“Celebrar 25 anos é um grande reconhecimento para continuarmos no Mercado e sermos um Parceiro de Referência”

Fruto de um espírito empreendedor e de uma oportunidade que diz ter-lhe sido enviada, foi em 1997 que Ana Paula Teixeira decidiu inaugurar um projeto seu: a DHC Food Experience. Logo após três anos a desbravar este caminho, a irmã, Carla Teixeira Martins, juntou-se à equipa e hoje orgulham-se da história que juntas têm escrito. Depois de 25 anos a abraçar a liderança desta marca e a abraçar o máximo potencial de todos os que nela se cruzam, garantem que “cada conquista foi conseguida passo a passo”. Conheça o quão gratificante é celebrar estas “bodas de prata”.

643

A DHC Food Experience celebra em maio deste ano um quarto de século. Inaugurou-se pelas mãos de Ana Paula Teixeira, a CEO e Fundadora, que grata garante, “há 25 anos, o que me motivou a fundar a DHC foi o meu espírito empreendedor, oportunidades que surgiram, desafios, muita vontade e resiliência”. Carla Teixeira Martins, integrou a equipa em 2000, logo após terminar a faculdade. Atualmente é Diretora de Vendas da mesma. “Fazer parte deste projeto tem sido uma gratificante experiência de constante aprendizagem e simultaneamente um sentimento de gratidão pela oportunidade de trabalhar com uma equipe e parceiros extremamente profissionais que nos permitem crescer enquanto pessoas também”.

25 anos de história

Esta é a marca das nossas entrevistadas, que representa a paixão por produtos alimentares inovadores, deliciosos, saudáveis e convenientes que visam proporcionar momentos de puro prazer aos consumidores. Todo este entusiasmo para com o caminho que Ana Paula Teixeira se comprometeu a realizar, confere hoje, à DHC um posicionamento no mercado reconhecido com inúmeros prémios, tornando-a num player de referência e excelência na sua área de atuação. Para a fundadora, “celebrar 25 anos com a satisfação dos nossos colaboradores e parceiros é um grande reconhecimento e uma grande motivação para continuarmos no mercado e sermos um parceiro de referência”.
Certo é que o compromisso da organização passa pela seleção dos melhores produtos nas respetivas categorias em que se posicionam e pela sua colocação no mercado de forma competitiva e à altura dos consumidores mais exigentes, o que só é possível estabelecendo relações com parceiros prestigiados tanto a nível nacional, como internacional. No entanto, esse é um posicionamento possível, se guiado por valores tão fundamentais como a confiança e a capacidade de adaptação. Quem o garante é Ana Paula Teixeira, “tenho a certeza que a transparência e a confiança sempre foram os valores base que nos guiaram  na ligação com todos os nossos parceiros e colaboradores. É extremamente gratificante. Todos estes anos, são também um período de aprendizagem, o que significa muito, porque está intrínseco um desafio e evolução constantes. Cada conquista foi conseguida passo a passo. Não damos nada por garantido e o sentido de proatividade está sempre presente”.
E se muitas foram as conquistas, mais ainda foram os desafios que ao longo deste quarto de século as irmãs e colegas de trabalho viram-se obrigadas a superar. O que para elas não é um problema, porque garantem que “a capacidade de adaptação é o essencial, perante todas as constantes mudanças. Nos períodos de crise, antecipar e agir proativamente ou o mais cedo possível, foi o que nos permitiu superar os obstáculos que se cruzaram no nosso caminho”.
A verdade é que a missão da DHC é precisamente antecipar e acompanhar as tendências de consumo, o que exige que haja por parte da empresa muita atenção, focus e dedicação. Isto porque, sabem que nenhum caminho se desbrava sem esforço e sem confiança. Precisamente por esse motivo, a consolidação da empresa neste que é um mercado cada vez mais competitivo, é hoje motivo de realização de Ana Paula Teixeira e Carla Teixeira Martins. “As principais conquistas são a satisfação dos nossos clientes e dos nossos consumidores, com os quais aprendemos todos os dias”, sustentam. Obviamente, que todo este percurso, em muito também se deve ao apoio da estrutura – que tanto estimam -, à otimização de custos e à tecnologia. Por se tratarem de produtos de elevado nível de qualidade, esta é uma marca que todos os dias se empenha em “estar o mais à frente possível na implementação dos meios tecnológicos que nos possam contribuir para otimizar e reduzir custos, aumentando assim os nossos níveis de serviço. Antecipar as tendências, é fundamental”, garante a CEO.
A realidade é que o mundo mudou e aquilo que era lógico e comum em 1997, data da edificação da DHC, hoje é um paradigma totalmente distinto. Estar atenta às tendências, ditou, portanto, o sucesso da marca. Carla Teixeira Martins e Ana Paula Teixeira confessam que “ao longo dos 25 anos, a velocidade com que a mudança acontece é cada vez maior. Hoje já não se fazem planos a médio prazo, temos que estar sempre a ajustar e a reagir, todos os dias. A mudança é também a mudança do consumidor. Alteração nos comportamentos, que é constante e é difícil de avaliar por muitos estudos de mercado que existam. O estar presente nos mercados, não só nacionais como internacionais e perceber os movimentos e passos que podemos realizar. E também pela experimentação”.
Num momento em que se vive uma instabilidade de preços global e transversal a todas as categorias de produtos, sem paralelo nas últimas décadas, as interlocutoras admitem que é fundamental estarem preparadas, de forma a minimizar os impactos.

