As mais inovadoras soluções de pagamento digital para ajudar as PME a expandir os seus negócios

Com uma resposta sólida e eficaz a nível nacional e internacional, o compromisso da myPOS com o mercado é proporcionar a cada empresa a oportunidade de abraçar os benefícios da inovação, solucionar os desafios de pagamento e, assim, capacitá-las a expandir os seus negócios. Pedro Osório de Castro, Country Manager da marca em Portugal contou à Revista Pontos de Vista os passos e as tendências futuras de uma sociedade que já está a caminhar lado a lado com as soluções de pagamento digitais.

98

Várias são as soluções de pagamento eletrónicos que, com a ajuda essencial da myPOS já começaram a revolucionar o mercado. Ao combinar as últimas tecnologias de pagamento com conhecimento, a marca cria um universo inovador, flexível e capaz de solucionar todo e qualquer desafio.
Integradas e acessíveis, estas soluções vão desde terminais de pagamento, por exemplo o myPOS GO – um TPA portátil que inclui todas as funcionalidades como um leitor de cartões sem contacto e dispositivos inteligentes e um leitor de banda magnética bidirecional, sendo fornecido sem taxas mensais, tornando-se assim na razão pela qual as empresas o escolhem. Além disso, existe ainda o myPOS GLASS – um software que permite aos utilizadores receber pagamentos com cartões, carteiras móveis e dispositivos NFC utilizando o telemóvel.
“Nós servimos todos os canais do cliente. O canal presencial através dos terminais, o canal online pelo meio de integração com o site e ainda pagamentos por link para encomendas que sejam realizadas por telefone ou e-mail: o cliente myPOS envia um link à pessoa que está a comprar que, por sua vez, coloca os seus dados do cartão e paga em ambiente seguro. Esse pagamento é instantaneamente recebido na conta, assim como qualquer outro pagamento através de outras soluções”, esclarece Pedro Osório de Castro, acrescentando ainda que “isto permite que o cliente, em qualquer altura, possa aceder, através da sua aplicação myPOS, à conta onde tem todas as transações em tempo real. Pode exportar essa informação para a contabilidade, pode consultar terminal a terminal…”. Assim, é legítimo afirmar que, mais do que soluções eficientes, são consideradas ferramentas de gestão totalmente preparadas para simplificar a vida e os negócios dos seus utilizadores.

Componente internacional

Sendo uma multinacional existiu, desde sempre, a preocupação e a cada vez mais constante necessidade de abranger as suas soluções a todos os tipos de mercado. Neste caso, a myPOS conta com a particularidade de operar em todo o espaço económico europeu.
“Nós conseguimos servir os clientes em toda a Europa, algo que não acontece com a maior parte das soluções nacionais que apenas operam no mercado português. Também os nossos terminais funcionam fora do país. Isto quer dizer que um cliente que trabalhe em Portugal, mas que precise de ir a uma feira ou a um mercado seja em Espanha, França, Itália, ou outro, pode levar consigo os nossos terminais e receber os pagamentos exatamente da mesma forma, além de que funciona também com Wi-Fi. Por outro lado, importa também referir que existe uma transversalidade muito grande uma vez que aceitamos as principais marcas internacionais como Visa, MasterCard, American Express, entre outros”, afirma o Country Manager da myPOS.
Se dúvidas restassem, as poderosas soluções e plataformas (que oferecem tudo o que é preciso, seja presencial, online e em qualquer lugar) existem e denominam-se por myPOS.

Parcerias e campanhas – Qual o objetivo?

A myPOS trabalha com parceiros vários, também tecnológicos, de todos os tipos e dimensões para garantir uma boa aceitação de pagamento e proporcionar uma excelente experiência ao cliente.
A Visa, empresa líder em pagamentos, é um desses parceiros cujo apoio está a ajudar os pequenos e médios comerciantes a aceitarem mais pagamentos digitais.
Por exemplo, o terminal myPOS Go, é um terminal muito acessível e extremamente prático, tendo as funcionalidades que os restantes têm, apenas com a exceção de não imprimir o recibo de transação. Contudo, esse recibo, pode ser enviado por e-mail ou SMS. De resto, é um terminal que aceita pagamentos contacless, sendo que tem menos de um palmo o que é ótimo no que diz respeito à sua mobilidade”, assegura o nosso entrevistado.
Outras campanhas estão já a ser desenhadas para o futuro, diferentes, mas sempre com o objetivo de melhor servir os clientes que, tal como esta parceria com a Visa cumpre a missão de capacitar pequenas e médias empresas a expandir os seus negócios, fornecendo-lhes as ferramentas de pagamento certas a preços acessíveis.
“Esta é uma mensagem muito importante porque sabemos que, se um negócio tiver dificuldade em receber pagamentos, está automaticamente a dificultar o processo de venda. As pessoas, no geral, já andam com pouco dinheiro na carteira – sendo que a pandemia veio impulsionar esse facto. Logo, se eu, por exemplo, tiver uma loja, e apenas aceitar pagamento em dinheiro, muitas vezes o que acontece é que o cliente, a caminho do ATM, muda de ideias e já não volta. Portanto, se eu tiver ferramentas de aceitação de pagamentos, o cliente compra no momento, sem qualquer entrave”, sustenta Pedro Osório de Castro.

Tendências para um mercado cada vez mais digital

Se há algo que a sociedade aprendeu com a pandemia é que a transformação digital veio para ficar. Assim, é natural que o mercado evolua no sentido de, em qualquer negócio, o pagamento seja eletrónico e simplificado, acabando com alguns constrangimentos que hoje em dia ainda se sentem. “No caso dos supermercados é essencial que se comece a simplificar o momento de pagamento. Atualmente o que acontece é que nós, clientes, entramos, fazemos as nossas compras e por fim chegamos à caixa e temos 20 pessoas à frente. Isto é um assunto que precisa de ser resolvido. Temos de chegar ao momento em que possamos pagar, de forma simples, naturalmente cumprindo os requisitos de autenticação. Numa loja de roupa é igual: têm de descentralizar o seu ponto de pagamento, em que em vez de os clientes terem de pagar todos numa única caixa, possam ir ter com qualquer colaborador que disponha, por exemplo, um terminal myPOS que possa receber os pagamentos. Ou seja, o cliente apresenta o artigo que quer comprar, o terminal lê o código de barras, faz a faturação e recebe o pagamento. Isto tem um impacto muito grande no consumidor pelo tempo que ganha, mas também no comerciante – porque muitas vezes os clientes desistem de esperar e vão embora”, afirma o nosso interlocutor.
A verdade é que, em Portugal – abrangendo também os restantes mercados europeus – a tecnologia para simplificar e facilitar os pagamentos já existe, só precisa de ser implementada.