Reclamações contra o SEF aumentaram 62% face a 2021

Até ao dia 14 de novembro foram registadas 900 reclamações. As queixas mais recorrentes prendem-se com a renovação do título de residência e as dificuldades com o atendimento telefónico.

233

O Portal da Queixa divulgou em comunicado esta terça-feira, que tem continuamente recolhido reclamações dirigidas ao SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, desde o início do ano. Até 14 de novembro, já foram registadas aproximadamente 900 queixas, o que corresponde a um aumento de 62%, comparativamente a igual período de 2021, onde foram verificadas 538.

Entre os problemas mais recorrentes encontram-se: a renovação do título de residência, correspondendo a 60% das queixas; o atendimento telefónico para o agendamento de atendimento nas delegações do SEF, que equivale a 32% do total das reclamações, mas também os entraves no processo de manifestação de interesse, representando 8% da insatisfações dos cidadãos.

Este organismo é dos serviços públicos tutelados pelo Ministério da Administração Interna com o maior número de reclamações, cerca de 80,89%, adianta o Portal da Queixa na nota partilhada.

A página do SEF na rede social de consumidores revela o descontentamento dos queixosos, acerca da performance do serviço prestado, uma vez que mostra “um índice de satisfação de 15.7 em 100”. Além disso, “nos últimos 12 meses, a média dos utilizadores é de 3.4 em 10”, lê-se no comunicado.

“Inevitavelmente, a falta de resposta do SEF às reclamações gera uma reputação negativa do serviço, mesmo com o Portal da Queixa a oferecer – ao abrigo do nosso projeto de Responsabilidade Social – todas as suas funcionalidades de forma gratuita para as entidades públicas, a fim de promover a confiança nos serviços públicos”, salientou Sónia Lage Lourenço, CEO do Portal da Queixa, relativamente à subida de reclamações contra o SEF.

Ainda no comunicado, o Portal da Queixa apresenta alguns testemunhos de consumidores que fizeram reclamações contra este organismo público. É o caso de João Barata que expôs a sua tentativa em renovar o título de residência, caraterizando esse ato de “missão impossível”. O mesmo acrescentou ainda que “há semanas que tento fazer uma marcação por telefone (milhares de chamadas que nem conseguem estar em linha de espera). Imediatamente após a chamada ser aceite, dizem-me que de momento não é possível atender a chamada”.