“O LNEC PROMOVE A QUALIDADE NA CONSTRUÇÃO”

O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) é uma instituição pública de Investigação e Desenvolvimento Científico e Tecnológico, sendo um dos maiores laboratórios de engenharia civil do Mundo.

147

POR ÁLVARO VALE E AZEVEDO, ENGENHEIRO CIVIL, INVESTIGADOR PRINCIPAL, CHEFE DO NÚCLEO DE ECONOMIA, GESTÃO E TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO E PAULA COUTO, ENGENHEIRA CIVIL, INVESTIGADORA AUXILIAR

Criado em 1946, com a missão de apoiar a prossecução de objetivos nacionais, como os primeiros programas de obras públicas iniciados após a II Guerra Mundial, o LNEC tem vindo a ter intervenções noutras partes do mundo, através da realização de estudos e pareceres, alguns emblemáticos, como o estudo do alargamento da praia de Copacabana, do sistema de limpeza dos esgotos de Paris, do aeroporto de Macau, do porto de Montevideu, entre outros. Esta presença internacional traduz-se ainda na participação em projetos de investigação internacionais, em parceria com entidades congéneres, nacionais e estrangeiras. O LNEC teve na sua génese a necessidade de acompanhar a investigação com a experimentação, que se mantém até hoje como uma das suas principais características e mais valias. Dispõe de instalações experimentais únicas no país para a modelação física de portos, estruturas marítimas e hidráulicas, barragens, pontes e outras estruturas, bem como ensaios sísmicos com modelos 3D em plataforma triaxial, e ensaios em túneis de vento. Dispõe igualmente de elevadas capacidades laboratoriais para a caracterização, desenvolvimento e aplicação de materiais de construção. Além dos modelos físicos, o LNEC desenvolveu e aplica crescentemente metodologias e instrumentos avançados de computação com suporte em modelação matemática.
Atualmente estão em curso no LNEC cerca de 100 projetos de investigação e inovação, co-financiados com fundos nacionais e internacionais, em diversas áreas como sejam as alterações climáticas, a economia circular, a eficiência energética ou os transportes e a mobilidade.
Os estudos e pareceres em curso são mais de 1000 e incluem a monitorização de grandes infraestruturas, como barragens, pontes e túneis, a reabilitação ambiental da Base das Lajes e outros, incluindo a cooperação com os PALOP. O LNEC está ainda envolvido na elaboração e acompanhamento de documentos estratégicos, como o Plano Nacional de Investimentos PNI 2030.
Em complemento a estas atividades o LNEC promove a Qualidade na Construção, através da preparação de especificações, normas e regulamentos, homologação e classificação de novos materiais e componentes, e a certificação de empreendimentos da construção com a “Marca de Qualidade LNEC”.
Tal como outros setores, no âmbito da Indústria 4.0, a Engenharia Civil tem vindo a modernizar-se, embora lentamente, apostando na digitalização. Por esta razão, e no sentido de potencializar a utilidade da informação digital desenvolvida, o setor engloba agora as atividades de Arquitetura, Engenharia, Construção e Operação (AECO).
A utilização da metodologia BIM (Building Information Modeling) é o instrumento que está a alavancar a modernização do setor, pelo facto de manter a informação disponível a todos os intervenientes no processo construtivo (projetistas – arquitetos e engenheiros, construtores / empreiteiros, gestores de imóveis e utilizadores) e ao longo de todas as fases desse processo (conceção, projeto, construção, operação, manutenção e utilização). Se por um lado, o trabalho colaborativo de todos os intervenientes num mesmo modelo BIM (construção de um modelo virtual) vem evitar muitos erros e aumentar a eficiência, por outro lado, a habitual perda de informação nas passagens de fases no processo construtivo deixa de acontecer, aumentando a eficácia.
Esta revolução tecnológica vai tornar o setor AECO mais eficiente e eficaz. Trata-se de um setor muito importante para o PIB nacional, mas com processos ainda muito tradicionais. O mercado ainda não está preparado para esta revolução, sendo ainda necessário ultrapassar os desafios da formação e capacitação de pessoas e empresas, do investimento para a aquisição da tecnologia de suporte, da padronização da informação em ambiente digital, entre outros.
A modernização da Engenharia Civil através da metodologia BIM está a ser desenvolvida no LNEC em todas as suas áreas de atuação (materiais, estruturas, edifícios, barragens, geotecnia, transportes, hidráulica e ambiente), mais especificamente nos aspetos da padronização da informação. Também a Gestão da Construção faz uso desta metodologia, o que lhe permite automatizar processos, criar ambientes colaborativos e gerir de uma forma eficaz toda a informação. As novas tendências, como a impressão 3D, o uso de drones, de laser scan, a realidade virtual ou o digital twins, baseadas na metodologia BIM, são tecnologias que serão cada vez mais usadas no futuro.