“ESTAMOS NO MERCADO COM UM MODELO DE NEGÓCIO VIRADO PARA O FUTURO”

Marcar a diferença assume-se como um ponto fulcral de qualquer entidade que pretenda entrar e estar no mercado, tendo como dinâmica a sua capacidade de credibilidade, de rigor e de transparência, perpetuando assim um sentido de prestígio e de credibilidade perante o cliente. Esta forma de estar e atuar assume-se como um vetor essencial para que uma marca possa singrar e perpetuar valor no mercado.

588

São diversos os exemplos de marcas, entidades e organizações que perpetuam isso mesmo, ou seja, distinguem-se pela forma como conseguem chegar ao cliente, com uma personalização e proximidade bastante elevados, que, naturalmente, criam um sentido de segurança e confiança. A Revista Pontos de Vista foi conhecer o paradigma disso mesmo, e conheceu a Yes. Crédito, tendo estado à conversa com José Pinto Hespanhol, Managing Partner da marca que nasceu em plena pandemia, em 2020, e que hoje já é um exemplo claro de credibilidade e notoriedade no mercado de intermediação financeira, mais especificamente no setor de financiamento automóvel. Mas como começou esta «aventura»? De que forma é que o nosso interlocutor e o seu sócio, Pedro Van Zeller (em representação do Acionista Caravela Gest GPS), decidiram aportar ao mercado uma marca que marcasse pela diferença também na sua forma de atuação? Para compreendermos este cenário, José Pinto Hespanhol, assumiu que a edificação da Yes. Crédito foi sustentada por uma postura de inovação, rigor e transparência em cumprimento das regras existentes. “Temos de perceber que este mercado cresceu, durante muitos anos, sem regulamentação específica, algo que o Banco de Portugal veio mudar, pois introduziu, e bem, um conjunto de regras no sentido de tornar o setor mais regulado e controlado”, salienta, assegurando, contudo, que não basta que existam regulamentos, é necessário fazer cumprir os mesmos. “O que acontece é que o Banco de Portugal transpôs essa normativa, de cariz europeu, mas algumas empresas que já se encontravam instaladas no mercado continuam a atuar com o mesmo modus operandi, sendo absolutamente necessário, em benefício da transparência e da equidade de oportunidades, que o Banco de Portugal fiscalize no sentido de averiguar se os procedimentos estão de acordo com a nova regulamentação, evitando assim descredibilização do setor, e uma concorrência desleal”.
Analisando este panorama, é vital acrescentar que também aqui a Yes.Crédito marca a diferença, até porque foi criada seguindo e segundo um molde de negócio virado para o futuro, “no sentido de adotar os procedimentos necessários para um estrito cumprimento das regras. Enquanto algumas das empresas no mercado funcionavam de uma forma pouco profissionalizada e com hábitos e comportamentos desatualizados, nós preparamos o nosso futuro aportando ao mercado um sentido de credibilidade bastante forte e rigoroso a esta área da intermediação financeira que estava completamente desregulada, acrescida de ferramentas de tecnologia de ponta”.
Essa mentalidade da Yes.Crédito, é também consolidada por uma estrutura acionista robusta e por um corpo dirigente que possui um profundo conhecimento do mercado, oferecendo, naturalmente, uma mais-valia enorme para o sucesso da marca, até porque, e segundo o nosso entrevistado, “a Yes.Credito surge no mercado para preparar o negócio para esta nova geração, que mais tarde ou mais cedo irá ser o futuro. Quem não se adaptar não tem futuro”.
Recusando o cenário de concorrência desleal, para José Pinto Hespanhol é importante que não se prejudique quem cumpre e quem aporta credibilidade e transparência ao mercado. “Temos de perceber que quem cumpre com as regras, tem, naturalmente, uma estrutura de maior exigência e isso aporta custos superiores, relativamente aqueles que ainda se encontram no mercado sem cumprir as regras. Isso, obviamente, não é correto, principalmente para uma entidade como a nossa que tem vindo a cumprir todas as normativas de uma forma rigorosa”.
Mas que outras valias apresenta a Yes.Crédito ao mercado? De que forma é que esta consegue oferecer ao cliente um conjunto vasto de soluções? Segundo o nosso entrevistado, na Yes.Crédito a mais valia passa pela capacidade em olhar para o mercado num todo e para o universo de produtos que existem para satisfazer as necessidades dos clientes. “O cliente deve ter ao seu alcance o maior numero possível de soluções, que lhe permita optar por aquela que lhe for mais conveniente. Assim, propomos rigor, transparência e conhecimento, e encontramos sempre a solução que mais se adequa a quem nos consulta. Temos inúmeras soluções em que enquadramos as diversas especificidades de cada negócio, ou seja, o perfil do cliente, as caraterísticas do produto, prazos a contratar, entre outros itens importantes, ou seja, de todas as componentes que compõem uma necessidade de solução de financiamento, somos completamente transparentes e tudo fazemos para que o resultado final se traduza na melhor solução de crédito”, assevera o Managing Partner da Yes. Crédito.

