Sonae Sierra e Grupo Ferreira associam-se para desenvolver um complexo de escritórios de última geração no Porto

A Sonae Sierra e o Grupo Ferreira, através de uma parceria 50/50, vão desenvolver um complexo de escritórios de última geração na Zona Empresarial do Porto, beneficiando de uma localização privilegiada, com bons acessos à autoestrada, excelente rede de transportes públicos, estacionamento privado e espaços verdes exteriores.

436

O complexo de escritórios será desenvolvido com uma linguagem arquitetónica contemporânea, da autoria da Broadway Malyan, com especial ênfase na flexibilidade, inovação e sustentabilidade, priorizando a qualidade dos espaços, o conforto e o bem-estar das pessoas.

Alexandre Fernandes, Administrador da área de Developments da Sonae Sierra, afirma: Este projeto enquadra-se no objetivo estratégico da Sonae Sierra de ser um player chave na reconversão urbana e no desenvolvimento das cidades do futuro, através da promoção de projetos urbanos sustentáveis, diferenciadores e inovadores. Num contexto de recuperação e dinamismo do mercado de escritórios do Porto, ambicionamos desenvolver um projeto único em termos de qualidade, dimensão e sustentabilidade. Estamos muito entusiasmados em desenvolver este projeto com o Grupo Ferreira, um parceiro de reconhecida experiência e prestígio na promoção de projetos imobiliários”.

Rui d’Ávila, Administrador do Grupo Ferreira, considera que com este Projeto, o Porto e a Zona Empresarial do Porto consolidarão a sua presença no espaço internacionaldas cidades competitivas mais procuradas pelas empresas dinâmicas e de talento. O Grupo Ferreira continua a investir fortemente em Portugal e sobretudo na AMP e esta parceria com a Sonae Sierra, uma empresa de grande prestígio na Europa, acrescenta um enorme valor ao Projeto.

O projeto é composto por uma torre de escritórios com cerca de 19.000 m2 de Área Bruta de Construção, com nove andares e 338 lugares de estacionamento subterrâneos.Com uma arquitetura contemporânea, está dotado de áreas amplas e flexíveis, que permitirão aos seus utilizadores adequar cada espaço às suas necessidades. Cada piso terá cerca de 2.000 m2, sem barreiras ou colunas, beneficiando ainda de varandas e de uma vista panorâmica de 360º.

O projeto foi concebido mediante exigentes requisitos de sustentabilidade, de modo a proporcionar um elevado desempenho ambiental e energético, com altos níveis de conforto e consistente com as melhores práticas de ESG.

O licenciamento já está concluído, pelo que se prevê que a construção do complexoinicie no segundo semestre de 2022 e que esteja concluída até ao final do próximo ano.