Participação da Câmara Municipal de Sintra no ciclo de entrevistas APPSIG – SIG nos municípios 

O Município de Sintra tem como missão essencial criar condições de vida favoráveis aos cidadãos e às famílias, valorizando e envolvendo os trabalhadores da Câmara Municipal, favorecendo a cooperação entre as unidades orgânicas para, em conjunto, atuarmos com comprometimento e sentido de serviço, indo ao encontro das expetativas de quem cá vive, trabalha e nos visita, projetando Sintra como Património Mundial no país e no mundo. 

136

Os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) são uma ferramenta essencial à análise territorial e à tomada de decisão. A Câmara Municipal de Sintra disponibiliza um visualizador SIG onde podem ser consultados todos os planos territoriais em vigor, outros instrumentos de planeamento municipal de natureza estratégica, servidões e restrições de utilidade pública, bem como alguma informação genérica pertinente.

A partir do visualizador SIG são desenvolvidas operações que permitem a impressão de plantas, efetuar medições e outras mais simples, mas pertinentes, que estão acessíveis a qualquer utilizador, a partir do sítio da internet da Câmara Municipal de Sintra.

De que forma os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) têm influenciado a gestão municipal e as políticas de intervenção municipais promovidas pelo município de Sintra?

O SIG é um sistema transversal ao Município de Sintra, incindindo em diversas áreas de gestão municipal. Funciona de forma integrada na orgânica municipal, assumindo-se como uma infraestrutura de dados espaciais municipal, que se baseia em padrões normalizados de atuação.

A gestão integrada, com uma base de dados única, permitiu, para além da otimização de recursos e da agilização de processos, aceder e atualizar informação com maior facilidade (acessível a todos os departamentos em tempo real), reduzir redundâncias e erros, tornando a gestão mais eficaz.

Atualmente existem 30 visualizadores SIG, com informação nas mais diversas áreas como: ordenamento do território, urbanismo, infraestruturas, ambiente, cultura, educação, desporto e lazer, saúde, atividades económicas, ação social, mobilidade e transportes, segurança defesa e proteção civil.

Esta informação, disponível internamente, encontra-se acessível a todos os serviços, permitindo a consulta, edição e tratamento de dados, elaboração de cartografia temática, realização de estudos e apresentação de relatórios com fundamentação técnica, de forma célere e com maior fiabilidade, que sustentam o planeamento, a gestão municipal e consequentemente a tomada de decisões.

Existe, ainda, a possibilidade de efetuar operações com um grau de complexidade mais elevado, com licenças em software específico (SIG), acessível aos utilizadores com formação especializada, que permite realizar operações como análises de redes, análises espaciais matriciais e tridimensionais, interoperabilidade, as quais permitem efetuar relações entre os vários tipos de informação, essenciais para determinar carências ou até mesmo excedentes em áreas específicas do concelho.

Ao disponibilizar ao público a informação dos planos territoriais, potencia-se a intervenção do munícipe nas políticas municipais, munindo-o de informação fiável e credível para que a sua participação ao nível das políticas públicas territoriais possa ser cada vez mais válida e informada. Da mesma forma, ao recorrer a aplicações móveis para registo do munícipe de anomalias da manutenção urbana, tornamos a resposta a essas solicitações mais expedita, permitindo a identificação espacial das mesmas. Com esta identificação, é possível perceber a existência de clusters temáticos que permitem uma mais correta ação por parte dos serviços de forma a minimizar o impacto e a recorrência dessas anomalias, dando ao munícipe uma ação ativa no planeamento e na gestão territorial.

Desta forma, o SIG tem contribuído para uma gestão municipal mais eficiente e para uma tomada de decisões assertivas em função da missão a que o município se propõe.