Ler é crescer feliz

224

E se as histórias para crianças passassem
a ser de leitura obrigatória para os adultos?
Seriam eles capazes de aprender realmente
o que há tanto tempo têm andado a ensinar.
José Saramago

Neste meu cantinho dedicado à escrita e à leitura já abordei as diversas vantagens dos livros. Agora, aproximando-se o Natal, altura do ano especial em que procuramos estar presentes também de forma material, falo-lhe da melhor oferta natalícia que proporcionará a alguém, adulto ou criança. Consegue adivinhar? Claro está: um livro.

Os livros são grandes companheiros, não tenha dúvida. Precisa de aguardar num consultório? Leia um livro. O autocarro atrasou? Folheie algumas páginas do seu livro do mês. Necessita de fazer pausa? Procure uma esplanada e relaxe entre linhas e parágrafos. De vez em quando, deixe o telemóvel de parte, entregue-se à oportunidade de viver outras vidas através do livro.

Quando escutamos um adulto afirmar: «eu não gosto de ler», estamos provavelmente perante uma criança outrora não iniciada no gosto pela leitura. A leitura é algo que se aprende a gostar. Para crianças que têm a sorte de ter pais que vivem de livro em livro, o processo é bem mais fácil. Quando as obras escritas estão espalhadas pela casa, o ato de imitar os mais velhos sai de forma quase inata. E de página em página, obra em obra, cria-se um leitor.

Está nas suas mãos colaborar para a formação de novos leitores, despertar-lhes o interesse, fazer da leitura um hábito para a vida, algo prazeroso e não uma obrigação. Mas, se não gosta (ainda) de ler, não deixe de proporcionar às crianças, que fazem parte do seu núcleo familiar ou de amizades, essa experiência. O futuro delas será decerto mais rico e está ainda a contribuir para a formação de adultos mais conscientes e críticos. Nunca se esqueça disso.

Para o ajudar nesta (maior) tomada de consciência, partilho consigo cinco razões que demonstram a importância da leitura e dos livros para as crianças.

  • Ao ler para um bebé está a contribuir para que ele tenha acesso a novos sons, novo vocabulário e novas informações, estimulando a sua imaginação. O hábito da leitura de uma história à noite é também um momento de conexão emocional entre pais e filhos. Os livros aproximam-nos.
  • A leitura permite acesso à cultura e às primeiras reflexões. Mobiliza afetos, suscita emoções e sentimentos. Precisamos cada vez mais de seres humanos empáticos.
  • Os livros não necessitam de ser só didáticos. É importante propiciar às crianças momentos lúdicos. Até aos seis anos facilite leituras com poucas páginas, textos espaçados e ilustrações. Leia para incentivar a leitura. Ler será encarado como prazeroso, um alimento natural para despertar a curiosidade. Incentive a leitura autónoma. Quanto melhor a sua criança saber ler, mais vontade terá de o fazer sozinha. A curiosidade leva-nos mais longe, a empreender, a arriscar, a viver uma vida mais plena.
  • As histórias (por exemplo, as fábulas) ajudam a ampliar a imaginação, o carácter, os saberes e as referências culturais das crianças, sem mencionar enriquecimento do vocabulário e compreensão textual. Recorde-se: até um exercício de matemática torna-se mais complicado de resolver se a criança não compreender o enunciado. Perceber português é essencial para o entendimento de todas as outras disciplinas. Os livros permitem essa vantagem às crianças, com o mínimo de esforço. Se quer que o seu filho seja bom aluno enriqueça o seu quarto com livros. Mais livros, menos ecrãs, igual a melhores resultados escolares.
  • A pré-adolescência traz, por si própria, muitos desafios. As ilustrações e textos curtos dão lugar a textos mais complexos, que convidam à reflexão. Suspense, aventura, mistério e curiosidades são os assuntos mais apelativos entre as crianças nesta idade já em formação para a adolescência e posterior fase adulta. Os livros preparam as nossas crianças para a complexidade da existência humana. A vida nem sempre é cor-de-rosa ou com finais felizes. Os livros mostram a realidade ampliada pela nossa imaginação.

Convencido? Acredito que sim. Aproveito para partilhar consigo que o meu novo livro infantil (que os crescidos também gostarão de ler), intitulado «Os novos ajudantes do Pai Natal» já está disponível nos locais habituais e em https://oprazerdaescrita.com/livros/, com uma dedicatória personalizada.

Já sabe: um livro é sempre o melhor presente. Para terminar, lembre-se:
«Uma história infantil que só pode ser apreciada por crianças não é uma boa história infantil.» C. S. Lewis