Metro de Lisboa instala 32 esculturas na estação Encarnação

O Metro de Lisboa procedeu hoje, dia 15 de setembro, à inauguração de um painel de esculturas de autoria da artista belga Françoise Schein, numa cerimónia que contou com a presença do Secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Jorge Delgado.

Data:

O painel intitulado “Mapeamento inacabado do conhecimento” integra 32 esculturas e tem um comprimento de 12 metros por 2,50 metros de altura. Françoise Schein define a sua obra como uma Re-Encarnação, já que as referidas esculturas reencarnaram na estação Encarnação do Metro de Lisboa.

A estação Encarnação passa, assim, a integrar o vasto património artístico das estações do Metropolitano de Lisboa com intervenções plásticas de uma artista internacional e de renome. As peças escultóricas são compostas por materiais diversos (aço, madeira, vidro e objetos encontrados), e foram imaginadas como um corpo pensante composto pela inúmera informação sobre a história de algumas das grandes descobertas mundiais, com especial destaque para a origem do mundo e os descobrimentos portugueses.

Estas esculturas inseriam-se num projeto mais vasto, datado de 1994, que consistia na construção de um café Cartográfico, no Parque Eduardo VII em Lisboa, junto à estação Parque (também ela intervencionada por esta artista plástica, sob a temática da Declaração Universal dos Direitos do Homem), subordinado à temática das grandes invenções e no profundo desejo do conhecimento de toda a humanidade. Esse projeto acabou por ser suspenso, por questões orçamentais, mas as esculturas já se encontravam produzidas.

O Metro de Lisboa, continua, assim, desde a construção das primeiras estações na década de cinquenta, a manter a preocupação em dotar as estações de uma dimensão estética e cultural, humanizando, valorizando e tornando atrativo o seu espaço, aberto a qualquer público e idade. Uma viagem através deste singular museu permite admirar um conjunto muito significativo de trabalhos de artistas plásticos de primeiro plano, nacionais e estrangeiros. Funcionando como modelos museológicos de arte contemporânea, o Metro de Lisboa transporta com arte e difunde cultura.

Metro de Lisboa…um Museu na sua viagem.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 116

Popular

Mais Artigos deste tipo

Xiaomi conta com novos acessórios para viagens de trotinete mais seguras e confortáveis

Para garantir uma condução segura e precisa, as Xiaomi...

Braga no top 3 das cidades finalistas candidatas a Capital Europeia da Democracia

Braga é uma das três cidades finalistas candidatas a...

Cerveira: Mercado de Natal promete atividades e animação para todas as idades

Serão cinco dias repletos de atividades e animação para...