Viatris Portugal: Por um país mais consciente

Criada em novembro de 2020, a Viatris – resultado da fusão entre a Mylan e a Upjohn – é uma empresa farmacêutica líder no mercado nacional. Não só por fornecer medicamentos inovadores, mas também por, diariamente, contribuir para uma responsabilidade social e corporativa e, consequentemente, para um mundo melhor. É particularmente sobre este tema que Alberto Navia-Osorio, Country Manager da marca em Portugal, nos confidenciou os passos já dados e aqueles que estão a ser desenhados para o futuro.

145

A atuar no mercado farmacêutico com mais de 600 produtos disponíveis, a Viatris trabalha para capacitar as pessoas em todo o mundo a viverem de forma saudável em todas as fases da vida, fornecendo soluções sustentáveis de cuidados de saúde. Desta forma, tem vindo a promover uma dinâmica em que o foco primordial passa por responder às necessidades dos doentes, mas não só. A missão da Viatris é muito mais do que inovar diariamente nos seus produtos. Trabalha também para promover operações responsáveis e sustentáveis e, assim, alavancar a sua experiência coletiva para capacitar a população a consciencializar-se no que diz respeito a temas fulcrais como a responsabilidade social e corporativa e a sustentabilidade. Para Alberto Navia-Osorio, trabalhar no mercado farmacêutico sem impactar a vida da população, não faria qualquer sentido: “Se a Viatris não olhasse para o tema da responsabilidade social para construir uma sociedade melhor, então a companhia tinha de delinear muito melhor aquilo que são os seus objetivos e missões. Somos uma empresa formada por pessoas e queremos muito ajudar a sociedade, não só do ponto de vista da saúde e dos melhores cuidados, mas também no sentido de tornar este mundo num lugar melhor. Temos de fazer mais e temos, essencialmente, de fazer melhor”, começa por afirmar. Por estas e por muitas outras razões, a Viatris é hoje a farmacêutica líder em Portugal e uma marca que de tudo faz para que este seja um país incluso e envolto na sua comunidade.

Responsabilidade social e corporativa

Na Viatris, os esforços para aumentar o acesso à saúde e a consciencialização tem resultado em parcerias estratégicas. Devido ao papel primordial e ativo, a marca acredita que (além de que todas as outras também deveriam acreditar), as empresas devem desempenhar e aprofundar os seus conhecimentos no sentido de remarem todos para o mesmo destino: um mundo mais saudável. Assim, a Viatris apoia o Pacto Global da ONU e a Agenda de Desenvolvimento Sustentável para 2030, conforme articulado pelas Nações Unidas na adoção de diversos objetivos. “Fazemos parte de um ecossistema, de uma sociedade e temos de promover todas estas iniciativas ou pelo menos todas aquelas que façam sentido para nós e para a população. É por este motivo que nós abraçámos três dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Objetivos esses que vão ao encontro de diversos projetos que a Viatris apoia, como por exemplo, o Fruta Feia, em que mensalmente são disponibilizadas ações para os colaboradores apoiarem voluntariamente durante o horário de trabalho. Outra iniciativa que temos em mãos é a doação de sangue, através de sessões que decorrem no escritório da Viatris, e onde todos os colaboradores que queiram, podem contribuir. Tem sido felizmente um sucesso muito grande”. Sucesso esse que se traduz no apoio incondicional dos 200 trabalhadores da Viatris Portugal que, ao todo e em força conjunta, se unem na concretização de um propósito humanitário. Além disso, recentemente, foi ainda consolidada uma parceria com a GRACE – uma associação empresarial de utilidade pública, sem fins lucrativos, que atua nas áreas da responsabilidade social e sustentabilidade. “Cada vez há mais empresas que são conscientes e sensíveis a estas questões, o que é muito bom. A pandemia veio mudar e muito a mentalidade das pessoas e a forma como as mesmas vêm o mundo. Muitas organizações estão a adotar comportamentos, por exemplo, de consumo responsável”, afirma Alberto Navia-Osorio, acrescentando ainda que “no que diz respeito à Agenda de Desenvolvimento Sustentável e à sua meta que é 2030, considero que existem objetivos muito ambiciosos, mas sei que outros são possíveis. E são possíveis porque estamos a rumar e a trabalhar nesse sentido – o sentido certo”. É também através do seu conhecimento que a Viatris impactou, e irá com toda a certeza continuar a impactar positivamente a comunidade e as suas ações.

Missão Viatris alinhada com o futuro

Embora a companhia tenha ainda poucos meses de vida, a verdade é que muito fez para marcar a sua posição num mercado e num mundo em constante mudança. Assim, e tendo em conta o seu histórico consciente e humanamente responsável, o futuro irá estar, de facto, alinhado com o propósito da Viatris desde a sua criação. “Daqui para a frente, e se a pandemia permitir, queremos organizar ações e intervenções sobre responsabilidade social e corporativa ainda mais potentes, com mais pessoas, no sentido de explorarmos e partilharmos as melhores ideias, sempre em parceria com a GRACE. Além disso vamos continuar a expandir a nossa linhagem de produtos, trazendo para o nosso portefólio novos medicamentos. Sabemos que agora se vai iniciar um momento muito difícil com o período da gripe sendo que, a Viatris, vai ser o principal fornecedor de vacinas para as farmácias em Portugal. Temos de assegurar produtos novos, de qualidade, e para todos os clientes. Vamos ainda colocar à disposição soluções do ponto de vista da prevenção”, explica o nosso entrevistado. Sem se desviar um segundo que seja do seu propósito – e muito segura da missão com que nasceu – a Viatris compromete-se ainda com a inovação. Seja de novos produtos, seja na forma como atua, inovar será sempre uma prioridade.