Uma «viagem» às memórias de Portugal

Quão maravilhoso é, para nós portugueses, sabermos que além-fronteiras existem admiradores da história que deu vida ao nosso país? Nas linhas seguintes falamos sobre Sandra Canivet da Costa, uma pessoa, mulher e profissional franco-portuguesa que embarcou nos nossos «Descobrimentos» e escreveu o “L’extraordinaire Histoire du Portugal” – o primeiro livro a ser dirigido particularmente aos jovens luso-descendentes nascidos e residentes num país de língua francesa.

127

Nascida em Paris, França, em 1979, Sandra Canivet da Costa vivia sob o teto de pais portugueses que sempre desejaram manter a ligação ao país que os viu nascer, transmitindo à sua filha e herdeira de tradições lusitanas o verdadeiro apogeu português.

A própria, na altura criança curiosa e apaixonada pela história da nossa nação, tentava ler livros infantis na língua de Camões mas, esta, não era de todo a sua especialidade.
Mais tarde estudou no Instituto Superior de Gestão, num programa de Erasmus, em Lisboa, e tudo indicava que esse seria o seu caminho exclusivo e nada mais. Contudo, devido à sua persistência, resiliência e pragmatismo havia, com toda a certeza, muito mais para si destinado.

Entre desafios e oportunidades inerentes à vida, nunca esqueceu a sua «costela» luso-descendente e, os ensinamentos dos seus pais passaram de geração em geração e chegaram, por fim, aos netos – e também eles desenvolveram o orgulho no país dos avós, que é Portugal. E foi aqui que tudo mudou.

Não só para colmatar a típica idade dos «porquês» dos seus dois filhos, que também se demonstravam interessados em conhecer mais da história de Portugal, Sanda Canivet da Costa pensou em todas as crianças que, por conta própria, gostariam de aprender mais sobre a mesma, sem conhecerem e/ou falarem a língua. Assim, foi com João Serrano, um jovem talentoso designer português, que embarcou naquela que é a viagem mais bonita aos antepassados de Portugal: o livro “L’extraordinaire Histoire du Portugal”.

“L’extraordinaire Histoire du Portugal”

Sendo a Sandra Canivet da Costa a criativa autora deste exemplar e João Serrano o Ilustrador do mesmo, é o primeiro livro dedicado aos jovens luso-descendentes cuja língua natal é o francês. Mas não é só. É dedicado também a todos os entusiastas da cronologia que deu origem a Portugal.

É, assim, um livro ilustrado e colorido que, ao longo de 120 páginas conta a história de Matilde e Ruben, através de imagens, mapas e desenhos que explicam a invasão dos romanos e posteriormente dos muçulmanos. Ao folhear as páginas desta obra, percebemos de que forma nasceu o país, como as grandes descobertas portuguesas enriqueceram consideravelmente a nação e, por outro lado, como o grande terramoto e a invasão francesa o enfraqueceram.

Nas linhas desta homenagem, é possível identificar a riqueza de Portugal, repleta de encontros e amizades com todas as culturas do mundo. Porque é precisamente, também pelo mundo fora, que muitos portugueses recomeçam as suas vidas. Esta obra é por isso dedicada também a todos os emigrantes que mantêm presentes na memória as suas raízes.

A capa do livro é rígida e as páginas que se seguem destacam, então, as ilustrações de João Serrano, que agradam aos jovens e não só – no fundo a todos os que queiram redescobrir a história da pátria e dos ancestrais. Sendo um sucesso, a primeira versão do livro foi exclusivamente em francês, porém, Sandra Canivet da Costa rapidamente percebeu que, para se tornar um elo forte com Portugal, faria todo o sentido que se tornasse bilingue. Dona das suas próprias ideias, hoje, o “L’extraordinaire Histoire du Portugal” permite que muitos jovens nativos em francês, tenham um primeiro contacto com o português escrito. Além disso, com o título “Die Aussergewöhnliche Geschichte Portugals”, a obra encontra-se traduzida em alemão e em breve estará também disponível em inglês.

A marca Cadamoste Éditions

A Cadamoste Éditions nasceu em 2020, em Bourges, França, também pelas mãos de Sandra Canivet da Costa. Este nome pretende condecorar Alvise Cadamosto (ou Luís Cadamosto na literatura Lusófona) – um navegante veneziano que realizou diversas viagens ao serviço de Infante D. Henrique. Em forma de analogia, a missão é que todo e qualquer leitor possa viajar pela história, tal como Cadamosto fazia em tempos.

Sendo uma empresa criada apenas para editar o livro “L’extraordinaire Histoire du Portugal”, o mesmo é a sua primeira publicação. A fundadora, aquando do lançamento, estava longe de imaginar o sucesso que viria a seguir, não só em França como na Suíça (ambos os países conhecidos por acolherem a comunidade portuguesa). Apercebeu-se assim da necessidade que existia, entre a população lusófona, em saber mais sobre o seu país – e é por esse motivo que a editora será integralmente dedicada a conteúdos relacionados com o mesmo.

Exemplo disso é o livro que está a ser preparado para ser publicado a 13 de outubro, cujo tema conta a história da gastronomia lusa e que terá como título “L’Histoire du Portugal dans mon Assiette”. Em 2023 será publicado ainda um romance que terá como mote a emigração.

O objetivo é que no futuro sejam pensadas, materializadas e publicadas novas obras que homenageiem estas comunidades.

Sandra Canivet da Costa aproveita para expor a sua vontade em trabalhar com autores portugueses, mostrando-se interessada em traduzir as suas obras para o mercado francófono e, assim, estreitar a parceria que existe entre os povos.

A pessoa, mulher e profissional

A verdade é que Sandra Canivet da Costa não é mestre em história. Como já referimos, licenciou-se em Gestão e, por isso, a escrita não passava pelos seus planos – apesar de ter conhecimento da mente inquieta e criativa que possui.

Foi a sua essência que a conduziu até horizontes que outrora nunca pensou serem possíveis. Horizontes que desbravou por si, mas a pensar nos outros e no tributo ao conhecimento e riqueza da história de Portugal.

Hoje, empresária, editora e escritora, Sandra Canivet da Costa, tem um papel muito importante na comunidade luso-francesa, que pretende perpetuar no tempo e por muitos anos – e a verdade é que, a marca que já deixou, em particular nas crianças lusófonas, dificilmente alguém esquecerá.

Não nos podemos esquecer também que, além das suas caraterísticas profissionais, tem um papel determinado enquanto mulher, mãe e líder dos seus. Entre tantas incertezas da vida, a certeza que temos é que a sua dedicação transversal a todas estas vertentes, contribui para que nenhuma fique de hora – pelo contrário, todas elas irão prosperar no futuro.