“A luta feminista está longe de acabar”

MARIA DUARTE, 26 ANOS, MARKETEER

Data:

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos revogou a decisão histórica que há 50 anos legalizou a interrupção voluntária da gravidez. Como analisa esta alteração?Vejo a situação como um retrocesso. Em pleno século XXI é inconcebível que as mulheres não tenham o direito a tomar decisões em relação ao seu próprio corpo e vida. Penso que a questão espelha claramente o facto de que a mulher ainda tem de lutar muito pelos seus direitos e que a luta feminista está longe de acabar! Acredito que as novas gerações possam ter um impacto positivo nas questões sociais e que possam tornar o mundo num lugar mais justo, onde as pessoas possam ser livres.

Acredita que esta restrição ao aborto terá impacto no mundo? De que forma?
Sim, já está a ter impacto. Muitas são as figuras públicas que já se manifestaram contra a decisão, um pouco por todo o mundo. Acho que vem dar mais força à luta pela liberdade de escolha das mulheres! Na minha perspetiva esta lei apenas aumenta o aborto de forma clandestina, colocando mais vidas em perigo.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 129

Popular

Mais Artigos deste tipo

DepilConcept abre clínica na Maia

Os novos franchisados da insígnia vêm de áreas distintas....

Ornatos Violeta celebram 25 anos de “O Monstro Precisa de Amigos”

O concerto de celebração do 25.º aniversário do segundo...

Venda de livros cresceu 5,8% de janeiro a março, face ao mesmo período de 2023

Segundo a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL),...