“Tenho a Felicidade de saber que o meu trabalho aporta Valor a Indivíduos, Equipas e Empresas”

Cristina Ferreira da Costa é o rosto da CDC Consulting Partners, a marca que fundou há oito anos nos EUA, quando sentiu que Portugal era já um país pequeno para a imensidão de sonhos que possuía. Com mais de 25 anos de experiência profissional, garante que “a nossa mente, quando focada, ajuda-nos sempre a descobrir o caminho”. Esta é a história da mulher que aos 47 anos, teve a ousadia de mudar a sua vida. Conheça-a.

249

Com um percurso desde sempre ligado à banca, em Portugal, foi aos 47 anos que a nossa entrevistada percebeu que a sua profissão não lhe enchia mais as medidas. Possuidora de um espírito aventureiro que tanto a caracteriza, decidiu agarrar uma oportunidade que garante ter-lhe sido enviada e que era tudo, o que na altura, mais desejava. “O lado profissional sempre ocupou um espaco muito importante na minha vida. Por isso, sei que o meu ser Mulher e ser Profissional, se unem”, inicia.

Se uma palavra pudesse descrever Cristina Ferreira da Costa seria determinação. Apenas a determinação lhe permitiu correr atrás do seu propósito, com todos os obstáculos que daí advêm. A mesma garante que “a mudança de país e de carreira, obrigou-me a passar por um período de busca. Tive uma boa carreira profissional e aprendi imenso na banca, e esse trajeto foi muito importante para aquilo que sou hoje, trouxe-me flexibilidade, conhecimento de negócio, das empresas, e dos desafios humanos no local de trabalho”. Passados oito anos do que ela chama de uma aventura desafiante, Cristina Ferreira da Costa é hoje uma consultora de cultura organizacional, desenvolve líderes e faz coaching executivo e de equipas. Isto é, ajuda a desenvolver individuos, equipas e culturas que aportam valor a todos os outros stakeholders.

Escusado será dizer que a profissão que hoje exerce, a preenche na totalidade. O coaching é algo fundamental na vida da interlocutora, inseriu-se na vida da mesma num momento frágil, quando percebeu que o trabalho que fazia já não a realizava. “Acabei por encontrar no coaching uma realização profissional imensa. Tenho desenvolvido muito este trabalho, e tenho trabalhado com líderes e gestores no mundo inteiro, o que me deu uma perspetiva ainda maior do ser humano em ambiente de trabalho. Portanto, posso dizer que a minha mudança de carreira esteve relacionada com a procura da minha realização, que é algo a que estou sempre atenta”, sustenta.

Como em qualquer processo de mudança, o começo deste caminho foi pautado por muitos desafios. Segundo a entrevistada, “abri a minha empresa de consultoria de cultura organizacional e de coaching de lideranca nos EUA, em Atlanta, mas não foi fácil ganhar a confiança do mercado. Em determinado momento senti que tinha de aprender como ter sucesso e embarquei num projeto que durou mais de um ano. Entrevistei 50 líderes de empresas internacionais nesta região e fruto disso acabei por escrever um livro acerca do que aprendi sobre os desafios das empresas que se iniciam nos Estados Unidos, vindas de outras culturas. Isso abriu-me oportunidades porque acabei por conhecer muita gente, algumas dessas pessoas tornaram-se minhas clientes, e o livro foi o condensar de tudo o que aprendi. Este livro foi também uma ferramenta para mim e ajudou-me a desenvolver o meu próprio negócio”. Hoje em dia não restam dúvidas: esta é a missão de vida desta mulher.

