A transformação digital pode fazer crescer a economia da UE em 2,8 triliões de euros

A 20 de Outubro, a AWS organizou o AWS Initiate 2022, em Lisboa, com o objetivo de acelerar a transformação digital de uma forma ágil, escalável e segura. O evento contou com a participação de mais de 1.800 pessoas de várias empresas e organizações portuguesas, que tiveram a oportunidade de compreender e aprender como os parceiros e clientes do AWS podem escalar os seus negócios na cloud.

Data:

No mesmo dia a AWS divulga o estudo encomendado à Public First, uma consultora independente, para explorar o papel que a tecnologia cloud pode desempenhar no desbloqueio das ambições digitais da União Europeia.

O relatório estima que se a adoção digital for acelerada, até 2030, poderá desbloquear na economia europeia um valor de 2,8 triliões de euros.

Em 2021, a Comissão Europeia (CE) anunciou o caminho para a ‘Década Digital’, uma visão para a transformação digital da Europa até 2030, que se divide em quatro áreas — competências, infraestruturas, Governo e empresas — com métricas chave para desafiar e monitorizar o progresso.

A Amazon Web Services (AWS) apoia a adoção digital e a formação de competências em toda a Europa e partilha a visão da CE para a transformação digital. Com o objetivo de compreender qual a melhor forma de trabalhar em conjunto para ajudar a Europa a desbloquear as suas ambições digitais, a AWS encomendou à Public First a realização do estudo ‘Unlocking Europe’s Digital Potential’ (Desbloquear o Potencial Digital da Europa).

O estudo indica que a Década Digital poderá desbloquear mais de 2,8 triliões de euros em valor acrescentado bruto (VAB), a medida do valor dos bens e serviços produzidos na economia da região, o que equivale a quase 21% da economia atual da União Europeia (UE). O estudo salienta que 55% do ganho estimado do VAB depende da computação na cloud. A computação na cloud  refere-se à entrega, a pedido, de recursos de tecnologia de informação (TI) na Internet. Em vez de comprar, possuir e manter centros de dados e servidores, de acordo com as suas necessidades, as organizações podem melhorar a sua capacidade de processamento, armazenamento, gestão de bases de dados e outros serviços na cloud,. Com a computação na cloud, a AWS gere e mantém a infraestrutura tecnológica, e alcança os mais altos níveis de segurança, privacidade e resiliência para as empresas.

O potencial de 2,8 triliões de euros em VAB compreende 1,3 triliões de euros que a UE já está em vias de atingir, mais 1,5 triliões de euros se o progresso digital for acelerado. Se o progresso não for acelerado, a UE alcançará apenas 45% do potencial do VAB da Década Digital. Ao atual ritmo de progresso, a realização do objetivo digital completo da UE só será atingido em 2040, 10 anos depois do previsto.

Gerar este valor exige que os setores privado e público unam esforços para acelerar a adoção de competências e tecnologias digitais, tais como as tecnologias de cloud. A AWS, em linha com os objetivos europeus, e recorrendo à sua experiência, pode, até 2025, ajudar 29 milhões de pessoas em todo o mundo a melhorar as suas competências técnicas com formação gratuita em computação na cloud.

A UE está a fazer bons progressos em direção a alguns dos objetivos da Década Digital. Por exemplo, está no caminho para atingir o seu objetivo de duplicar o número de ‘unicórnios’, start-ups privadas avaliadas em mais de mil milhões de dólares, até 2030. A UE também está a fazer progressos no sentido de digitalizar 100% dos serviços públicos essenciais e é provável que cumpra o seu objetivo de disponibilizar gigabits e 5G para conectividade à Internet, para todos e em todo o lado.

Estes sucessos devem ser replicados em todos os objetivos da Década Digital da UE. A aceleração do progresso requer um foco coletivo em todos os sectores públicos e privados na adoção digital, desenvolvimento de competências, infraestruturas, empreendedorismo e governo digital.

Acelerar a transformação digital

Em 2021, a UE tinha mais de 200 unicórnios, o dobro de 2017, e este número está no bom caminho para duplicar novamente até 2030. No entanto, muitas empresas europeias ainda não adotaram a utilização das tecnologias disponíveis, incluindo a cloud. Digitalizar a economia global impulsionaria o crescimento em 20%, o que é 8,5 vezes o valor do crescimento do setor tecnológico da UE. O relatório também estima o seguinte:

  • Poucas empresas europeias adotaram tecnologias fundacionais como a cloud (26%), a inteligência artificial (IA) (25%), e big data (14%).
  • Ao utilizar serviços baseados na cloud, por exemplo de gestão da relação com o cliente (CRM), as empresas podem aumentar a produtividade empresarial em 10/25%.
  • Se as empresas da UE acelerassem a sua adoção da cloud, utilização de IA, e de big data em 10%, acrescentariam 370 mil milhões de euros em VAB à economia da UE, um montante maior do que a indústria de serviços financeiros da União Europeia.

