A Leiloeira Santo Eloy realiza importante Leilão Solidário

A nova Leiloeira, fundada em janeiro do corrente ano, reuniu 150 peças de Ourivesaria que integram o Leilão Solidário em parceria com os Médicos do Mundo.

254

A Leiloeira Santo Eloy, especializada em Ourivesaria, com destaque para Ouro, Pratas, Joias, Relógios, Pedras Preciosas e Moedas de Ouro, apoia a missão da Associação Médicos do Mundo com um Leilão Solidário, que se inicia Online em www.leiloeirasantoeloy.com de 26 a 31 de março, passando a Live às 19 horas do dia 31 de março, na Rua Almeida e Sousa, nº28B, 1350-012 Lisboa. Este Leilão foi pensado para abranger o maior número de pessoas, tendo como critério a escolha de peças acessíveis ao público em geral.

A destacar do acervo a ser leiloado algumas peças de Prata de Mestres Ourives importantes, a realçar o Guarda-joias miniatura, de Hermann Ratzersdorfer; a Salva Barroca de Prata Portuguesa D. Pedro II/D. João V, com excecional trabalho de cinzel; um importante Jarro de Prata com Tampa, de Almeida Júnior; um Par de Candelabros de Prata de Sete Lumes, assinado Leitão & Irmão (Joalheiros da Coroa); assim como um notável Cofre/Guarda-joias de Prata Portuguesa, referenciado e ilustrado no livro de Pedro Fazenda “A Ourivesaria Portuguesa Contemporânea e os Metais e as Pedras Preciosas”, Lisboa, 1927; uma Floreira em forma de Cisne, da oficina de Manuel Alcino; e uma raríssima Caixa de Chá de sabor oriental, de Francisco Oliveira Sampaio.

Quanto às joias, a Leiloeira Santo Eloy realça um Colar com cerca de 490 Pérolas Naturais; um “Carnet de Bal” dos finais do século XIX; uma importante Pulseira de Ouro Branco, circa 1960, cravejada com 175 Diamantes. Também a enaltecer a Pregadeira “Andorinhas”, de Leitão & Irmão; um Alfinete Cabeça de Burro de Ouro e Prata, cravejado de Diamantes, trabalho francês dos inícios do século XX. Este animal superiormente inteligente, simboliza a força e determinação. Por último, um conjunto de peças de museu, nomeadamente um “Sequillé”, Par de Brincos e um Pendente Cruciforme de Ouro e Diamantes, dos finais do século XVII/XVIII. Da mesma origem destaca-se uma pregadeira “Girândola”, do século XVIII, de Prata, cravejada com Quartzos e Quartzos Ametistas.

Também serão levados a leilão Relógios de Pulso de conceituadas marcas internacionais, nomeadamente, Patek Phillippe, Girard Perregaux, Chanel, Cartier, Gucci, Longines, Omega com destaque para o modelo “Cosmic Moonphase”.

A meta da iniciativa passa pela angariação de recursos para a disponibilização de cuidados de saúde a populações carenciadas nas áreas do VIH/SIDA, doenças crónicas e debilitantes, saúde mental, apoio psicossocial e exclusão social.

“A resposta positiva e interesse relativamente a este Leilão Solidário justificam a nossa decisão de apoiar a missão da Médicos do Mundo enquanto intervenção relevante junto de uma população que necessita de atenção e cuidados redobrados. Esta iniciativa faz parte da visão de um mundo pós-COVID que irá exigir maior transparência e mais confiança. Temos, por isso, de estar presentes e ativos de forma diferenciada, com uma postura impactante e munida de propósito e que promova a gestão de relações benéficas entre as empresas e a comunidade envolvente”, explica José Baptista, fundador da Leiloeira Santo Eloy.

Tanto a Santo Eloy como a Médicos do Mundo querem dar valor ao que tem valor, seja à Vida ou a peças com história. Este objetivo partilhado, que é o reconhecimento pela Santo Eloy que os desafios que afetam a nossa comunidade nos dizem respeito a todos e merecem uma resposta colaborativa, tem assim a sua primeira ação em conjunto com este leilão solidário”.

Tendo na sua génese a figura do patrono dos Ourives, Santo Eloy, a leiloeira faz desse modelo de serviço aos mais desfavorecidos e à comunidade um modelo de atenção para com questões prementes na sociedade. Perante um contexto de dificuldades generalizadas e efeitos nefastos da pandemia, a atividade da leiloeira arranca com uma ação orientada a apoiar soluções concretas junto das populações que se encontram numa situação mais debilitada.