Inspirar os demais: uma missão

Certo é que a profissão que hoje Cristina Ferreira da Costa exerce, é a forma que escolheu para contribuir para a criação de uma vida melhor no trabalho. “Pela experiência que tive quando vivia em Portugal, percebi que queria acrescentar algo pelos sítios onde passo. Para que as pessoas que se cruzam no meu caminho percebam as suas capacidades. A partir do momento que as pessoas se olham com perspetiva de empoderamento, muda todo o seu raciocínio e a forma de trabalhar será totalmente diferente. Mudar a maneira como olhamos para as coisas muda a maneira como pensamos nelas, essa é a marca que eu quero perpetuar”, afirma.

Estimular, promover e inspirar é o propósito do trabalho da interlocutora, daí hoje, se sentir orgulhosa do seu caminho e acima de tudo, grata. Garantindo mesmo que “tenho a felicidade de saber que o meu trabalho aporta valor a indivíduos, equipas e empresas”.

Na realidade, como em todos os trajetos de sucesso, existe também uma quota de desafios e obstáculos que se atravessam, o que para a interlocutora, nunca foi um problema, tendo em conta a determinção com que se entrega em tudo o que faz. Para a mesma, o maior desafio quando decidiu enveredar no mundo do empreendedorismo foi “conseguir confiar em mim e na minha capacidade e conseguir transmiti-la. Também sou muito perfecionista, e tive que ultrapassar essa minha necessidade de perfecionismo. Ganhar credibilidade no mercado, conhecerem-me, entrar nas empresas… só consegui isso através do networking e de contactos pessoais que fui adquirindo e desenvolvendo. Estabelecer relações foi fundamental, e o que me tem mantido nas empresas durante muito tempo é o resultado do meu trabalho e dedicação”.

O que mais prazer lhe dá é efetivamente a parte da cultura das empresas, que garante funcionarem como sistemas. “Cada pessoa no seio de uma empresa traz às costas o seu mundo, a sua riqueza, a sua criatividade, a sua experiência familiar, e o que me move é poder trazer a empresa algo muito importante, a quantificação da sua cultura. Perceber quem são enquanto empresa, o que estão a fazer muito bem e o que lhes tira a força e a energia. Na maior parte das vezes é a confusão, a falta de clareza e a falta de comunicação. Portanto, cada empresa é diferente e todas têm esta imensidão de seres humanos com uma riqueza enorme, e o meu propósito é utilizar isso, mas com sistematização. Saber o que é a cultura de uma empresa, é fundamental para podermos aproveitar essa força e parar o que está a esvair a energia”, reforça Cristina Ferreira da Costa. No fundo, aquilo que realmente lhe importa é aproveitar bem a bagagem de cada um e ajudar todos, no seu conjunto, a fazerem o melhor que conseguirem.

Mulher: o ser empoderado

Após 25 anos de carreira e com um percurso sem igual, esta é a mulher que nunca acreditou que sê-lo, alterasse de forma alguma o seu caminho. Historicamente, está intrínseco que os homens conseguem atingir os seus objetivos mais facilmente, mas para Cristina Ferreira da Costa, este não é de todo um problema quando “somos focadas”. A mesma sustenta que “a mulher tem uma vantagem que o homem não tem, portanto pode sempre aportar algo mais e melhor. Nós, mulheres, temos por exemplo o poder da criação, e o que eu questiono é: como é que posso conduzir esse poder também para o meu trabalho? O meu foco é perceber qual é o valor que eu posso aportar, enquanto mulher, pessoa, profissional. A partir do momento que traçamos o nosso caminho e nos predispomos a atingi-lo, não há nada que nos possa impedir, sejamos homens ou mulheres”. Em tom de síntese e de forma a celebrar o Dia Internacional da Mulher, a empreendedora quis ainda deixar uma mensagem e conselho a todas as Mulheres, garantindo que não existe absolutamente nada que não se possa realizar – com foco, dedicação, estratégia e consciência. “Podemos ser tudo, tendo consciência daquilo que verdadeiramente queremos ser. Em vez de colocarmos toda a energia a queixarmo-nos do que não corre bem, devemos clarificar o que realmente queremos e daí ver os passos que devemos dar para o atingir”, finaliza.