“Queremos ser referência no mercado nacional e internacional”

Daniel Santos

42

As pessoas são o veículo mais valioso para alcançar resultados nas empresas. Por esse motivo, é necessário investir no seu desenvolvimento, motivação e crescimento. Enquanto Administrador da Work3, de que forma esta estratégia tem sido praticada?
A Work3 tenta sempre contratar os melhores profissionais, pois cada um dos nossos projetos são de grande dimensão e têm um grau de exigência elevado e só por si apresentam desafios diversificados que os obriga a “ir mais além” e penso que é exigência que os evolui e os motiva.
Eu, enquanto administrador desta empresa, cabe-me a mim, no que diz respeito às pessoas que trabalham direta e indiretamente na nossa empresa, conhecer cada uma delas e estar atento a elas, ver o que precisam, se estão bem e nunca as esquecer, pois elas são a empresa. Só desta forma, podemos ter a perceção das dificuldades que apresentam, muitas vezes antes deles virem ter comigo, desde um simples suporte de monitor até a um novo programa informático para que possam desenvolver a sua função com as melhores ferramentas que podemos dar ou desde a semana de quatro dias e meio, sexta-feira à tarde não se trabalha (com exceção de alguns funcionários porque assim o desejaram) até a um horário flexível para que possam coordenar o trabalho com as suas vidas pessoais. Gerir pessoas é talvez o maior desafio de um administrador depois de “ter que arranjar trabalho” para elas.
Posso assim dizer que a estratégia que uso é a de proximidade, humildade e compreensão das pessoas que aqui trabalham.

A inovação é algo que também pertence ao ADN da Work3. Neste sentido, considera que esta mentalidade inovadora está ligada à fidelização dos clientes? Como tem a marca inovado os seus processos?
Queremos ser referência no mercado nacional e internacional e inovar é um processo que estamos sempre a trabalhar, uma “sede” que temos, queremos ser sempre melhores, queremos que os nossos clientes quando pensem nos seus projetos, imediatamente pensem em nós, na Work3, que pensem “vou fazer isto, mas tenho de ter a Work3 comigo”. Temos de estar na “cabeça” dos clientes mesmo antes de haver algo porque neste ramo nós estamos na primeira linha, quando surge uma ideia nós somos os primeiros a esboça-la para o cliente.
Quem nos faz inovar são os nossos clientes, quando têm um projeto novo e nos trazem e explicam o que querem e nós ajudamos a elevar a fasquia com a nossa criatividade e empenho. O cliente tem de sair na primeira reunião com as suas ideias ainda mais reforçadas, com mais vontade de levar o seu projeto para a frente. Depois acompanhamos cada projeto até ao fim, ajudando no apoio técnico, com a resolução de dúvidas que possam surgir, ou no apoio legislativo junto das entidades competentes, com pequenas (e as vezes grandes) burocracias.
É esta forma de estar no mercado que temos e faz com que os clientes voltem, porque não basta fazer um projeto, entregar e esquecer o cliente. Gostamos de acompanhar os nossos clientes e os seus projetos. Ao ajudá-los no seu crescimento também crescemos, é como trabalhar numa parceria, nós ajudamos e eles também nos ajudam a crescer.

O que significa trabalhar na Work3?
Trabalhar na Work3 é ser natural. Cada um dos colaboradores tem a sua função, todos sabem qual é sua e com naturalidade nos empenhamos em cada trabalho, em cada projeto. Existem sempre momentos de algum stress e pressão, mas tentamos que não aconteçam basta que cada um cumpra a sua parte dentro do estipulado, quer seja tempo, quer seja na qualidade do trabalho que produz.