Muitas das empresas inquiridas não estavam conscientes dos benefícios da tecnologia digital. Os Governos podem desempenhar um papel crucial, em especial no caso das pequenas empresas, fornecendo formação e apoio.

Colmatar o fosso de competências

Embora a maioria dos europeus possua competências digitais básicas, subsistem diferenças significativas entre países, com a proporção da população que atinge competências digitais básicas a variar entre 29% e 79%. Nos últimos cinco anos, a melhoria das competências digitais básicas e o aumento do número de mulheres em funções de tecnologia da informação e comunicação (TIC) tem sido lenta. A este ritmo, o objetivo da CE de que 80% da população da EU atinja as competências digitais básicas até 2030 é pouco provável que seja atingido – ficar-se-ão pelos 61%. Outros dados-chave sobre competências, e dos quais o relatório no dá conta:

  • A escassez de competências digitais está a impedir o desenvolvimento de mais empresas digitalmente avançadas — 79% das empresas veem as competências digitais como importantes ou essenciais, subindo para 93% entre as empresas ‘digitally intensive’ (empresas que utilizam um elevado nível de tecnologia digital, tais como alta taxa de colaboradores que utilizam a Internet, elevado número de especialistas em TIC, ou de interações online com os clientes).
  • Entre as ‘digitally intensive’, a escassez de competências digitais abrandou o crescimento de 40% das empresas, aumentou os custos em 33%, e abrandou o desenvolvimento de novas tecnologias em 35%.
  • Cumprir o objetivo da UE de 20 milhões de especialistas em TIC sem melhorar a inclusão de mulheres nesta área até 2030, será um desafio. Com base nas tendências atuais, em 2030, menos de 25% dos especialistas em TIC serão mulheres.

Grande parte do impacto económico da agenda da Década Digital decorrerá da utilização de tecnologias como Machine Learning para automatizar as tarefas existentes. À medida que as descrições de funções mudam, os setores privado e público sentirão necessidade de acelerar a requalificação dos seus colaboradores. A AWS, através de uma série de programas, continuará a ajudar as economias a enfrentar a escassez de competências digitais e na cloud, com educação, formação, e apoio.

Aceder a infraestruturas sem limitações e apoiar a sustentabilidade

A UE está no bom caminho para cumprir os seus objetivos de conectividade, com 59% dos lares cobertos por Redes de Muito Alta Capacidade (VHCN) fixas, mas para apoiar o desenvolvimento de tecnologias como a computação de ponta, que permite o processamento e o armazenamento de dados mais perto da fonte, será necessário maior investimento. A par da transformação digital, a outra mudança estrutural importante que as economias da UE enfrentarão na década de 2020, será a transição para uma economia descarbonizada. Uma maior utilização da tecnologia digital desempenhará um papel essencial no apoio a esta mudança.

As conclusões do relatório em matéria de infraestruturas e sustentabilidade incluem os seguintes pontos-chave:

  • Mais de 40% dos consumidores e mais de 50% das empresas escolheram a Internet mais rápida e fiável como a sua principal prioridade, em comparação com melhores estradas, caminhos-de-ferro e aeroportos.
  • Entre as empresas europeias, 89% concordaram que a sustentabilidade manter-se-á ou crescerá como fator de peso nas decisões das empresas. No entanto, 44% das empresas, particularmente PME, não estão confiantes de que dispõem de ferramentas digitais adequadas para monitorizar e melhorar a sustentabilidade.
  • Ter acesso à melhor tecnologia é mais importante do que a nacionalidade de um fornecedor de serviços de cloud; a nacionalidade foi considerada o fator menos importante na escolha de um fornecedor de cloud. Tecnologias como esta fornecem muitos produtos e serviços digitais e para desenvolver serviços líderes mundiais, as empresas da UE devem ser capazes de escolher tecnologia sem restrições, que não limitem a sua capacidade de crescer, inovar e competir.

Digitalização de serviços públicos

Neste momento, a UE atingiu cerca de 75% do seu objetivo de 100% dos serviços públicos essenciais digitais e 84% do mesmo objetivo para os serviços digitais destinados às empresas. A UE é líder mundial digital entre os Governos. Alguns dos principais indicadores do relatório incluem o seguinte:

  • Aproximadamente 64% dos cidadãos da UE utilizam serviços governamentais digitais, e 66% afirmaram ter acesso a informação e serviços através de websites ou aplicações governamentais.
  • Muitos cidadãos da UE sentem-se à vontade para utilizar mais serviços governamentais digitais — 35% acederam a registos médicos ou identificação online, 55% disseram que se sentiriam à vontade para aceder aos seus registos médicos, e 46% sentiram-se à vontade para provar a sua identidade online, sugerindo um maior potencial de assimilação.
  • A Public First estima que a transferência de 10% dos sistemas informáticos governamentais para a cloud poderia poupar aos contribuintes da UE mais de 900 milhões de euros por ano.

