Livro “Mulheres de Beja” – 30 mulheres que tiveram impacto na capital do Baixo Alentejo

“Mulheres de Beja” é o título do livro das autoras Florbela Barão da Silva e M. Margarida Pereira-Müller, com ilustrações de Cristina Matos e o apoio da Câmara Municipal de Beja.A obra retrata 30 mulheres que se distinguiram na memória coletiva pelas suas áreas de atividade e de expressão que as caracterizaram e assim contribuíram para a construção da identidade do município. Em comum a ligação ao concelho de Beja.

Data:

No espaço de sete séculos percorrem-se as biografias de Beatriz de Portugal a Elsa Valentim, passando por Mariana Alcoforado, Maria Isabel Covas Lima, Carolina Almodôvar Fernandes, Benvinda Paulino, Catarina Eufémia, Maria de Lurdes Modesto, Tonicha, Linda de Suza, Maria João George, Cândida Branca Flor, Rosa Calado, Catarina Soares, Teresa Beirão, Maria da Graça Carvalho, Ana Paula Russo, Custódia Galego, Ana Matos Pires, entre outras.

“Com esta pesquisa sobre o trabalho das mulheres de Beja queremos evidenciar mulheres que tiveram impacto no concelho, muitas delas anónimas, mas que com a sua força marcaram a região e deram-na a conhecer tanto em Portugal como além-fronteiras,” referem as autoras.

“Mulheres de Beja” pretende trazer estas mulheres, que representam muitas mais, à luz da ribalta para que as novas gerações se consciencializem de que as mulheres são parte integrante da sociedade, da história, que têm uma voz e um espaço público.

Cada mulher apresentada neste livro foi retratada a carvão por Cristina Matos, uma jovem ilustradora de Beja que se dedica à pintura, ilustração, arte urbana e design gráfico.

A paginação ficou a cargo da arte finalista Alexandra Capelo que passou pelas agências Brandia/Novodesign, Mola Ativism e como freelancer trabalha com a Havas Design e a Leya.

“Mulheres de Beja” é um livro sobre mulheres feito por mulheres e a pensar na nova geração de meninas e meninos que defendem a sua liberdade com determinação. Entre 17 e 31 de outubro 2022 celebra-se o Dia Municipal para a Igualdade 2022 em que se inscreve este livro.

“A grande valia de Mulheres de Beja é o facto de resgatar e dar a conhecer percursos de vida muito dispares, mostrando como cada uma das mulheres retratadas soube ultrapassar os obstáculos com que se deparou, lutando por uma vida melhor e por um lugar de dignidade”, referiu a socióloga Cidália Pecegueiro acerca do livro.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 116

Popular

Mais Artigos deste tipo

Xiaomi conta com novos acessórios para viagens de trotinete mais seguras e confortáveis

Para garantir uma condução segura e precisa, as Xiaomi...

Braga no top 3 das cidades finalistas candidatas a Capital Europeia da Democracia

Braga é uma das três cidades finalistas candidatas a...

Cerveira: Mercado de Natal promete atividades e animação para todas as idades

Serão cinco dias repletos de atividades e animação para...