Estudo revela que mais de 50% dos portugueses poupam até 10% do salário

O estudo desenvolvido pela INTRUM, divulgado no Dia Mundial da Poupança, menciona que apenas 33% dos portugueses consegue poupar menos de um salário para responder a uma situação inesperada, sem se endividarem.

249

O estudo “European Consumer Payment Report” – EPCR, levado a cabo pela Intrum e divulgado no passado dia 31 de outubro, data comemorativa do Dia Mundial da Poupança, revelou que 53% dos cidadãos portugueses consegue juntar mensalmente até 10% do seu salário.

Contudo, o mesmo relatório indicou, mediante os resultados de análise, que uma parcela de 33% dos portugueses confessa que, perante um imprevisto, como por exemplo a reparação do automóvel pessoal, poderiam pagar o custo, com base nas suas poupanças, “de um valor correspondente a menos de um mês de salário, sem terem que se endividarem”. Este indicador é superior à média europeia, que, neste momento, encontra-se nos 26%.

Ainda na mesma matéria, mais de 80% dos portugueses atinge a meta de poupar todos os meses, todavia 63% diz estar insatisfeito com o valor que consegue poupar. Esta percentagem coloca Portugal a 9 pontos percentuais da média europeia, que é de 54%.

O estudo destaca que os últimos acontecimentos mundiais como o pós-pandemia, a guerra na Ucrânia e a inflação fez com que os portugueses se preocupassem com a importância de garantir a sua segurança a nível financeiro. E neste capítulo, com base no EPCR, 53% dos portugueses poupam para proteger o seu bem-estar e 56% estabelecem propósitos, de modo a efetuarem uma boa gestão das poupanças e despesas.