempenho ao máximo nível numas condições muito desafiantes. Bravo!

As Pessoas são, cada vez mais, o pilar das empresas de sucesso. Assim, é vital possuir políticas de recursos humanos baseadas no diálogo, na proximidade e confiança. Desta forma, quais as valias das vossas políticas de recursos humanos e de que forma procuram fazer a diferença neste domínio?
Penso que, de facto, a forma como as pessoas são geridas está a mudar, e talvez sejam as novas gerações as mais exigentes a este respeito. Um dos focos na nossa política de recursos humanos está nas nossas formas de trabalho assentes na “Confiança, Empowerment e Colaboração”.
A Saint-Gobain Portugal pretende estar mais próximo dos seus clientes, tentando dar resposta às suas necessidades e expectativas, o que requer simplicidade e agilidade. Para ter um processo de tomada de decisão mais curto e rápido, isso implica que os nossos gestores se comprometam em dotar as suas equipas de maior autonomia e responsabilidade pelos resultados. Este caminho para a autonomia e responsabilidade requer uma profunda renovação dos nossos métodos de gestão, adoção de novas formas de trabalho, com base na confiança, empowerment e colaboração – os três pilares da nossa cultura de trabalho.

É incontornável falar da pandemia e, neste sentido, de que forma é que a marca tem vindo a ultrapassar os diversos obstáculos provocados pela mesma? Quão importante tem sido o papel dos vossos colaboradores no sentido de minimizar as dificuldades provocadas pela COVID-19?
A primeira prioridade da Saint-Gobain é a saúde dos nossos colaboradores. Toda a nossa equipa tem um compromisso imenso na implementação de medidas de segurança e gestão para sermos capazes de gerir o nosso negócio, mantendo todos os nossos colaboradores protegidos e saudáveis. Pessoalmente, acho que quando a empresa cuida dos seus colaboradores, eles respondem cuidando da empresa. O desempenho de toda a nossa equipa foi incrível, o que nos permitiu continuar a nossa atividade ao máximo nível.

O que podemos continuar a esperar da Saint-Gobain Portugal para o futuro? Quais são os grandes desafios da marca para este ano?
O nosso compromisso está refletido no propósito da Saint-Gobain “Making the World a Better Home”.
Segundo as Nações Unidas, na União Europeia os edifícios são responsáveis por 40% do consumo de energia, por 36% das emissões de CO2 e por 1/3 do consumo dos recursos naturais. Com um impacto ambiental a este nível, o sector da edificação tem que, de forma responsável e pró-ativa, implementar soluções que ajudem a preservar o nosso planeta e a melhorar a nossa forma de vida. Na Saint-Gobain definimos três pilares fundamentais para alcançar estes objetivos, que assumimos também como nossos:
• Eficiência energética dos edifícios tanto em obra nova, como em reabilitação, de forma a assegurarmos o objetivo de descarbonização em 2050. Para isto, a Saint-Gobain desenvolve e fornece soluções de isolamento térmico para edifícios, como por exemplo os sistemas ETICS/ITE da Weber ou o sistema de isolamento com lãs minerais da ISOVER® para sistemas de condutas de ar condicionado.
• Economia circular utilizando materiais e soluções que possam ser recicladas e que ajudem a minimizar o impacto ambiental. Como exemplo, o mais recente produto que lançamos – o adesivo multiuso webercol flex lev, que utiliza mais de 30% de materiais reciclados na sua composição.
• Saúde e conforto nos edifícios. Na Saint-Gobain acreditamos que para nos sentirmos bem num edifício é necessário ter a iluminação perfeita, o nível adequado de som e a temperatura ideal. Trata-se de design, estética e tecnologia, qualidade e segurança, eficiência e sustentabilidade – um lugar que se adapte a cada um de nós. Os edifícios têm o potencial não só de proteger as pessoas de todos os aspetos menos positivos do mundo exterior, como o ruído, o clima e a poluição, mas também de fazer com que cada um de nós se sinta mais feliz e nos permita viver, trabalhar e brincar em ambientes mais saudáveis.