Microsoft desafia 20 startups, do programa Microsoft for Startups, a brilhar na Web Summit

A Microsoft está de volta à Web Summit, a maior cimeira tecnológica a nível mundial. Além do regresso de Brad Smith, presidente da tecnológica, ao palco principal, a Microsoft irá associar-se a várias iniciativas da cimeira e apoiar 20 startups integrantes do seu programa Microsoft for Startups Founders Hub.

Data:

Brad Smith volta ao palco principal da Web Summit

A partir do mote “Innovating our way out of the carbon crisis“, Brad Smith irá discursar, no palco principal, pelas 12h10, sobre as ferramentas, tecnologia e competências necessárias para endereçar a descarbonização. Além disso, o presidente da Microsoft participará na sessão “Ethical brand leadership for a better world“, com Charles Trevail, Executive Chairman do Interbrand Group, às 14h, no palco Pandaconf.

Primeiro dia com Roundtables e masterclasses apoiadas pela Microsoft

O primeiro dia da Web Summit será marcado pelo “The Gathering”, um momento de pré-abertura da conferência que reunirá startups, investidores e empresas de capital de risco, pela primeira vez patrocinado pela Microsoft.

A tecnológica irá participar nas sessões de roundtablesBuilding for scale“, sobre desenvolvimento de produto, às 10h30, com Ricardo Fiel, Senior Cloud Solution Architect na Microsoft e “Unified commerce“, que focará o setor do retalho, pelas 11h30, com ShiSh Shridhar, Global Retail Startups Lead na Microsoft e Vasco Portugal, CEO da Sensei, bem como na masterclassDo more with less“, sobre ferramentas de colaboração, às 13h30, com David Bjurman-Birr, Security Architect na Microsoft.

Microsoft dá palco a startups nacionais e internacionais

Com o propósito de apoiar e fortalecer relações junto do ecossistema de startups, a Microsoft terá, também, uma ilha dedicada à promoção de 20 startups que integram o seu programa Microsoft for Startups Founders Hub. Localizada no pavilhão 5 da Web Summit, a “Microsoft Startup Island” será uma montra para as startups exporem as suas soluções e dará acesso a mentoring hours, investors office hours e networking com empresas de capital de risco e interlocutores do ecossistema empreendedor.

Da lista de startups presentes, oito são portuguesas – Taikai, DreamShaper, iLoF, Modatta, Networkme, Fashable, Reviewpad e We Can Charge – e as restantes da Alemanha, Grécia, Irlanda, Reino Unido, Suécia e Suíça.

Fundada em 2018, a plataforma de aceleração digital da Taikai conta com uma comunidade de mais de 38 mil programadores, empreendedores e estudantes, tendo já apoiado mais de 60 organizações na criação de desafios de inovação, incluindo os hackathons desenvolvidos com a Microsoft Portugal.

Na área da Educação, a DreamShaper é uma ferramenta online que guia os alunos por experiências de aprendizagem práticas e motivadoras, por projeto, com suporte e orientação dos seus professores.

Já a Fashable, desenvolveu, em parceria com a Microsoft, uma aplicação que permite criar designs de roupa com base num sistema de IA. A partir de dados de redes sociais, lojas online, entre outras fontes, a app absorve tendências e aplica-as em criações próprias únicas, permitindo às marcas testarem a recetividade dos produtos antes de os enviar para produção, poupando recursos e matéria-prima.

A iLof procura concretizar uma nova era de medicina personalizada. Através de uma biblioteca digital de biomarcadores de doenças armazenada em cloud Microsoft, fornece ferramentas de triagem e estratificação de pacientes de maneira acessível, rápida e portátil.

A Reviewpad criou uma plataforma que usa IA para simplificar o processo de revisão de código SaaS e ajudar as equipa de desenvolvimento a serem mais eficientes, disponível no GitHub.

A Modatta é um marketplace para soluções baseadas em dados pessoais consentidos, onde empresas e consumidores estabelecem relações positivas e relevantes, fomentando uma economia digital justa.

Já a Networkme, é uma plataforma de desenvolvimento de carreira que conecta os estudantes a empresas e profissionais. Recentemente, anunciou a captação de 1 milhão de euros de investimento para acelerar a expansão ibérica.

Fundada em Braga, a startup We Can Charge permite a hotéis, universidades, parques de estacionamento ou restaurantes rentabilizarem as suas estações de carregamento para veículos elétricos.

Lançado em março deste ano, o Microsoft for Startups Founders Hub é um programa que visa apoiar startups em todo o mundo, ajudando-as a crescer com acesso a recursos técnicos e comerciais para acelerar a sua expansão sustentável.

Desde 2018 que a Microsoft for Startups tem impulsionado o ecossistema de empreendedorismo a nível global. Atualmente, a iniciativa está presente em 140 países e possibilita a aceleração de milhares de startups tecnológicas, alavancando uma rede de parceiros global.

Para mais informações, aceda a este link.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 116

Popular

Mais Artigos deste tipo

STCP passa a disponibilizar pagamentos por MB WAY

A partir desta segunda-feira, 28 de novembro, na STCP...

Desinfestação de empresas: a Truly Nolen explica

A Truly Nolen, líder mundial em controlo de pragas,...

Surfista Inês Tralha desenvolve método de ensino do SURF

A surfista Inês Tralha, nome de referência no surf...

Montar e decorar uma casa em 90 minutos? LEROY MERLIN desafiou os portugueses nesta Black Friday

O desafio testou duas equipas, lideradas por Mafalda Castro...