O estudo indica que há uma grande vontade entre os cidadãos da UE de utilizar os serviços públicos digitais. O progresso reside em aprender com os atuais líderes. A UE deveria atuar como um facilitador entre os estados membros para os ajudar a aprender uns com os outros a replicar as melhores práticas para a transformação digital, incluindo a padronização de dados e a automatização de transações de rotina.

Apoiar a Década Digital da Europa e de Portugal com AWS

A AWS está empenhada em desempenhar o seu papel no fortalecimento da Década Digital e em apoiar Portugal, enquanto, paralelamente a UE lidera o caminho para um futuro digital e sustentável. Utilizamos uma abordagem contínua e multifacetada para apoiar a transformação digital de Portugal, concentrando-nos no seguinte:

  • Ganhar confiança. A Europa está a liderar o caminho numa nova revolução industrial rumo a um futuro sustentável e digital. Continuaremos a ajudar os nossos clientes a cumprir as leis e normas europeias em evolução, e a atingir os mais altos níveis de segurança, privacidade e resiliência. Trabalharemos todos os dias para ganhar confiança como parceiro nesta transformação.
  • Investir em competências. A próxima geração de líderes na Europa e em Portugal terá de trabalhar de forma diferente para ter sucesso num futuro digital. A AWS continuará a ajudar as economias a enfrentar a escassez de competências digitais através dos seus planos de formação. Desempenharemos o nosso papel na construção das competências inovadoras de que os cidadãos e empresas portugueses necessitam para competir — e ter sucesso — no palco mundial. Em Portugal, a AWS está a trabalhar com organizações públicas e privadas para melhorar o nível de qualificação dos cidadãos espanhóis. Os programas AWS Educate e AWS Academy capacitam as instituições educativas a preparar os estudantes para carreiras na cloud. Universidades e politécnicos portugueses como ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Universidade de Aveiro, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias e a Universidade de Coimbra, já participam neste programa. AWS oferece uma biblioteca gratuita on-demand com mais de 500 cursos de formação digital construídos por especialistas e que incluem cursos em língua portuguesa.
  • Acelerar a sustentabilidade. Um futuro digital para a Europa e para Portugal é um futuro sustentável. Estamos no bom caminho para alimentar todas as nossas operações com energia 100% renovável até 2025, cinco anos antes do nosso objetivo original de 2030. Estamos a trabalhar ao lado dos clientes em novas ideias que aproveitem o potencial das tecnologias emergentes para ajudar a reduzir as emissões de carbono e proteger o nosso ambiente. Como maior comprador mundial de energia renovável, continuaremos a transformar a nossa infraestrutura para cumprir com os objetivos de sustentabilidade.
  • Potenciar o negócio. As empresas portuguesas necessitam de acesso às melhores tecnologias do mundo para poderem ser competitivas a nível local e global. Para atingir as suas ambições digitais, os clientes portugueses da AWS devem ter o direito de escolher livremente as tecnologias de que necessitam. A AWS respeita os valores europeus e irá apoiar o panorama regulamentar em evolução para ajudar os clientes a cumprir a legislação europeia atual e futura.
  • Possibilitar a inovação. A inovação é a força vital da economia digital. Continuaremos a reduzir o custo da inovação, ao permitir uma rápida iteração, implantação e escalada, proporcionando aos inventores e construtores a capacidade de utilizar computação de alta potência sem a despesa e limitação da compra e funcionamento dos seus próprios servidores. Dezenas de milhares de empresas estão a trabalhar com AWS na Península Ibérica. Vamos ajudar os melhores e mais brilhantes a enfrentar os desafios portugueses mais prementes.

Saiba mais sobre como a computação na cloud pode apoiar a Década Digital da UE em https://awsdigitaldecade.publicfirst.co/

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 117

Popular

Mais Artigos deste tipo

Royal Palace vai realizar uma festa alusiva ao Carnaval

A Royal Palace, marca conhecida por organizar a melhor...

Repsol incorpora nos seus combustíveis mais de 100.000 m3 de biocombustíveis em 2022

A Instalação da multienergética no Terminal de Líquidos de...

MB WAY simplifica os pagamentos autorizados e a gestão de subscrições

“O nosso investimento em soluções que acompanhem uma tendência...

Marina de Vilamoura recebe certificação 5 Gold Anchor Platinum

A Marina de Vilamoura anunciou, esta quinta-feira, num comunicado...