VGP aposta na Sustentabilidade, Tecnologia e Eficiência Energética

A Sustentabilidade está, cada vez mais, na ordem do dia. Neste sentido, entre outros assuntos, a Revista Pontos de Vista esteve à conversa com Miguel Figueiredo, Diretor Comercial para Portugal da VGP Construção Industrial Unipessoal Lda, que nos deu a conhecer os desafios e a forma de atuação que a marca aporta no que concerne às questões relacionadas com a sustentabilidade, a eficiência energética e a responsabilidade com o planeta.

520

Como promotor pan-europeu, proprietário e gestor de propriedades logísticas e semi-industriais de alta qualidade, a VGP concentra-se no desenvolvimento de grandes parques industriais e logísticos com múltiplos inquilinos. Com atividade em 12 países europeus, como pode descrever o crescimento da marca em Portugal?
Portugal é um país estratégico para a VGP. Os fundamentos da economia são fortes – ostentando uma mão-de-obra qualificada e de língua inglesa no meio de sistemas políticos e sociais bem ancorados. Além disso, a economia está no bom caminho para uma forte recuperação após a pandemia, como se pode ver em dados concretos sobre o volume de negócios da produção industrial e vendas a retalho que refletem a procura reprimida dos consumidores portugueses.
Entrámos em Portugal em 2019 e temos atualmente três projetos em curso. Um em Santa Maria da Feira, no Porto, com 30.000 m2 totalmente arrendados à Rádio Popular. Adquirimos um terreno em Sintra, Lisboa, e temos uma linha de visão sobre outro projeto na região de Lisboa.
A nossa ambição é que estes projetos sejam totalmente arrendados nos próximos meses e estamos a procurar ativamente oportunidades adicionais.

A VGP procura criar valor e ser um parceiro de confiança para os seus clientes e para as comunidades em que opera. Então, é possível dizer que investir na inovação tem sido uma das principais prioridades da empresa? É sempre possível e constante a possibilidade de inovar nesta área? Como?
Procuramos otimizar continuamente os nossos edifícios de acordo com as exigências do mercado e com as últimas inovações tecnológicas. A eficiência energética e a sustentabilidade estão entre as nossas principais prioridades. Sabemos que é possível construir, desenvolver, renovar e transformar as propriedades logísticas de uma forma sustentável e tecnologicamente avançada. Isto é benéfico tanto para o ambiente como para o bem-estar das pessoas que trabalham nas nossas instalações.
Aplicamos um padrão de construção de alta qualidade e certificado para criar valor sustentável para os acionistas, inquilinos e comunidades locais e para assegurar uma utilização mais eficiente dos recursos naturais ou da energia.
Os elementos de conceção e gestão de edifícios tipicamente aplicados incluem:
– Utilização de materiais altamente qualificados e certificados de acordo com a norma ISO 14001
– Utilização sustentável de materiais, incluindo a reciclagem de grânulos de entulho
– Utilização de betão pré-fabricado de qualidade altamente durável
– Iluminação LED dentro e fora
– Instalação de painéis solares, sempre que possível
– Telhados e fachadas verdes, a pedido do cliente
– Instalações de arrefecimento energeticamente eficientes, quando necessário
– Instalações com baixo nível de ruído devido a fatores ambientais
– Instalações sanitárias de poupança de água
– Gestão eficaz dos resíduos para promover a reciclagem
– Gestão sustentável da água (chuva) e paisagismo do sítio
– Instalação de refrigeração/congelamento com sistemas de deteção de fugas e válvulas automáticas in-block, se aplicável
– Portas e câmaras de ar eficientes do ponto de vista energético para as docas de carga e descarga
– Instalações de carregamento de carros elétricos e camiões adaptadas às necessidades do cliente
– Rotas de tráfego logístico através do parque e no interior dos edifícios concebidas para otimizar o transporte e o tratamento do tráfego de mercadorias
– Sistema central de monitorização, controlo, regulação e otimização de energia, adaptado às necessidades do cliente
– Gestão e reciclagem de resíduos
Estamos também a investigar edifícios neutros em termos de CO2 e estamos a realizar dois projetos-piloto para o efeito na Alemanha.

Como descreveria a importância que os parques industriais e logísticos têm tido para o universo empresarial? Considera que hoje em dia eles são reconhecidos como essenciais?
Devido à situação da COVID-19, vimos uma importância crescente de uma gestão eficiente da cadeia de abastecimento, com a necessidade de as empresas investirem em novos armazéns com novas tecnologias em automação e robótica. Ao mesmo tempo, a tendência existente para o crescimento do comércio eletrónico recebeu um impulso extra ao alterar o comportamento dos consumidores.
Vemos também a indústria automóvel a investir em novas plataformas industriais, dada a evolução para a e-mobilidade.

Para além do universo empresarial, estes Parques também desempenharam um papel de liderança em termos de sustentabilidade para o ambiente. Quão relevante é a preocupação com as questões ambientais nesta área?
Para além da tecnologia de ponta, a sustentabilidade e a eficiência energética são parâmetros-chave para as propriedades comerciais desenvolvidas pela VGP. A empresa está empenhada em tornar-se neutra em carbono até 2025 para as suas próprias operações e, além disso, está ativamente empenhada no campo da certificação BREEAM (Building Research Establishment’s Environmental Assessment Method) e na geração de energia verde para a sua carteira de edifícios. Como resultado, 35% da carteira já foi certificada e a capacidade de produção de energia verde da divisão de Energia Renovável da VGP foi aumentada para 62 MWp, com mais 71 MWp no gasoduto.
A nossa unidade de negócio separada “VGP Renewable Energy” oferece uma vasta gama de soluções de energia renovável, incluindo solar, eólica e térmica, bem como integradores para armazenamento e distribuição. Oferecemos energia verde através de sistemas montados em telhado fotovoltaico ou em terra fotovoltaica e providenciamos a instalação e gestão de baterias. Além disso, ajudamos os nossos inquilinos a identificar a otimização da utilização de energia verde através do controlo de energia em processos industriais e de produção para maximizar o potencial de consumo fotovoltaico/eólico.
Para além da nossa oferta de energia verde, apoiamos os nossos clientes na sua transição para uma frota verde (empilhadora) de camiões e automóveis, fornecendo estações de carregamento de carros elétricos e camiões.
Estamos ainda a aumentar o número de projetos de construção em terrenos industriais abandonados para a reutilização de terrenos industriais e integramos áreas verdes nos nossos parques para promover a biodiversidade.
Em 2019, foi criada a Fundação VGP cuja missão é encorajar a conservação da natureza, ter impacto nas comunidades locais através de projetos sociais e conservar e proteger o património cultural da Europa. A Fundação VGP identificou os primeiros 29 projetos a serem apoiados e foi dotada até à data com sete milhões de euros pela VGP.

De uma perspetiva VGP, o foco no design sustentável eleva a sua área a um nível de desempenho crucial para o sucesso organizacional? Como prevê os próximos anos?
Sim. Esperamos uma importância crescente dos padrões de construção sustentável com edifícios mais circulares/edifícios neutros em carbono e um importante crescimento da e-mobilidade (automóveis e carrinhas/camiões).

Para a marca, que pilares fazem parte do círculo de compromissos e objetivos a médio e longo prazo em Portugal? Que novidades se podem confiar?
A VGP tem uma clara ambição de trazer para o mercado português os melhores locais, os melhores padrões, e os edifícios mais sustentáveis. Não nos esforçamos por ser os maiores, mas pretendemos ser os melhores dentro deste setor.