BDR: Marcas com Propósito

15 anos de paixão. 15 anos de sucesso. 15 anos a tentar ser sempre melhor. Este é o desígnio da BDR e quem melhor que Bárbara Magalhães, Diretora Comercial da marca, para nos dar a conhecer um pouco mais de uma entidade que diariamente se supera em prol das Pessoas.

458

Diria que o propósito deve ser, cada vez mais, o propósito das marcas?
Acreditamos que comunicar o propósito passou a ser uma missão do marketing nas marcas. O Propósito é algo genuíno, a essência de uma marca, uma característica de dentro para fora. E começa nas Pessoas. Porque os negócios e relações são de Pessoas para Pessoas.
E o papel que cada marca tem para o seu setor em particular e sociedade em geral, é demasiado importante para ser negligenciado.
Este ponto sempre foi o mais importante nas estratégias de marketing das marcas e tem evoluído com o tempo, face a mudanças internas e externas, e sem dúvida, acelerado com a pandemia do Covid-19.
Não nos podemos esquecer que as marcas são verdadeiras influenciadoras de comportamentos na sociedade e catalisadoras de mudanças!
Recordamos uma frase do Henry Ford: “Um negócio que não produz nada além de dinheiro, é um negócio pobre”.

Sendo a área de negócio da BDR as bandeiras e os mastros, qual é o propósito da marca?
Nós acreditamos que todas as marcas devem ter a oportunidade de comunicar.
É por isso o nosso Propósito servir o mercado com soluções de comunicação sustentáveis, que agreguem valor ao cliente e à sociedade.
E ao mesmo tempo, sejam acessíveis a todos, aliando a nossa capacidade de adaptação às necessidades de cada cliente, para que também eles possam transmitir o seu propósito, em qualquer circunstância.
Para crescer algum dia fomos pequenos… e juntos vamos mais longe!

Onde/Em que o materializam para benefício da comunidade?
Porque fazer, faz a diferença, temos uma presença ativa no apoio a entidades e iniciativas sociais, como os “Paramédicos de Catástrofe Internacional”, “Coração na Rua”, “Artistas Pintores com a Boca e o Pé”, “Quercus”, entre outras.
Além disso somos aderentes ao “Portugal Sou Eu”, desde o tempo em que era o “Compro o que é Nosso”.
Como empresa 100% portuguesa e orgulhosa do nosso país, o principal motivo foi também o de puder contribuir para a dinamização e divulgação do programa, ajudando a defender o que de melhor se promove em Portugal e a consciencializar os Portugueses que o que é “Nacional é Bom e recomenda-se”.
Considero que os portugueses estão mais sensibilizados para comprar produtos portugueses, unidos pela consciência que essa escolha fará o país progredir. O que fazemos, a comunicação que temos, são também uma forma de inspirar e demonstrar a importância que todos podem ter para melhorar a sociedade em que vivemos.
Naturalmente não se pode pensar que os produtos passaram para segundo plano. Afinal são também eles um veículo de mensagens para a sociedade e é preciso honrar a relação de confiança com o cliente.
Podemos afirmar que somos uma empresa orgulhosa por conseguir reunir todas as condições necessárias para baixar os preços das nossas bandeiras, o nosso produto “core” e o mais vendido. E não, não foi uma jogada comercial.
Foi algo que vem sido trabalho e com os desafios que a pandemia trouxe para as marcas, decidimos que era o timing perfeito para o fazer, ajudando assim as empresas e não deixar de comunicar, com custos mais baixos e continuarem assim as marcas continuassem também elas na luta pelo seu propósito.

Como usa a empresa esse propósito a seu favor?
Estando atentos às necessidades dos nossos clientes e da sociedade.
Antes do propósito da marca, deve vir o propósito das Pessoas. Porque o que nos nutre realmente como marca são as relações. Esta é a nossa forma de estar no mercado.
Privilegiamos materiais certificados, leves e mais resistentes, que exigem meios de transporte mais pequenos e com diversas aplicações. Desta forma não só contribuímos para reduzir custos de transporte e aplicação em muitas situações, como de forma indireta estamos a contribuir para menos emissão de CO2.
Além disso, são também resistentes e menos sujeitos a ficarem danificados, logo podem ser utilizados várias vezes. No final do seu tempo útil de vida, podem ser reciclados.
Sabia que o tecido bandeira não é composto por plástico?