Primazia pela excelência

Algo da qual a DHC não descura é a qualidade. Precisamente por esse motivo, os produtos da marca têm em comum o facto de o frio positivo ser o seu principal meio de conservação. Mas de que forma é que selecionam e colocam no mercado aqueles que consideram ser os melhores produtos refrigerados nas respetivas categorias em que se encontram? Questionámo-las. “Enquanto marca, a qualidade faz parte do nosso ADN, desde sempre. Esta responsabilidade de colocar no mercado produtos de qualidade, significa que procuramos os melhores produtores que nos podem oferecer esses mesmos produtos nas respetivas categorias. A conservação no frio positivo permite a conservação dos mesmos com o menor número de conservantes artificiais. Sempre fomos muito focadas e disciplinadas em nos mantermos deste posicionamento”.
Para além disso, um dos critérios de seleção dos parceiros da marca, é também os certificados de qualidade e sustentabilidade dos mesmos. “É mesmo muito importante, são requisitos das quais não prescindimos”, garante Carla Teixeira Martins. Outro fator que para a DHC faz toda a diferença é a visita regular às diversas fábricas que solidifica e fortalece as parcerias e a confiança”.
Obviamente que todo este mérito, em muito se deve à estrutura, as interlocutoras são as primeiras a admiti-lo. Nos dias que correm, muito se aborda a vertente dos recursos humanos e a importância de colaboradores felizes no seio das organizações, e a verdade é que, o papel da equipa tem contribuído – e muito – no sucesso alcançado pela marca. Atualmente a DHC conta já com 14 colaboradores, e se há algo pela qual a fundadora tem apreço é pelos mesmos. A própria garante que “não podemos querer ter um nível de excelência se as pessoas não estiverem felizes. Temos pessoas que acabaram de entrar, porque felizmente, estamos a crescer e precisamos de pessoas novas, e temos outras que estão connosco desde sempre. Portanto este equilíbrio entre a experiência e a juventude que traz novos conhecimentos, é fundamental e saudável para a empresa”.
A inovação tecnológica tem também sido um pilar essencial no desempenho e na competitividade da empresa, “procuramos sempre ser pioneiros na implementação de novas tecnologias que nos permitem melhorar e otimizar a estrutura”, garante Ana Paula Teixeira.

Pasta do Dia: a dedicação reconhecida em prémios

Em 2013, foi altura de dar o passo seguinte. Nasceu a marca própria e nacional: Pasta do Dia. Não há dúvidas de que este foi um salto importante na afirmação da marca no mercado, até porque, nove anos depois, já ganhou três vezes consecutivas o prémio “Sabor do Ano”.
As entrevistadas afirmam que “a Pasta do Dia era algo que já estava nos nossos objetivos, na altura surgiu a oportunidade, e como as massas foram dos primeiros produtos a trabalharmos em Portugal, decidimos agarrar essa oportunidade. Sem descurar as restantes marcas, ter uma marca nossa e Portuguesa era um dos nossos grandes objetivos e somos muito gratas pelo reconhecimento que a marca tem recebido no mercado”.
Naturalmente que por detrás de todos os prémios para as quais a marca tem sido votada, existe uma rede de colaboradores e parceiros que em muito contribuem para este reconhecimento. Confiança e transparência, são valores fundamentais para criar esta dinâmica. As entrevistadas reconhecem mesmo que “sem os nossos parceiros não somos nada. E é muito gratificante a forma como nos sentimos apoiadas quando surgem desafios, dá-nos uma grande motivação. Trabalhamos com parceiros que estão muito bem preparados e é uma satisfação enorme, a confiança que depositam em nós. todos ganhamos com a transparência e cooperação”, afirma com um sorriso Ana Paula Teixeira.
A capacidade de retirar aspetos positivos em momentos mais desafiantes é fundamental, e sendo inevitável falar da questão da pandemia, sabemos que este período de imprevisibilidade acrescentou desafios à DHC. “Foi sempre um desafio e ainda é. Tivemos que mais uma vez, ter uma enorme capacidade de adaptação. Inicialmente precisámos de prever qual seria o impacto uma vez que poderia existir uma transferência de consumo da restauração e da hotelaria para o consumo doméstico. Mas mais uma vez, o espírito de parceria e confiança dos nossos parceiros fizeram com que o impacto fosse suavizado e ultrapassado positivamente”.
Em 2022, a marca PASTA DO DIA ganhou pela terceira vez consecutiva o prémio “Sabor do Ano” com a receita de Massa Folhada nos diversos formatos disponíveis no mercado, o que é sempre um motivo de grande satisfação para Ana Paula Teixeira e Carla Teixeira Martins. “Estes prémios são fundamentais porque é o reconhecimento por parte dos consumidores da qualidade dos nossos produtos, no fundo são também um barómetro de que estamos no caminho certo”.

O Futuro e a Qualidade Alimentar

A celebrar 25 anos de história, excelência e confiança, as entrevistadas confidenciaram à Revista Pontos de Vista que o ano de 2022 irá trazer inúmeras novidades. Isto porque “estes 25 anos dão-nos muita força, ter noção desta oportunidade que nos é dada e que foi conquistada, é essencial”. Adiantaram ainda, aos leitores e a quem as procura, que a Pasta do Dia terá uma nova imagem e sete novas referências ainda em 2022. Para além disso, e de forma a marcar a carreira de 25 anos, irão lançar no mercado um total de 25 novos produtos, confidenciam. E para que não restem dúvidas, se a DHC pudesse ser descrita em poucas palavras, pelas entrevistadas, pelos clientes, pelos parceiros e pela estrutura, seria “satisfação dos consumidores”. Esta é a imagem que pretendem manter no mercado onde atuam, levando a satisfação alimentar à mesa de todos. “Obrigada a todos os nossos parceiros e consumidores por toda a confiança. Partilhem connosco as vossas sugestões e experiências com os nossos produtos para que possamos contribuir cada vez mais para a nossa Missão! Muito Obrigada”.