“Procuro sempre fazer o meu melhor, pois é isso que define quem sou”

Dedicação e profissionalismo são dois fatores que identificam Paula Guedes – Diretora da TrueClinic - e o seu percurso profissional. Em conversa com a Revista Pontos de Vista, a própria, contou-nos de que forma transporta a sua essência para aquele que é hoje o seu desafio diário: melhorar a saúde e a qualidade de vida da população.

1357

Inicialmente queremos conhecer melhor o percurso da Paula Guedes. Quem é enquanto mulher e profissional?
Mulher discreta, casada e mãe de dois filhos. Em termos de percurso foi completamente natural, sabia que o caminho era a faculdade e tirar um curso superior que me permitisse ingressar no mercado de trabalho. Mas também o de constituir família. Escolhido o curso – Gestão Internacional, tudo se desenrolou. Durante o percurso académico cheguei a trabalhar em part-time tal era a vontade de experienciar o mercado de trabalho. Iniciei estágio, com a sorte de ser num projeto novo e a ser criado de raiz. Esta experiência permitiu logo perceber que tinha feito a escolha certa. Ao mesmo tempo e porque sou um pouco de ideias, não diria fixas, mas definidas, avancei com a marcação de casamento. Finalizado estágio, ingressei na empresa – Unimed – com contrato de trabalho para dar continuidade ao projeto iniciado. Licenciatura finalizada em 2004, já casada e com o primeiro filho a caminho. Conclusão: conseguimos tudo, desde que seja a nossa vontade o nosso querer e gostarmos do que fazemos e sermos felizes ao fazê-lo. Claro que não digo que foi fácil, pois muitos sacrifícios foram feitos, muitas adaptações também, mas isso é o que nos faz crescer. Em 2009, ascendi ao cargo de diretora do produto Acidentes, que me obrigou a dividir o meu tempo entre Porto e Lisboa, uma vez que a sede da empresa era em Lisboa. Entre este período e o início da Trueclinic, passei pela área da comunicação e marketing, mas a área da Saúde é marcante e o “bichinho” sempre ficou, e por isso quando o Dr. Miguel Gouveia de Brito me falou do projeto nem pensei duas vezes. E só lhe tenho a agradecer a oportunidade.
Dedicação e profissionalismo, procuro sempre fazer o meu melhor, pois é isso que define quem sou.

Atualmente exerce a função de Diretora da TrueClinic – uma empresa especialista em gestão da saúde, desenvolvendo produtos e serviços, não apenas para a área seguradora, mas também para outros mercados e players de forma abrangente e especializada. Com é pertencer e representar uma marca que visa melhorar as condições de saúde de particulares e empresas?
Muito gratificante. A saúde contribui para melhorar a qualidade de vida das pessoas e esta é fundamental para que um indivíduo ou comunidade tenha saúde. Uma vida saudável tem um profundo impacto na qualidade de vida das pessoas. Fazemos um bom serviço e tocamos na vida das pessoas, o que é igualmente motivante. A Trueclinic pauta pela excelência do serviço e poder fazer parte desta equipa é um orgulho.

A TrueClinic ambiciona continuar a pautar a sua atuação pela diferenciação, procurando estabelecer relações longas e com ganhos biunívocos com os seus parceiros. De que forma, num universo em constante mudança, tem mantido a qualidade, eficiência e inovação dos serviços, nas diferentes áreas onde atua?
Este é o desafio diário, conseguirmos a diferenciação e darmos soluções inovadoras aos nossos clientes. Cientes desta necessidade toda a equipa sabe que o nível de exigência vai alterando e temos sempre que nos elevar ao mais alto nível. A nossa postura dá a confiança necessária e permite que a qualidade e eficiência nunca baixe. Em resumo a resposta mais correta: É a equipa Trueclinic, e a sua forma de atuação.

Na sua opinião, o que é mais complexo no exercício de liderar pessoas? E o mais gratificante?
O mais complexo é também o mais gratificante. Gerir pessoas é desafiante, e manter o nível de motivação da equipa é complexo pois cada pessoa é única com a sua própria personalidade e opinião. Mas o conseguir motivar e fazer com que as pessoas gostem do trabalho que fazem e queiram vir trabalhar é o que torna gratificante.
Liderar uma equipa empenhada em superar as competências técnicas que se lhes exige é desafiante, mas também um orgulho. E na Trueclinic temos estes desafios diariamente.

Ao longo da sua carreira, e mais concretamente no âmbito a TrueClinic, que história lhe ficou na memória como “uma boa história para partilhar”?
Existem várias. Umas engraçadas e que decorrem do trabalho diário e que uma frase dita por um colega, ou num contacto efetuado geram risos e são referidas várias vezes ao longo do tempo. O bom ambiente que vivi nas várias instituições por onde passei são as boas memórias, assim como as amizades geradas. Um fator que entendo como determinante é existir alegria no trabalho e na Trueclinic isso é bem evidente. Temos tempo para tudo, a equipa consegue divertir-se ao mesmo tempo que realiza o trabalho.