Como se distinguem da concorrência?
Somos uma empresa que sonha, que pensa nos desafios que os clientes enfrentam diariamente e em como os apoiar, com imensos motivos de orgulho, movida pelos valores que formam cada momento destes 13 anos de história.
O que melhor nos define? Sem dúvida, a nossa essência. Não somos uma marca de “modas”. Sempre fomos uma marca humana, de afetos e relações.
Somos uma marca simples e genuína, em evolução, com valores próprios, sentimentos e atitudes, no que faz, comunica e defende. Que arregaça as mangas lado a lado com os seus clientes, sempre pronta a superar os desafios que são propostos.
Valorizamos a proximidade com todos os nossos clientes, diariamente. E uma reputação sólida é inspirada por um propósito sentido e enraizado.
Num setor em que todos parecem “iguais ou muito idênticos”, é preciso primar pela diferença. E ao mesmo tempo, transmitir os valores que nos caracterizam e identificam no mercado, desde o início. Há em nós uma vontade incansável de fazer melhor, ir mais longe, almejar a perfeição, surpreender e deixar a nossa marca onde passamos.

O consumidor valoriza as marcas que assumem causas?
São vários os estudos que demonstram que no momento de optar por determinada empresa ou produto, é frequente terem esse fator em consideração, especialmente com públicos mais jovens. Mas é uma tendência que tende a ser generalizada.
O mundo mudou e o consumidor também, onde valoriza cada vez mais marcas que apoiam causas e que assumem um cuidado para com a sociedade.
O preço continua a ser um fator importante, mas já não é tão determinante, pois o lado mais emocional, mais humano e de responsabilidade social tem assumido, cada vez mais, um peso decisivo.
É preciso recordar que atualmente as marcas “falam” para um público cada vez mais exigente, evoluído e mais informado. E ao mesmo tempo, um público que distingue com facilidade o que é verdadeiro daquilo que não é.

Acredita que vai recompensar as marcas que disseram “presente” neste momento da vida do País?
Claramente. Gerir marcas em alturas de crise não é fácil, existem vários fatores a ter em conta, sendo o maior construir ou reforçar relações com um propósito muito claro.
Mas todas as marcas que lutaram e se colocaram ao lado dos seus clientes, ganharam não só credibilidade, como conquistaram a sua confiança ou reforçaram-na. E com isso uma relação mais forte.
Porque, mais do que vender, está a ser o momento ideal para as marcas nutrirem e reforçarem relações.
A forma como as marcas se comportam em tempos de crise, será mais facilmente lembrado por parte do consumidor, para o bem e para o mal.
As relações que durante esta fase crítica forem criadas entre marcas e cliente serão relações mais fortes e só assim se conseguem marcas fortes e sustentáveis, que superam desafios, juntamente com os seus clientes.

As marcas vão ter de mudar alguma coisa, depois da pandemia?
Adaptação contínua e reinventar. Motivado pela mudança de comportamentos e pela aceleração que está a acontecer nos meios digitais.
É tempo de eliminar da equação uma postura mais comercial, e mais do que nunca, adaptar as suas estratégias de marketing para dialogar e criar relações com os seus clientes. Aqui, as empresas têm a oportunidade de encontrar uma fusão perfeita entre os seus objetivos e necessidades sociais e atrair o seu público para os impactar de uma forma positiva. Claro, sempre com coerência e consistência.

BDR – 15 anos

A BDR – Bandeiras e Mastros completa 15 anos de atuação no mercado das bandeiras, mastros e outros suportes publicitários, período de atuação bastante expressivo, especialmente tendo em conta a volatilidade do mercado português. Mas qual o segredo para esse sucesso?
São 15 anos de trabalho duro. Vocação, formação de qualidade e amor pela profissão são requisitos essenciais de colaboradores de qualquer equipa que procura bons resultados, mas não bastam por si só. É necessário comprometimento com as atividades desenvolvidas, o que implica muito trabalho.
São 15 anos de aprendizagem. Humildade é uma característica fundamental para empresas e pessoas que desejam crescer, por isso, muito mais que frustrar, na BDR-Bandeiras e Mastros os percalços são encarados como importantes oportunidades de aprendizagem, contribuindo para elevar ainda mais a qualidade dos serviços prestados.
São 15 anos de transformações. Manter-se atualizado é um requisito para empresas que desejam prosperar no mercado contemporâneo, marcado por profundas e constantes alterações. Assim, a BDR-Bandeiras e Mastros procura sempre antecipar mudanças e tendências para estar na vanguarda e fornecer soluções otimizadas aos clientes.
São 15 anos de relações. A comunicação com clareza e a honestidade com todos os seus clientes e fornecedores são as principais características da atuação da BDR-Bandeiras e Mastros, tendo como resultado relações verdadeiras que fortalecem os negócios. Afinal toda empresa é feita por pessoas e destina-se para pessoas.
O resultado disso tudo são 15 anos de atuação bem-sucedida no mercado, com um portefólio de serviços bastante variado e clientes de diferentes portes e ramos de atuação extremamente satisfeitos com a parceria estabelecida.
Que venham outros tantos anos de atuação assentes nos mesmos princípios de comprometimento, com resultados e ética, para que possamos continuar juntos.
Muito obrigado por fazer parte de nossa história!