INOVAÇÃO VS TRADIÇÃO
A inovação e a capacidade tecnológica de usar soluções de ponta, nos dias que correm, assumem-se como absolutamente vitais para quem está presente no mercado, principalmente no atual contexto pandémico em que vivemos, pois todos fomos obrigados a diversos ajustamentos e mudanças. Naturalmente que a Yes.Crédito não «escapou» a esse desígnio e hoje o negócio tornou-se muito mais tecnológico, apresentando uma componente virtual muito mais exigente, direcionada cada vez mais para um público mais jovem e mais informado, sem que isso interfira com o cumprimento das regras. “Asseguramos que a tecnologia e a inovação permitiram à Yes. Crédito abranger uma área geográfica no território nacional muito mais vasta e assim “conseguimos dar a resposta a todos os clientes, mesmo à distância e em tempo útil”, assegura o nosso entrevistado, lembrando que existe sempre o reverso da moeda, pois se a inovação é algo positivo e, cada vez mais, incontornável, esta também pode criar uma sensação de perda de proximidade, “pois este é um negócio de relações pessoais e de proximidade com as pessoas e continuo a achar que é essencial a nossa presença no terreno. Mas, não sendo possível, porque objetivamente nenhuma empresa consegue estar em todo o lado, nomeadamente em locais geográficos mais remotos, ao mesmo tempo. Apesar de tudo temos de ter a capacidade de continuar a estar fisicamente presentes, dando a oportunidade às pessoas de perpetuar os seus negócios e se não o conseguimos, então vamos continuar a apostar na presença tecnológica que nos permita informar, fazer o negócio e sempre com toda a segurança para o cliente e para nós”.

A EXPERIÊNCIA QUE APORTA RESULTADOS
Uma das grandes mais valias da Yes.Crédito passa pela equipa de gestão que tem no seu management dois gestores/empreendedores altamente qualificados. Falamos, naturalmente, do nosso entrevistado, José Pinto Hespanhol, que tem mais de três décadas de experiência no setor do crédito automóvel e do seu sócio, Pedro Van Zeller, Managing Partner, Sócio-Gerente da Bluemint Capital, foi membro dos Conselhos de Administração do Banco Primus, do qual foi co-fundador, e do BBVA Portugal. Deteve também cargos seniores no Grupo Espírito Santo, Deutsche Bank e BCP. Fundou a Absolut Midas, que mais tarde se tornou parte da Bluemint Capital. Desde 1994 que é um empreendedor ativo investindo em setores tão diversos como os bens de consumo ou a tecnologia. Assim, é legítimo afirmar que existe aqui um conhecimento acumulado de inúmeros anos e experiências na área financeira, algo que tem sido essencial para fazer face às dificuldades provocadas pela pandemia. “Sem dúvida que esse know how tem sido determinante e continuamos a acreditar que podemos ultrapassar este cenário e continuar a dar provas da qualidade do nosso trabalho, até porque, quando começamos, tínhamos a ideia clara de que não seríamos somente mais um player de mercado, pois sabemos que vamos aportar algo novo ao mercado e quando isso acontece, então estamos a criar o nosso próprio espaço, até porque o espaço que está neste momento ocupado é precisamente o que não queremos, pois aí estão empresas com uma visão demasiado retrógrada daquilo que é o negócio de futuro”, assume convito, José Pinto Hespanhol.
Mas estará o nosso entrevistado satisfeito com o que foi realizado ao longo deste ano na Yes. Crédito? “Sem dúvida. Podemos ter de esperar um pouco mais, fruto das atuais circunstâncias, para atingirmos os objetivos que projetamos no nosso business plan, mas continuamos muito otimistas quanto ao alcance dos mesmos. Aportar algo de novo e diferente ao mercado através de tecnologias de informação mais avançadas e da prestação de um serviço de excelência, serão certamente mais valias determinantes para o alcance desses objetivos”, afirma o nosso interlocutor, que, numa visão distinta, consegue até vislumbrar nesta pandemia um conjunto de oportunidades para o mercado se clarificar. “Quando há uma retração do mercado, acontece o fenómeno de seleção natural, em que as empresas mais bem preparadas se destacam em detrimento do desaparecimento das menos robustas, e em simultâneo obriga-nos a procurar novas alternativas e novas abordagens que muitas das vezes não ocorreriam sem esse tipo de pressão conjuntural. Reinventarmo-nos é o desafio que cada vez mais se põem às empresas e a todos nós”. Vivemos tempos de grandes e rápidas mudanças, que não dão espaço a quem não esteja preparado para as aceitar e se adaptar.

CRESCER EM FASE DE PANDEMIA
A terminar, José Pinto Hespanhol assumiu que o primeiro trimestre de 2021, “foi fantástico, face às circunstâncias, sendo necessário continuar a fazer mais e melhor”, afirma, assegurando que o desiderato da marca para o futuro passa por duas vertentes: “minimizar todos os fatores de risco”, porque a marca está em fase de crescimento e assim é necessário continuar a conquistar quota de mercado. O segundo desafio passa por continuar a atrair quadros de qualidade e recursos humanos de valor, mesmo em plena pandemia, como revela o nosso entrevistado. “No primeiro trimestre de 2021 já incorporamos sete novos colaboradores na empresa e isso revela que estamos a investir em pessoas e a acrescentar valor. Apostamos imenso em pessoas de qualidade, porque acreditamos que só com os melhores conseguiremos vencer, e afirmarmo-nos como uma referência no setor do financiamento automóvel e da intermediação de crédito. Somos uma marca voltada para o futuro e com capacidade de criar valor”, conclui José Pinto Hespanhol.