Os portugueses param de trabalhar por completo para ver a seleção de futebol?

Cerca de 31% dos trabalhadores portugueses vai interromper a sua atividade laboral para assistir à estreia da seleção portuguesa de futebol no Mundial, revela um estudo da APP Fixando conduzido entre 21 e 24 de novembro, a mais de 57 mil utilizadores e profissionais da sua plataforma de contratação de serviços.

Data:

Com o país a “parar” para ver a seleção de futebol no Mundial do Catar, a Fixando estima que, para os profissionais inscritos na plataforma, esta paragem represente cerca de 2.8 milhões de euros que não serão faturados, uma vez que 24% dos trabalhadores por conta própria afirma que não irá trabalhar para ver o jogo.

Os serviços para casa, que incluem jardineiros, pintores ou canalizadores, representam a maior fatia com perdas estimadas de cerca de 1.2 milhões de euros, seguidos dos profissionais ligados a eventos (960.000 €) e serviços de assistência técnica (175.000€).

PERDAS ESTIMADAS PARA CADA ÁREA DE SERVIÇOS NA FIXANDO (2 HORAS):

– Serviços para a casa: 1.200.000 €

– Serviços para eventos: 960.000 €

– Aulas: 62.000 €

– Bem-Estar: 97.000 €

– Serviços Variados: 140.000 €

– Animais: 24.000 €

– Serviços Domésticos: 50.000 €

– Assistência Técnica: 175.000 €

– Serviços Empresariais: 116.000 €

Para os cálculos realizados, foram tidos em conta os preços médios praticados, por área de serviço, em mais de 29.000 pedidos efetuados através da plataforma de contratação de serviços, assumindo a interrupção de duas horas de trabalho.

Quanto aos trabalhadores por conta de outrem, apenas 9% revelou ter sido informado pela entidade empregadora que o trabalho ficaria suspenso para que pudessem assistir ao jogo, com 31% a defender que deveria ser dada dispensa durante os jogos da seleção portuguesa no Mundial.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 132

Popular

Mais Artigos deste tipo

Verão na Casa da Música: mais de 70 concertos até setembro

O festival começou ontem, 20 de junho, na praceta...

Lince Ibérico passa de espécie “em risco” para “vulnerável” na lista da UICN

A UICN vai atualizar oficialmente a sua lista de...

MB WAY a preparar o futuro dos pagamentos europeus

O MB WAY tem, a partir de hoje, um...