“O impacto de uma organização feliz e inclusiva leva a uma relação mais duradoura e equilibrada com o Cliente”

Sérgio Azevedo, Administrador e Diretor Comercial da Garcias, confidenciou em entrevista de que forma a aposta nos quadros intermédios na Garcias, a elevou a um patamar histórico de sucesso.

Data:

A Garcias S.A promove diariamente um pensamento que olha para o futuro da empresa, para as oportunidades e para uma constante inovação do setor onde se insere. Neste sentido, quão importante é a aposta nos quadros diretivos intermédios? De que forma impulsiona o sucesso da empresa?
A aposta nos quadros intermédios da nossa empresa transportou-nos enquanto administradores e gestores do negócio para um patamar muito superior. As empresas familiares têm a particularidade de conseguir tomar decisões rápidas, mas muitas vezes muito impulsivas. A Garcias é uma empresa prestadora de serviços e com um nome indiscutível no nosso setor e, neste sentido, todas as nossas decisões terão impactos diretos nos nossos clientes e, por consequência, no mercado como um todo. Os quadros intermédios são hoje fundamentais no nosso negócio. Tendo a Garcias vivido muitos anos com um corpo de decisão não muito para lá da Administração, hoje a transformação é enorme. Os quadros intermédios, com todo o grau de autonomia que têm, permitem que a Administração consiga ter tempo para pensar na estratégia global, no futuro e, com muito mais racionalidade, intervir no presente.

Numa altura em que tanto se fala de uma cultura organizacional feliz e inclusiva, que mais-valias esta valorização do Capital Humano aporta aos clientes da Garcias S.A?
Sinto que infelizmente vivemos tempos difíceis no que toca a recursos humanos.
Enquanto Administração, bem como os nossos Quadros Diretivos, intervimos muito na tentativa da “conquista” e envolvimento de todos os nossos funcionários. Tentamos que a nossa história e cultura possa falar por si mesma e, como costumo dizer, tentamos em conjunto “metê-las nas veias das nossas equipas”, pois sabemos que terá um forte impacto nos nossos Clientes. Hoje o Cliente é muito mais exigente. A sua segurança e confiança num parceiro/fornecedor não se prende apenas a preço e qualidade de produto, mas também ao serviço pós-venda e toda a sua envolvência. Sentimos claramente que a comunicação de uma Garcias mais humana, promotora de eventos internos e valorização constante das suas equipas leva a que o Cliente sinta mais confiança e até orgulho de ser nosso parceiro. Basta pensarmos no impacto que tem para qualquer um de nós quando somos atendidos com um sorriso, uma palavra de alegria, seja num restaurante ou café, loja de roupa ou outros negócios. Sem dúvida que o impacto de uma organização feliz e inclusiva leva a uma relação mais duradoura e equilibrada com o Cliente. Este é um dos grandes desafios dos Administradores e Gestores da nova geração.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista

Popular

Mais Artigos deste tipo

A melhor pizza de Portugal vai ser eleita no Festival Italiano em Gaia

Até dia 26 deste mês, na Avenida Diogo Leite...

Alqueva recebe novamente a festa do pôr do sol mais bonito do Alentejo 

A época das vindimas está prestes a terminar, mas...

Portugal é o país da Europa que mais confia nos Media Tradicionais como fonte de informação

O Estudo, que a nível Europeu analisa Portugal, Reino...

Rock à Moda do Porto no Super Bock Arena é já em outubro

Falar da Mui Nobre Sempre Leal e Invicta cidade do Porto...